- Publicidade -
- Publicidade -
18 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Ex-mulher de Bolsonaro diz sofrer chantagens

Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro (PL) e mãe de Jair Renan, afirmou ser vítima de chantagem do antigo funcionário da família, Marcelo Nogueira dos Santos.

Segundo mensagens divulgadas pela revista Veja, Nogueira declarou possuir provas do esquema de rachadinha investigado pelo Ministério Público do Rio e pretende torná-las públicas caso não receba o valor solicitado. As ameaças, declarou Ana Cristina à revista, têm como objetivo prejudicar o ex-marido: “Tentam me atingir, mas o verdadeiro alvo é o presidente”.

- Publicidade -

A mãe de Jair Renan afirmou temer por sua vida, já que ele conhece os hábitos da família. “Estou com medo. Ele viveu nesta casa. Quem me garante que não pegou uma chave para poder entrar? Quem me garante que, se ele tentar me matar e o Renan entrar no meio, ele não mate o Renan também?”, disse ela à Veja.

Em uma das mensagens, Nogueira pede a Ana o valor de R$ 200 mil para acabar com a disputa em torno da falta de pagamento de direitos trabalhistas pelo período em que prestou serviços na casa da advogada. Ana, entretanto, afirmou que tudo foi pago ao ex-funcionário. “Esse caso não é uma briguinha, é uma relação de amor e ódio. Antes de sair, ele já tinha avisado que ia botar a boca no trombone. Ele quer me matar e quer dinheiro. Disse para começar com R$ 200mil reais. Em outras conversas, falou em 1 milhão, 2 milhões”, afirmou.

Durante os 14 anos em que trabalhou para a família, Marcelo Nogueira chegou a atuar como assessor do Flávio Bolsonaro (PL-RJ) na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) entre 2003 e 2007 e como caseiro de Ana até 2021.

Em setembro de 2021, o ex-funcionário acusou a advogada de ser a comandante do esquema de rachadinha no gabinete de Flávio na Assembleia do Rio e de replicar o mecanismo no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Segundo ele, Ana ficava com pelo menos 80/% dos salários dos funcionários. A declaração foi feita ao UOL.

- Publicidade -

Em uma outra mensagem trocada entre Marcelo Nogueira e amigos, diz a revista, o ex-funcionário expõe a possibilidade de atentar contra a vida de Ana e de Jair Renan. “Estou seguindo todos os passos dela. Estou me organizando para ir atrás e acabar com a vida dela, nem que seja a última coisa que faço da vida. Vou morrer, mas entro para a história”, escreveu ele.

Para Ana, o ex-funcionário “não tem mais nada a perder na vida” e seria capaz de cometer uma violência contra ela e o filho. “Pelo que eu conheço ele é capaz de me matar, sim, matar o Renan e depois se suicidar. Ele até já deu um tiro proposital no pé do filho depois de uma briga”.

À Veja, Nogueira afirmou que tem em mãos as provas, mas que está aguardando o “momento estratégico” para apresen­tá-las. Segundo o ex-caseiro, o seu objetivo é inviabilizar a campanha eleitoral de Ana em 2022. A advogada pretende concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados. Nogueira também negou que esteja chantageando a ex-patroa. “Se eu tivesse que chantagear, não seria por essa mixaria. Meus áudios, meus vídeos certamente valem muita grana. Mas eu não sou um desses”, disse. Sobre o valor de R$ 200mil solicitados, o ex-funcionário explicou que se refere a direitos trabalhistas que não foram pagos.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: