- Publicidade -
- Publicidade -
20.6 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Diretor da Emasa vai pedir autorização ao IMA para desassorear o Rio Marambaia

O diretor da Emasa, Douglas Beber, irá na tarde de terça-feira (29) até o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA/SC), que fica em Itajaí, para discutir a situação do Rio Marambaia, e pedir que o órgão autorize o desassoreamento. Vale lembrar que por conta da chuva, na semana passada uma mancha negra saiu do canal e desembocou no mar (relembre aqui).

Vale lembrar que o local já foi desassoreado em 2017 (Divulgação/PMBC)

Objetivo é conseguir ação efetiva: desassoreamento pode ajudar

Douglas explicou ao Página 3 que na última semana solicitou a reunião com a gerência regional do IMA e a pauta do encontro serão os pedidos que a Emasa fez ao órgão. 

- Publicidade -

“Queremos relembrar que a decisão deles sobre alguns pontos pode refletir em mudanças importantes para Balneário, pode mudar a vida das pessoas, ainda mais ali no Canal do Marambaia. Desde que entrei na Emasa, vai fazer quatro anos em julho, já buscamos alternativas. Utilizamos as nanobolhas, ozônio, porém ainda não conseguimos uma ação realmente efetiva”, diz.

‘Dever de casa’ já foi feito

Esta ação efetiva que a Emasa busca é retirar o lodo do rio. Ou seja, realizar o desassoreamento. Esse assunto também já é debatido há quatro anos. 

Douglas lembra que o IMA autorizou as soluções alternativas e que solicitaram também um estudo ambiental onde constasse as condições hidrológicas, das marés, características específicas da localidade e topografia, que foi entregue por Balneário. 

“O IMA entende que qualquer solução não vai ser tão eficaz se não atacarmos a causa, que são as ligações irregulares, e temos feito isso. Balneário é um dos poucos municípios que de fato faz algo, através do programa Se Liga na Rede. Todo o dever de casa já fizemos”, afirma.

Lodo revolve e causa mancha negra

- Publicidade -

Na última semana, quando a mancha negra saiu do Rio Marambaia para o mar, Douglas disse que isso aconteceu porque o lodo ‘revolveu’ – veio a chuva forte e o lodo acumulado foi para cima. 

“Fica preta a água, o cheiro é insuportável. Amanhã não quero um debate técnico e sim pedir para que eles autorizem nós a fazermos o desassoreamento. A comunidade pede muito, a imprensa cobra. Acredito que tem chance de termos uma resposta positiva, eu sempre fui bem recebido no IMA. A expectativa é de que eles entendam essa mensagem e nos autorizem com essa ação emergencial ou através de autorização a título precário para fazer essa retirada do lodo, reafirmando o nosso compromisso de seguirmos com o Se Liga na Rede”, acrescenta.

Desassoreamento + bombeamento

Junto do desassoreamento, a Emasa quer fazer ainda o bombeamento, outra solução alternativa que visa trazer a água do mar para o Rio Marambaia e assim melhorar as suas condições. 

- Publicidade -

“O rio tem demanda praticamente zero da água das nascentes, tem água de drenagem e de poucos esgotos irregulares que ainda existem na cidade. O bombeamento nos ajudaria a melhorar as suas condições, principalmente o cheiro ruim. Estaremos pedindo para fazer ele, o bombeamento, junto com o desassoreamento. Iniciando o bombeamento vai melhorando as condições. A ideia é tratar essas duas situações na reunião, ver as condições técnicas que o IMA repassará, e buscar em conjunto, como já fizemos, uma solução”, finaliza.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: