- Publicidade -
- Publicidade -
24.3 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Mais de R$ 500 milhões serão investidos na urbanização da avenida Atlântica de Balneário Camboriú

O investimento, já considerado a maior obra de renovação urbana do país, deverá impactar a valorização dos imóveis

Para revitalizar a beira-mar, a Avenida Atlântica, que tem apenas 7 km, serão investidos mais de R$ 500 milhões. A urbanização será feita em uma área com 250 mil m², já sendo considerada a maior renovação urbanística do país, e somada aos 350 m² de faixa de área, será criado um grande parque linear com 600 mil m² – o “Parque da Orla”. 

Além disso, está prevista para a Avenida Atlântica uma macrodrenagem com custo superior a R$ 75 milhões. 

Assim como ocorreu com o alargamento da faixa de areia, esse novo investimento milionário deve impactar na valorização dos imóveis da cidade, que já tem o metro quadrado mais caro do país. 

- Publicidade -
Divulgação

Segundo o especialista em mercado imobiliário, Bruno Cassola, a nova onda de valorização deve representar cerca de 20% de incremento no valor dos apartamentos.

“A Avenida Atlântica de Balneário Camboriú já é conhecida, nacional e internacionalmente, por ter os maiores arranha-céus do país e até da América Latina, com valores que ultrapassam R$ 50 mil o metro quadrado. Com a obra de renovação urbana da orla, a cidade vai alcançar um outro patamar, o que reflete em melhor qualidade de vida, bem-estar e segurança, que são fatores relevantes para turistas e investidores. Balneário Camboriú já é considerada uma das melhores cidades do país para se viver, com IDHM 0,845, classificado como Muito Alto e tomando a 4º posição dentre as cidades brasileiras, e vai ficar ainda mais atrativa com a nova orla. Quem busca investir em imóveis, esse é o momento ideal, porque com a experiência que tenho, posso afirmar que uma nova onda de valorização já deve ocorrer nos meses seguintes ao início da obra”, afirma Cassola. 

Modelo inédito de parceria

Para a realização da nova orla, que tem projeto assinado pelo renomado arquiteto Índio da Costa, a prefeitura buscou um modelo inédito em parceria com a iniciativa privada, onde construtoras da cidade serão as responsáveis pela execução de trechos. 

Em contrapartida, essas empresas receberão o valor investido em títulos de Outorga Onerosa do Direito de Construir, que é um adicional que a empresa paga para utilizar o espaço aéreo da cidade ao executar prédios maiores que os previstos no Plano Diretor. 

No total, serão 18 trechos, cada um com um custo médio de R$ 15 milhões.

Início será na Rua 4400

A obra deve iniciar nos próximos meses pelo trecho 17, que vai da rua 4400 a rua 4750, já foi negociado com uma construtora e está aguardando a homologação da justiça. 

A oferta dos trechos 15, 16 e 18 para outras construtoras da cidade está em análise na Câmara de Vereadores. 

A parte que compreende o início da obra até o trecho 14 será feita após a macrodrenagem. 

- Publicidade -

Outro investimento importante será a rede subterrânea de energia, proporcionando maior segurança para as pessoas e valorizando ainda mais a paisagem de Balneário Camboriú.

Como será?

O parque linear da Avenida Atlântica terá jardim, passeio, pista de corrida, além de 12 playgrounds, 4 academias, 10 canchas de bochas, entre outras opções de lazer e comodidades. Destaque ainda para a segurança, com 240 câmeras de monitoramento de alta resolução.

Fonte: Rotas Comunicação

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -