- Publicidade -
- Publicidade -
23 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Morador do Nova Esperança lidera abaixo-assinado que denuncia mau cheiro da ETE

Hilton Adriano, um morador do Bairro Nova Esperança, em Balneário Camboriú, está à frente de uma mobilização para enfrentar o mau cheiro que a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Emasa vem causando, o que afeta a saúde e a qualidade de vida da comunidade. Insatisfeito com a falta de resposta da prefeitura e da associação de moradores do bairro, Hilton decidiu agir por conta própria e conseguiu reunir mais de 500 assinaturas em um abaixo-assinado que cobra resposta do governo municipal.

Ele disse que há oito anos os moradores do bairro convivem com um mau cheiro proveniente da ETE. Porém, nos últimos dois anos, a situação piorou drasticamente, obrigando as famílias a manterem as casas fechadas e a recorrerem ao uso constante de aromatizadores de ambiente. 

“Moro a quase um quilômetro da ETE e todo mundo reclama. Já pensamos que era virose, diagnosticavam enjoo e dor de cabeça, mas era pelo odor. Afeta diretamente a saúde. Das 20h às 6h é inconcebível, o cheiro piora. Almoçamos, tomamos café e jantamos com cheiro de bosta. Queremos respirar um ar decente e que não vá merda para o rio, como sabemos que acontece”, desabafa Hilton.

O morador lembra que os turistas também foram prejudicados, já que a Praia Central ficou sem balneabilidade durante quase todo o verão. 

“Se vêm para cá e ficam doentes, não voltam mais. É uma verdadeira nojeira, uma Dubai da bosta”, afirma. Hilton diz que sentiu-se impotente diante da falta de apoio da associação de moradores e da prefeitura, e por isso decidiu recorrer à imprensa e ao Ministério Público. 

- Publicidade -
Hilton com Alexandre Motta, diretor técnico da Emasa, na visita (Divulgação)

Uma visita técnica foi realizada na ETE na quinta-feira (15), o morador salienta que o diretor responsável, Ronaldo de Oliveira, não tem culpa da situação e está tentando resolver o problema. 

“Ele nos atendeu muito bem. Pegou a ‘bomba’ e está buscando fazer o que dá. Não queremos milagres, e sim pessoas capacitadas. Como eu questionava a associação sobre ofício e abaixo-assinado e nada foi feito por eles, resolvi fazer um abaixo-assinado por conta própria. Em oito dias, consegui mais de 500 assinaturas, apesar de duas folhas terem sido surrupiadas, restaram cerca de 430”, acrescenta.

Uma denúncia já foi feita ao Ministério Público, e Hilton já tem uma reunião agendada com o promotor para a próxima segunda-feira (27). 

“O cheiro entra pelo nariz, fixa na garganta e irrita. A ETE estava com problema, escoava para o rio. A água do dia a dia é fedida, cheiro de fezes mesmo”, completa Hilton.

Emasa está trabalhando com novos equipamentos

Técnicos da Emasa na montagem do equipamento (Foto: Ivan Rupp)

A Emasa já iniciou a montagem das novas linhas de aeração para a lagoa de tratamento biológico da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Nova Esperança. O objetivo é completar a montagem o mais rapidamente possível e colocar as novas linhas de aeração na água. 

O equipamento importado que está sendo montado é formado por tubulações e “grids” de aeração que serão colocados em linha na lagoa de aeração. Ao todo, foram adquiridos pela Emasa 500 novos “grids”, que são difusores de bolhas finas de aeração indicadas para o tratamento de efluentes. O trabalho de montagem das novas linhas irá avançar pelo final de semana, quando a equipe que faz o serviço será reforçada.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -