- Publicidade -
24 C
Balneário Camboriú

Camboriú Transportes e Turismo assumirá emergencialmente, por 90 dias, o transporte coletivo de Balneário Camboriú

Uma outra empresa poderá assumir após o prazo, indicada pela Expressul

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

A empresa Camboriú Transportes e Turismo (CTT) assumirá emergencialmente, pelo prazo de 90 dias, o transporte coletivo urbano de Balneário Camboriú. A decisão foi tomada em reunião nesta quarta-feira (13) e a contratação será publicada na próxima quarta-feira (20). Entre os dias 21 e 22 a prefeitura divulgará as linhas e horários dos ônibus. 

580 dias sem ônibus 

O vereador Marcelo Achutti procurou o Página 3 para lembrar que a população de Balneário Camboriú está há 580 dias sem transporte público. 

“Sem ônibus nas ruas, atualmente o serviço de transporte coletivo é realizado de forma precária pela empresa Praiana. Encaminhei pela segunda vez uma indicação ao Executivo para que façam um contrato emergencial com uma empresa de transporte coletivo urbano que possa atender as reais necessidades dos nossos munícipes”, disse. 

CTT assumirá emergencialmente 

Consultado pelo jornal, o diretor-presidente do BC Trânsito, Ricieri Ribas, explicou que foi definido na reunião desta quarta-feira com os secretários de Compras e Fazenda, Procuradoria e prefeito Fabrício Oliveira, a finalização da contratação emergencial da CTT por 90 dias. 

- Publicidade -

“Vamos ampliar linhas e horários, que serão divulgados entre os dias 21 e 22, dependendo da assinatura do contrato. Iremos estender horários para atender também a questão do contraturno noturno, focando nos trabalhadores que atuam no shopping, bares e restaurantes e que moram na região sul, bairros Barra, São Judas, Nova Esperança e Praias Agrestes”, informou. 

Expressul quer transferir contrato para novo operador 

Outra novidade é a empresa que pode assumir definitivamente o transporte coletivo da cidade – a Expressul, que abandonou o contrato em 2020, entrou em contato com a prefeitura solicitando anuência para acordo de cessão (transferência) para um novo operador. 

“O contrato cita essa cláusula e há essa possibilidade. Seria uma transferência, um contrato comercial entre a Expressul e essa outra empresa, que ainda não podemos citar qual é. Precisamos de prazo, que é de 90 dias, para checar a documentação e ver os comprovantes de equilíbrio econômico-financeiro, condições técnicas de operações e equipamentos. A empresa já mandou manifestação de interesse e inclusive cronograma para iniciarem o trabalho”, acrescentou Ribas. 

- Publicidade -

Essa empresa estaria dentro do planejamento de Balneário e iria operar com uma linha tronco-alimentado, com ônibus grandes que cruzariam o município nos sentidos norte-sul e sul-norte e linhas nos bairros com micro-ônibus.

“A Câmara de Vereadores precisa tomar a frente e promover um debate público, uma audiência pública, para debater o transporte coletivo e principalmente essa nova cessão que poderá ocorrer. O prazo deve ser de 90 dias para chancelarmos ou não, mas caso haja necessidade de estender para analisarmos a proposta, será refeito o contrato emergencial”, completou.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -