Jornal Página 3

iPhone de US$ 999 é recebido com ceticismo pelo mercado
Divulgação.

Quarta, 13/9/2017 6:51.

NATÁLIA PORTINARI
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O mercado recebeu com certo ceticismo o aguardado anúncio, nesta terça (12), do iPhone X, que quebra paradigmas de preço (custa a partir de US$ 999) e de tecnologia para produtos da Apple.

As ações da empresa fecharam o dia em queda de 0,42%. Elas vinham em alta até a Apple anunciar a data de lançamento do iPhone X -ele chega às lojas apenas no dia 3 de novembro.

Começando em US$ 999, o valor está acima do padrão. Em setembro de 2016, o iPhone 7 chegou ao mercado com preço inicial de US$ 649.

Os lançamentos costumam ocorrer no fim de setembro, data em que os iPhones 8 e 8 Plus, os outros dois modelos anunciados nesta terça, chegam às lojas -não há data prevista para o Brasil. Mais baratos, eles têm memória RAM menor e menos recursos de inteligência artificial em relação ao X.

O lançamento tardio do iPhone X gerou questionamentos sobre a possibilidade de a empresa ter problemas com o fornecimento do produto. Além disso, os investidores têm dúvidas se os consumidores da Apple manterão fidelidade à marca com um produto de valor mais alto.

O iPhone X é uma edição comemorativa de dez anos do lançamento do primeiro iPhone, em 2007. Tim Cook disse, durante o evento, que o objetivo é que o aparelho seja "o padrão de tecnologia para a próxima década", como foi o iPhone original.

No visual, os três dispositivos vêm cobertos de vidro ("o mais resistente de todos os tempos", segundo a empresa), dispensando a casca de alumínio que vinha sendo usada nos iPhones anteriores. Também é o primeiro smartphone da Apple a vir com tela Amoled, de melhor definição e já disponível em aparelhos da Samsung.

O evento deu ênfase às novas câmeras com inteligência artificial, capazes de reconhecer padrões de rostos, paisagens ou animais, e o carregamento sem fio de todos os dispositivos (Apple Watch, Air Pods e iPhone).

Nenhum desses recursos é inédito, embora a promessa da Apple seja de melhorá-los. O iPhone 7 já comportava carregamento sem fio, e a Samsung adota tecnologia semelhante nas câmeras desde o Galaxy S6.

O iPhone X tem uma aparência diferente dos antecessores, sem botão "home" e com tela infinita. Por não ter botão, a Apple aposta em tornar o reconhecimento facial o padrão para desbloqueio.

FALHA

Ao demonstrar o reconhecimento facial no evento, um engenheiro de software protagonizou uma gafe quando seu iPhone X não destrancou.
"Ops. Vamos usar o plano B", afirmou, antes de digitar sua senha manualmente.

A maior inovação técnica divulgada pela empresa nos novos produtos está nos processadores. Os celulares virão equipados com o A11 Bionic, um chip que promete ser mais rápido e mais potente que os concorrentes, e processadores gráficos (GPU).

O iOS 11, novo sistema operacional, estará disponível para download no dia 19.

RELÓGIO

Também foi anunciada a nova geração do Apple Watch, a Série 3, que virá com um chip para funcionar de forma independente do iPhone.

O relógio poderá fazer ligações sem estar ligado ao smartphone e usará o mesmo número do aparelho.

O evento de lançamento aconteceu na nova sede da Apple, o Apple Park, em Cupertino (Califórnia, EUA), escritório de 260 mil m² inaugurado em abril de 2017.

Considerado o último projeto de Steve Jobs, a sede custou US$ 5 bilhões, segundo revistas especializadas, e demorou oito anos para ser construída. Ela já abriga mais de 2.000 funcionários. 


Publicidade


Colunistas
por Fabi Langaro Loos
por Sonia Tetto
por Saint Clair Nickelle
por Augusto Cesar Diegoli
por Céres Fabiana Felski
Esportes

A equipe de Balneário está representando Santa Catarina


Política

Eles fizeram a auditoria na secretaria do Planejamento no ano passado 


Saúde

Em Balneário a situação é muito séria


Equilíbrio

Projeto é em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar