Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Variedades
Professor da Univali descreve nova espécie de tubarão no Oceano Atlântico

Animais foram capturados em áreas profundas de Santa Catarina e do Rio de Janeiro

Segunda, 18/11/2019 12:23.
Divulgação

Publicidade

O professor Paulo Ricardo Schwingel, do Laboratório de Ecossistemas Aquáticos e Pesqueiros (Leap) da Univali, integrou o grupo que descreveu uma nova espécie de tubarão de profundidade, nomeada “Parmaturus angelae". A descrição, publicada na Copeia - revista científica internacional, da Sociedade Americana de Ictiologia e Herpetologia, deu-se a partir da captura de dois exemplares da espécie em áreas profundas dos mares brasileiros, nos estados de Santa Catarina e Rio de Janeiro.

Em Santa Catarina, o animal foi capturado no talude continental na profundidade de 600m e depositado na coleção do Leap, enquanto o segundo exemplar foi encontrado a 500m de profundidade na costa do Rio de Janeiro e armazenado no Laboratório de Pesquisa e Elasmobrânquios da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Parmaturus angelae distingue-se por características como: origem da primeira barbatana dorsal anterior à barbatana pélvica, presença de crista caudal superior e inferior bem desenvolvida, dentículos laterais em forma de lágrima e falta de cúspides laterais, dentículos uniformemente espaçados e contagens vertebrais. A referida espécie é a segunda do gênero relatada no Oceano Atlântico e apenas a terceira espécie fora da região do Indo-Oeste do Pacífico.

“Provavelmente, trata-se de um tubarão de habitat demersal-bentônico (área próxima do fundo oceânico), em profundidade em torno de 500 metros nas águas profundas do sul do Brasil, no sudoeste do Oceano Atlântico. Em caso de novas capturas, os estudos seguirão para a realização de análises e comparativos mais assertivos", afirma Schwingel.

O Leap Univali

O Leap Univali desenvolve atividades de pesquisa e monitoramento da pesca marinha e de populações e comunidades aquáticas, costeiras e oceânicas. No laboratório também ocorrem atividades de análise da qualidade ambiental e gestão de bacias hidrográficas, bem como estudos da ictiofauna e carcinofauna de ambientes límnicos, estuarinos e marinhos. A equipe atua ainda na condução de estudos sobre impactos de atividades portuárias no meio aquático. Acadêmicos dos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitária, Oceanografia, Engenharia de Produção e Ciências Biológicas, mestrandos e doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental participam das atividades, sob coordenação dos professores Paulo Ricardo Schwingel e Rodrigo Cordeiro Mazzoleni.

Informações: (47) 3341-7925


Fonte: Assessoria Comunicação/Univali


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação

Professor da Univali descreve nova espécie de tubarão no Oceano Atlântico

Animais foram capturados em áreas profundas de Santa Catarina e do Rio de Janeiro

Publicidade

Segunda, 18/11/2019 12:23.

O professor Paulo Ricardo Schwingel, do Laboratório de Ecossistemas Aquáticos e Pesqueiros (Leap) da Univali, integrou o grupo que descreveu uma nova espécie de tubarão de profundidade, nomeada “Parmaturus angelae". A descrição, publicada na Copeia - revista científica internacional, da Sociedade Americana de Ictiologia e Herpetologia, deu-se a partir da captura de dois exemplares da espécie em áreas profundas dos mares brasileiros, nos estados de Santa Catarina e Rio de Janeiro.

Em Santa Catarina, o animal foi capturado no talude continental na profundidade de 600m e depositado na coleção do Leap, enquanto o segundo exemplar foi encontrado a 500m de profundidade na costa do Rio de Janeiro e armazenado no Laboratório de Pesquisa e Elasmobrânquios da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Parmaturus angelae distingue-se por características como: origem da primeira barbatana dorsal anterior à barbatana pélvica, presença de crista caudal superior e inferior bem desenvolvida, dentículos laterais em forma de lágrima e falta de cúspides laterais, dentículos uniformemente espaçados e contagens vertebrais. A referida espécie é a segunda do gênero relatada no Oceano Atlântico e apenas a terceira espécie fora da região do Indo-Oeste do Pacífico.

“Provavelmente, trata-se de um tubarão de habitat demersal-bentônico (área próxima do fundo oceânico), em profundidade em torno de 500 metros nas águas profundas do sul do Brasil, no sudoeste do Oceano Atlântico. Em caso de novas capturas, os estudos seguirão para a realização de análises e comparativos mais assertivos", afirma Schwingel.

O Leap Univali

O Leap Univali desenvolve atividades de pesquisa e monitoramento da pesca marinha e de populações e comunidades aquáticas, costeiras e oceânicas. No laboratório também ocorrem atividades de análise da qualidade ambiental e gestão de bacias hidrográficas, bem como estudos da ictiofauna e carcinofauna de ambientes límnicos, estuarinos e marinhos. A equipe atua ainda na condução de estudos sobre impactos de atividades portuárias no meio aquático. Acadêmicos dos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitária, Oceanografia, Engenharia de Produção e Ciências Biológicas, mestrandos e doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental participam das atividades, sob coordenação dos professores Paulo Ricardo Schwingel e Rodrigo Cordeiro Mazzoleni.

Informações: (47) 3341-7925


Fonte: Assessoria Comunicação/Univali


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade