- Publicidade -
13.3 C
Balneário Camboriú

Força-tarefa para arrumar fiação continua em Balneário: prefeitura trabalha em parceria com a Celesc

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Maior problema tem sido contato com a empresa OI, que não tem aparecido para resolver seu cabeamento 

Depois de muitas reclamações, a avenida Palestina, um dos locais mais denunciados pela população por conta da confusão de fios, como também os perigos, já que havia até mesmo cabos ‘pendurados’, as equipes da COSIP (Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública) estão no local, nesta terça e quarta-feira, com a força-tarefa para organizar a fiação. Os próximos locais que receberão a força-tarefa serão a Quinta Avenida e a Avenida Atlântica. 

- Publicidade -

Segundo o gestor da COSIP, o engenheiro Toni Fausto Frainer, nesta força-tarefa a Celesc e as 26 empresas compartilhadoras (de internet, TV a cabo e telefonia) são convocadas. 

“Temos bastante dificuldade com a empresa OI, nós os convocamos e eles não aparecem para resolver a situação do cabeamento. Balneário não tem responsabilidade de arrumar, mas temos poder de fiscalizar. Notificamos a Celesc e a OI, e em casos de risco eminente (por falta de manutenção os cabos ficam arcados, caminhões acabam rompendo e pode acontecer acidentes graves) eles precisam fazer o reparo em 24h. Se não o fazem, a COSIP repara para evitar acidentes, notificamos conforme lei em 48h, e em 10 dias podemos aplicar multa (7,5 UFMs)”, explica. 

Toni salienta que foi nomeado gestor da COSIP há 30 dias e, assim que assumiu o cargo, o prefeito Fabrício Oliveira solicitou que ele comandasse a força-tarefa. 

“Nesta terça e quarta-feira (22 e 23) estamos na Avenida Palestina, que estava bem complicada. Um ponto muito solicitado foi entre as ruas Jamaica e Jordânia, e também na Israel. Em seguida vamos fazer as avenidas Atlântica e Quinta e estamos mapeando outros pontos, devemos fazer também Quarta Avenida, vamos divulgar tudo em breve”, acrescenta. 

- Publicidade -

A comunidade pode denunciar situações de fiação e problemas de iluminação pública (lâmpadas queimadas e/ou quebradas) diretamente para a COSIP, via WhatsApp: (47) 99241-7800 ou 0800-0644-7080. 

Fiação subterrânea: Central, Quarta e Brasil possuem projetos 

A fiação subterrânea prometida, que pode acabar com esses problemas, continua na fase de projetos. Toni conta que estão vendo recursos para o projeto da Avenida Central com as ruas 15 e 11 – que custará R$ 3,7 milhões. Outro trecho é o elevado da Quarta Avenida (que custará R$ 1,4 milhão, englobando parte elétrica, logística e iluminação pública). 

“O principal projeto é o da Avenida Brasil, que será feito através de convênio com a Celesc, mas dependemos que o Governo do Estado libere, está em tramitação porque é um valor significativo, acima de R$ 50 milhões. O gabinete do prefeito já encaminhou o pedido e estamos aguardando”, completa.

creditos – Vitor Serpa
- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -