Jornal Página 3

Conheça o poke, prato do Havaí que faz sucesso na região
Divulgação
Mix de arroz ou folhas verdes, peixe fresco, molhos e frutas com um topo crocante
Mix de arroz ou folhas verdes, peixe fresco, molhos e frutas com um topo crocante

Prato típico do Havaí, o poke está conquistando fãs na região e motivos não faltam. Considerado um sushi desconstruído, ele é servido em um potinho, prático, sem firulas e cheio de sabor.

O poke traz uma base, que pode ser arroz gohan ou um mix de folhas, proteína superfresca (camarão, atum ou salmão), uma fruta (abacate ou manga), molho e um chips de crocância. Há ainda elementos para cobertura como cebola roxa, alga cortada e amendoim.

O Poke Jack, instalado em uma Kombi customizada na entrada da Praia dos Amores há quatro meses, foi um dos primeiros do país. O idealizador, Beto Moser, conta que queria aliar uma opção de gastronomia temática à sua paixão por carros antigos e por sushi. “A minha pergunta era sempre qual será a reinvenção do sushi, qual será o próximo passo?”, questionava-se.

No Brasil o poke chegou há cerca de um ano e meio através de Felipe Scarpa (da família de Chico Scarpa). Ele trouxe a novidade após período no Havaí e se tornou o embaixador do poke, vendendo potinhos em um tuk tuk em São Paulo.

Já para o Poke Jack o local escolhido foi a frente da Liquor House, que vende boa variedade de bebidas, criando um ponto de encontro para o happy hour.

“É um prato nutritivo, mas totalmente informal. Prático para comer em pé enquanto se toma uma cerveja com os amigos ou fácil de colocar na mochila e levar para casa após o treino na academia”, destaca Beto.

O publicitário, que é gerente comercial do Didge, já tinha ajudado a desenvolver a parte mercadológica dos trucks do grupo e aliou essa experiência com informações coletadas com amigos da Califórnia (EUA), onde o poke dominou as ruas.

Ele explica que em quase dois anos de pesquisa desenvolveu combinações e abrasileirou algumas opções para agradar o paladar, já que o poke original é basicamente atum fresco, abacate e pimenta. Aqui ele incluiu opções como o camarão e adicionais como cream cheese e salmão grelhado.

Cada porção tem 500g por R$ 29,90 e ele desenvolveu uma versão turbinada com três proteínas e duas frutas por R$ 45.

Como o poke é uma novidade, Moser faz questão de dar dicas aos clientes para comer de uma forma a aproveitar todos os sabores sem deixar nada para trás. Ele diz que essa proximidade de poder oferecer opções de personalização é um diferencial de outros trucks.

O Poke Jack traz cinco sugestões, entretanto tem a possibilidade de o cliente montar o poke conforme seu gosto pessoal. Além dos potinhos tem o musubi, que custa R$ 15, é um “primo do temaki, bem popular no Havaí também.

Produtos selecionados

Já que o poke trabalha com produtos muito frescos, as compras são diárias. Beto cita a parceria da peixaria Quinta do Mar, que ajuda a escolher os peixes e fornece tudo limpo e semi porcionado, o que diminui a necessidade de manuseio.

Os camarões são comprados diretamente dos barcos dos pescadores artesanais da Barra. Beto desenvolveu ainda um freezer especial que deixa os alimentos em uma temperatura de -15ºC, fresco, sem congelar.

Receptividade

Guto Garcia, o sushiman João Brunetti e o idealizador Beto Moser

A novidade tem conquistado o público, principalmente as mulheres. Já são quase 7,5 mil seguidores no Instagram e contando. Moser diz que se surpreendeu com a receptividade e com a mídia espontânea dos clientes fotografarem os pokes e ajudarem a divulgar nas redes sociais.

Com a resposta positiva, mais uma Kombi está em desenvolvimento. O plano é atender em breve o Centro de Itajaí ao meio dia, tendo em vista o crescimento do interesse pela alimentação saudável, e à noite, em eventos itinerantes como feiras, festas de 15 anos e formaturas.

O Poke Jack fica na Rua Fernando Azevedo, número 97, Praia dos Amores, rua ao lado do Posto Brava. Atende de terça a sábado, das 19h à meia-noite e alguns domingos. Mais em www.instagram.com/pokejack_


Essa reportagem foi publicada na edição de junho do Página 3 impresso. Para ler tudo BEM antes, seja um assinante e receba o jornal mensalmente em casa.


Sexta, 14/7/2017 16:32.
Publicidade


Colunistas
por Céres Fabiana Felski
por Waldemar Cezar Neto
por Sonia Tetto
por Augusto Cesar Diegoli
por Saint Clair Nickelle
Empregos

Com terceirização os 157 contratados poderão ser mantidos no emprego. Veja as vagas disponíveis.


Cidade

Evento acontecerá terça-feira, às 9h, no Cine Itália. 


Cultura

Na programação 76 filmes, feira, cursos e palestras  


Cidade

Aplicativo é voltado para turistas e moradores 


Mundo/Internacional


Publicidade

Projetos têm nomes de árvores nativas e podem ser adequados ao gosto dos clientes


Publicidade