- Publicidade -
- Publicidade -
30 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Turismo: movimento forte em Balneário Camboriú deve voltar na sexta-feira

Tradicionalmente em Balneário Camboriú há a ‘troca’ de público Réveillon x veranistas que vêm em janeiro. A expectativa é que a partir desta sexta-feira (5) a cidade volte a ficar intensamente movimentada, assim como nos últimos dias de 2023 e os primeiros de 2024.

O secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Thiago Velasques, disse que esse ‘ciclo’ de mudança de público é normal e se repete todos os anos.

“A partir de sexta-feira (5) a cidade volta a encher. Acreditamos em bons números nesta temporada, assim como tivemos um Ano Novo histórico, o crescimento de público deve continuar”, diz.

- Publicidade -

Velasques comenta que as notícias sobre a Virada do Ano de Balneário Camboriú aumentaram as buscas pela cidade – a prefeitura apurou um aumento de 180% nas pesquisas do Google referentes à cidade. 

“Balneário está muito comentada. Além do triste caso da rodoviária, não tivemos grandes notícias negativas. 2024 promete ser um ano muito positivo para o turismo de nossa cidade”, acrescenta.

Público além do imaginado

Com o aumento de pessoas na cidade, que é a segunda menor em extensão de Santa Catarina (atrás apenas de Bombinhas), Balneário Camboriú acaba enfrentando problemas principalmente no que diz respeito ao trânsito, com muitas filas e faltas de vagas de estacionamento, o que repercutiu muito na virada do ano. 

“A BR trancou, não teve o escoamento necessário, e comparado aos outros anos realmente houve um crescimento muito grande de público, acredito que em virtude do show de drones, de nossa estratégia de divulgação. A cidade recebeu um grande volume de público, muito além do que imaginávamos. Por exemplo, na região onde colocamos os drones (Rua 3.500, na Barra Sul) não se preenchia a praia como um todo, e neste ano preencheu. No Centro mal dava para caminhar”, pontua.

Limite de território x melhorias no trânsito

Velasques salienta também que Balneário Camboriú possui um limite de território, e que a questão estrutural acaba esbarrando nisso. 

“Em virtude da BR-101, que ficou fechada com fluxo, os carros não conseguiam sair após os fogos, mas são situações que temos que pontuar e entender, exige planejamento melhor para o trânsito escoar e isso envolve também Polícia Rodoviária Federal, a concessionária (Arteris Litoral Sul) e DNIT, porque queremos melhorar nisso para os próximos anos”, completa.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -