Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Domingo tem almoço festivo na igreja luterana com comemoração em dose dupla
Divulgação
Templo luterano Matin Luther

Quinta, 2/5/2019 15:25.

A comunidade luterana de Balneário Camboriú comemora duas datas especiais neste domingo (5), os 17 anos do templo Martin Luther e os 30 anos do coral Vozes do Mar. A comemoração inicia às 8h30 com um culto festivo, com apresentação especial do coro aniversariante. A segunda parte da comemoração é ao meio-dia com o tradicional almoço, preparado por integrantes da comunidade.

63 anos de praia

A comunidade luterana nasceu em 1956, através de pessoas de outras cidades que vinham descansar na praia. Chamava-se ‘Praia de Camboriú’ e tinha poucos moradores fixos. As celebrações aconteciam na casa de veraneio de Berty Jensen. No início de 1961, foi inaugurada a igreja luterana da Rua 2300 que anos depois foi tombada e continua preservada na entrada de um prédio. “Portanto oito anos depois do início das primeiras celebrações religiosas permanentes, é que a então ‘Praia de Camboriú’, se tornou municipio, em 20 de julho de 1964, com o nome de Balneário Camboriú”, escreveu Fridolino Probst (in memoriam), em revista luterana publicada em 2002.

No entanto aquele espaço central ficou pequeno demais e em 1978 começou a procura por um terreno, consolidada em 1982, onde hoje está fixada a comunidade. De 1983 até 1988 todas as atividades eram realizadas em um galpão construído sobre o terreno e seguiam as campanhas para construção do templo, que foi inaugurado em 5 de maio de 2002.

Gratidão e Serviço

O pastor Valdim Utech, líder da igreja há 28 anos, acompanhou passo a passo do desenvolvimento da comunidade, que estava crescendo no Bairro das Nações.

“Somos muito gratos a Deus por podermos celebrar estas datas tão importantes. Quando olhamos no retrovisor do tempo podemos ver tanta gente trabalhando firme para levantar esta igreja que celebra os 17 anos de inauguração. Já o belo coral Vozes do Mar chega aos 30 anos de existência, aí tem história! A cidade foi fundamental em participar das nossas campanhas para angariar fundos de construção. Estamos sempre de braços abertos para receber todos que nos buscarem, é uma forma de gratidão e serviço. Deixamos este convite para celebrar conosco neste domingo. Sejam bem-vindos e bem-vindas”, disse.

Espaço cultural

O presidente da comunidade Martin Luther, Carlos Haacke também falou sobre a importância dos festejos.

“Estamos felizes com as comemorações. Este templo tem um significado muito grande para a comunidade, porque representa a labuta de anos e anos de muitas pessoas para concretizar. Tem aqueles que ajudaram pessoalmente na obra, outros de forma financeira, outros que ajudaram nas promoções, foi um conjunto de muito empenho da comunidade. Hoje este templo é importante para Balneário Camboriú, porque além de ser muito belo e mesmo sendo um templo religioso, ele abre espaço para espetáculos culturais, como muitos que já aconteceram por aqui. Estamos presidindo a comunidade, e ajudando para que ela consiga manter e melhorar as instalações e o mais importante de tudo é que a sociedade local sempre está presente, nos ajuda muito, assim podemos manter as instalações e tornar este local ainda mais bonito e útil para a nossa cidade”, declarou.

Três décadas de canto

O presidente do coral Vozes do Mar, Paulo Prochnow contou que foi convidado para cantar no coro há 10 anos e sente-se gratificado.

“Fiquei muito honrado e feliz, pois amo a música que para mim tem um significado muito especial e faz parte de minha vida desde a juventude quando participei de vários grupos musicais. Desde que participo do coral primo pela qualidade de nossa música e tenho certeza que temos evoluído graças à capacidade de nosso Regente Nilton Silva e à dedicação de todos do grupo”, enfatizou.

No ano passado foi indicado para presidir o coral e sua maior missão é inovar para manter a motivação e a união do pessoal.

“Temos feito quatro reuniões anuais para festejar os aniversariantes e confraternizar com o grupo, tem sido muito gratificante. Ao final dos cultos dominicais temos apresentado uma música especial que tem tido uma receptividade muito boa por parte da comunidade. Para a comemoração dos 30 anos de fundação do Coral, estamos numa maratona de ensaios para fazer uma apresentação que nossa comunidade merece, nesta data tão significativa para todos nós”, afirmou Paulo.

18 anos de regência

O coral Vozes do Mar tem hoje cerca de 40 integrantes, quatro deles estão no grupo desde a sua fundação: o casal Verônica e Ronaldo Wolter, Ruth Jensen e Ingrid Buse. Há 18 anos o coro é regido pelo maestro Nilton Silva. Os ensaios acontecem todas as quartas-feiras na própria igreja.

O maestro conta que em 2001 foi procurado pelo casal Ronaldo e Verônica Wolter e por Marise Groth, que o convidaram para assumir a regência do coro.

“Desde então nestes 18 anos de atividades tenho procurado, juntamente com o apoio de toda direção do coro e da comunidade luterana fazer com que o grupo cresça musicalmente. Para isso são lançados desafios constantes com o objetivo de estimular os integrantes ao crescimento técnico musical, porque além da satisfação de todos os cantores, também a comunidade deve ser agraciada com a entrega de músicas bem elaboradas e bem interpretadas e que acima de tudo o artista maior, que é Deus, seja louvado”, destacou o regente.

Apesar do empenho dos componentes, Nilton contou que todo agrupamento coral cujos cantores são voluntários, tem suas dificuldades, uma vez que a grande maioria não possui conhecimento musical. Outra dificuldade reside no fato de que muitas pessoas acham que cantar é muito difícil, fato esse que os inibe de entrar para o coro.

“Mas sempre há novas adesões, é claro que contar com a experiência em canto coral de muitos componentes é primordial, se assim não fosse teríamos que estar sempre recomeçando do zero, pois fundar um coro é tarefa árdua e que leva muitos anos para sua consolidação”, disse o maestro, apresentando o programa que será apresentado domingo no culto.

Programa

1. Die Himmel rühmen - Autor: Ludwig van Beethoven (Os céus se orgulham de glória eterna - Os céus declaram a glória de Deus.
2. You Raise Me Up - Autor: Rolph Lovland com arranjo e versão em português de Nilton Silva (Tu me levanta sobre as montanhas, Tu me levanta e ando sobre o mar, Eu sou forte quando estou em seus ombros e Tu me tornas mais que eu possa ser).
3. Panis Angelicus - Autor Cesar Franck - Arranjo para solista e coro: Nilton Silva - Solista: Ariadna Costa -(Pão dos anjos torna-se pão dos homens)
4. Santo - Autor: G. F. Händel (organizado em forma de hino por Nilton Silva)
5. Pai Nosso - Autor: Ângelo Scorza Neto 6. Bênção Aaraônica - Autor: Peter C. Tutkin Todas as músicas serão acompanhadas pela pianista Eliane Maria Aguiar Hinz.

Também haverá a participação do presidente do coro Paulo Prochnow tocando trompete e de Ronaldo Wolter tocando saxofone.

Serviço

Sábado (4), 13h Feira das Cucas
Domingo - Culto Festivo, 8h30
Almoço festivo, 12h
Churrasco, R$ 40; Galeto, R$ 30; Marreco, R$ 55.
Acompanha variado bufê de saladas/pão/farofa.

Cartões à venda: 3367-8065
Rua Indonésia, 220, na subida do Cristo Luz.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Domingo tem almoço festivo na igreja luterana com comemoração em dose dupla

Divulgação
Templo luterano Matin Luther
Templo luterano Matin Luther

Publicidade

Quinta, 2/5/2019 15:25.

A comunidade luterana de Balneário Camboriú comemora duas datas especiais neste domingo (5), os 17 anos do templo Martin Luther e os 30 anos do coral Vozes do Mar. A comemoração inicia às 8h30 com um culto festivo, com apresentação especial do coro aniversariante. A segunda parte da comemoração é ao meio-dia com o tradicional almoço, preparado por integrantes da comunidade.

63 anos de praia

A comunidade luterana nasceu em 1956, através de pessoas de outras cidades que vinham descansar na praia. Chamava-se ‘Praia de Camboriú’ e tinha poucos moradores fixos. As celebrações aconteciam na casa de veraneio de Berty Jensen. No início de 1961, foi inaugurada a igreja luterana da Rua 2300 que anos depois foi tombada e continua preservada na entrada de um prédio. “Portanto oito anos depois do início das primeiras celebrações religiosas permanentes, é que a então ‘Praia de Camboriú’, se tornou municipio, em 20 de julho de 1964, com o nome de Balneário Camboriú”, escreveu Fridolino Probst (in memoriam), em revista luterana publicada em 2002.

No entanto aquele espaço central ficou pequeno demais e em 1978 começou a procura por um terreno, consolidada em 1982, onde hoje está fixada a comunidade. De 1983 até 1988 todas as atividades eram realizadas em um galpão construído sobre o terreno e seguiam as campanhas para construção do templo, que foi inaugurado em 5 de maio de 2002.

Gratidão e Serviço

O pastor Valdim Utech, líder da igreja há 28 anos, acompanhou passo a passo do desenvolvimento da comunidade, que estava crescendo no Bairro das Nações.

“Somos muito gratos a Deus por podermos celebrar estas datas tão importantes. Quando olhamos no retrovisor do tempo podemos ver tanta gente trabalhando firme para levantar esta igreja que celebra os 17 anos de inauguração. Já o belo coral Vozes do Mar chega aos 30 anos de existência, aí tem história! A cidade foi fundamental em participar das nossas campanhas para angariar fundos de construção. Estamos sempre de braços abertos para receber todos que nos buscarem, é uma forma de gratidão e serviço. Deixamos este convite para celebrar conosco neste domingo. Sejam bem-vindos e bem-vindas”, disse.

Espaço cultural

O presidente da comunidade Martin Luther, Carlos Haacke também falou sobre a importância dos festejos.

“Estamos felizes com as comemorações. Este templo tem um significado muito grande para a comunidade, porque representa a labuta de anos e anos de muitas pessoas para concretizar. Tem aqueles que ajudaram pessoalmente na obra, outros de forma financeira, outros que ajudaram nas promoções, foi um conjunto de muito empenho da comunidade. Hoje este templo é importante para Balneário Camboriú, porque além de ser muito belo e mesmo sendo um templo religioso, ele abre espaço para espetáculos culturais, como muitos que já aconteceram por aqui. Estamos presidindo a comunidade, e ajudando para que ela consiga manter e melhorar as instalações e o mais importante de tudo é que a sociedade local sempre está presente, nos ajuda muito, assim podemos manter as instalações e tornar este local ainda mais bonito e útil para a nossa cidade”, declarou.

Três décadas de canto

O presidente do coral Vozes do Mar, Paulo Prochnow contou que foi convidado para cantar no coro há 10 anos e sente-se gratificado.

“Fiquei muito honrado e feliz, pois amo a música que para mim tem um significado muito especial e faz parte de minha vida desde a juventude quando participei de vários grupos musicais. Desde que participo do coral primo pela qualidade de nossa música e tenho certeza que temos evoluído graças à capacidade de nosso Regente Nilton Silva e à dedicação de todos do grupo”, enfatizou.

No ano passado foi indicado para presidir o coral e sua maior missão é inovar para manter a motivação e a união do pessoal.

“Temos feito quatro reuniões anuais para festejar os aniversariantes e confraternizar com o grupo, tem sido muito gratificante. Ao final dos cultos dominicais temos apresentado uma música especial que tem tido uma receptividade muito boa por parte da comunidade. Para a comemoração dos 30 anos de fundação do Coral, estamos numa maratona de ensaios para fazer uma apresentação que nossa comunidade merece, nesta data tão significativa para todos nós”, afirmou Paulo.

18 anos de regência

O coral Vozes do Mar tem hoje cerca de 40 integrantes, quatro deles estão no grupo desde a sua fundação: o casal Verônica e Ronaldo Wolter, Ruth Jensen e Ingrid Buse. Há 18 anos o coro é regido pelo maestro Nilton Silva. Os ensaios acontecem todas as quartas-feiras na própria igreja.

O maestro conta que em 2001 foi procurado pelo casal Ronaldo e Verônica Wolter e por Marise Groth, que o convidaram para assumir a regência do coro.

“Desde então nestes 18 anos de atividades tenho procurado, juntamente com o apoio de toda direção do coro e da comunidade luterana fazer com que o grupo cresça musicalmente. Para isso são lançados desafios constantes com o objetivo de estimular os integrantes ao crescimento técnico musical, porque além da satisfação de todos os cantores, também a comunidade deve ser agraciada com a entrega de músicas bem elaboradas e bem interpretadas e que acima de tudo o artista maior, que é Deus, seja louvado”, destacou o regente.

Apesar do empenho dos componentes, Nilton contou que todo agrupamento coral cujos cantores são voluntários, tem suas dificuldades, uma vez que a grande maioria não possui conhecimento musical. Outra dificuldade reside no fato de que muitas pessoas acham que cantar é muito difícil, fato esse que os inibe de entrar para o coro.

“Mas sempre há novas adesões, é claro que contar com a experiência em canto coral de muitos componentes é primordial, se assim não fosse teríamos que estar sempre recomeçando do zero, pois fundar um coro é tarefa árdua e que leva muitos anos para sua consolidação”, disse o maestro, apresentando o programa que será apresentado domingo no culto.

Programa

1. Die Himmel rühmen - Autor: Ludwig van Beethoven (Os céus se orgulham de glória eterna - Os céus declaram a glória de Deus.
2. You Raise Me Up - Autor: Rolph Lovland com arranjo e versão em português de Nilton Silva (Tu me levanta sobre as montanhas, Tu me levanta e ando sobre o mar, Eu sou forte quando estou em seus ombros e Tu me tornas mais que eu possa ser).
3. Panis Angelicus - Autor Cesar Franck - Arranjo para solista e coro: Nilton Silva - Solista: Ariadna Costa -(Pão dos anjos torna-se pão dos homens)
4. Santo - Autor: G. F. Händel (organizado em forma de hino por Nilton Silva)
5. Pai Nosso - Autor: Ângelo Scorza Neto 6. Bênção Aaraônica - Autor: Peter C. Tutkin Todas as músicas serão acompanhadas pela pianista Eliane Maria Aguiar Hinz.

Também haverá a participação do presidente do coro Paulo Prochnow tocando trompete e de Ronaldo Wolter tocando saxofone.

Serviço

Sábado (4), 13h Feira das Cucas
Domingo - Culto Festivo, 8h30
Almoço festivo, 12h
Churrasco, R$ 40; Galeto, R$ 30; Marreco, R$ 55.
Acompanha variado bufê de saladas/pão/farofa.

Cartões à venda: 3367-8065
Rua Indonésia, 220, na subida do Cristo Luz.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade