- Publicidade -
- Publicidade -
29.2 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Situação do Ruth Cardoso foi apresentada pelo secretário de Saúde de Balneário Camboriú ao governo do Estado

“Também pedi ajuda para reduzir as filas das cirurgias eletivas”, disse Omar Tomalih

Em busca de soluções para o Hospital Municipal Ruth Cardoso, o secretário de saúde de Balneário Camboriú, Omar Tomalih reuniu-se nesta terça-feira (2), com a secretária de Estado de Saúde, Carmen Zanotto, em Florianópolis.

Além da questão financeira – o hospital é municipal mas funciona como regional, porque atende os municípios de toda região, mas quem paga a conta é Balneário Camboriú, outras questões foram colocadas na mesa, principalmente o espaço físico que ficou pequeno e as filas para cirurgias eletivas que estão grandes demais. 

“Somos um hospital regional de fato, porque atendemos toda região, mas não de direito, porque só nós bancamos. Ela vai pedir uma reunião com os municípios da região em busca de uma solução. O problema financeiro é sério, mas hoje não é o que mais preocupa. Nosso maior problema hoje é o espaço físico, o Pronto Socorro tem 28 leitos e 60 na fila esperando…”, disse Tomalih.

Ele aproveitou o encontro para pedir ajuda do Estado, porque as filas para cirurgias eletivas estão imensas. 

“Vamos passar para o Estado várias demandas para eles ajudarem nas filas e na próxima semana a secretária vai mandar uma pessoa aqui para acelerar esta questão”, afirmou Tomalih.

- Publicidade -

Ele disse que o encontro foi positivo e que a secretária Carmen foi muito prestativa, interessada em buscar soluções para os problemas à ela apresentados.

Além de Tomalih, participaram da reunião a diretora-geral do HMRC, Syntia Sorgato, a diretora da Divisão Técnico Administrativa (DITA), Ana Carolina Zanchet e o vereador Gelson Rodrigues.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -