- Publicidade -
17.7 C
Balneário Camboriú

PJSC investirá R$ 4,8 milhões para reformar Fórum da Família de Balneário Camboriú

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

A assinatura da ordem de serviço para as obras de reforma global do Fórum das Varas da Família, Infância e Juventude de Balneário Camboriú foi celebrada na tarde desta sexta-feira (3/9), com a presença do presidente do Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC), desembargador Ricardo Roesler, na comarca de Balneário Camboriú.

Serão reformados todos os espaços físicos da edificação, com a possibilidade de implantação de três varas judiciais, além de áreas exclusivas para o Ministério Público e a OAB/SC. Trata-se de uma área construída de 1.702,64m², em terreno de 2.684,30m².

As obras atenderão integralmente as normas de acessibilidade e de combate a incêndio, através de projetos executivos aprovados junto ao município de Balneário Camboriú e ao Corpo de Bombeiros Militares. A duração prevista em contrato é de 12 meses, com um investimento de R$ 4,8 milhões.

Ao assinar a ordem, o presidente Ricardo Roesler lembrou dos desafios enfrentados pelo PJSC em decorrência da pandemia da Covid-19, observando que a reforma é resultado de um esforço do Poder Judiciário nos limites do orçamento e do plano de obras. “As varas localizadas no novo prédio contarão com uma edificação de qualidade, segura, flexível, com soluções sustentáveis, melhor adequada às atuais demandas da Justiça catarinense”, destacou Roesler.

- Publicidade -

Conforme definido no projeto, as instalações prediais farão reuso de água das chuvas, enquanto os sistemas prediais terão baixo consumo de energia (iluminação e condicionamento de ar), atendendo aos quesitos de acessibilidade e sustentabilidade do PJSC. “É uma obra que, com certeza, vai marcar uma página na história de Balneário Camboriú”, celebrou o juiz Adilor Danieli, da Vara da Família, Órfãos e Sucessões da comarca.

No térreo serão localizadas as áreas psicossociais (psicólogos, assistentes sociais, depoimento especial, celas) CEJUSC, sala da OAB, oficiais da infância e juventude, e promotorias. O 1º pavimento será reservado às áreas de cartórios, assessorias, além de dois gabinetes de magistrados titulares e um de juiz substituto, incluindo salas para TSI e Secretaria do Foro.

Embora o atual momento seja marcado por audiências realizadas por videoconferência, a juíza Camila Coelho, da Vara da Família, Infância e Juventude da comarca lembrou que as varas de Família e Infância ainda têm a necessidade do atendimento e de atos realizados presencialmente. “A edificação fica numa localização estratégica, bem centralizada. Vai atender de forma bastante adequada aos jurisdicionados”, manifestou.

- Publicidade -

Presente na solenidade, o desembargador Carlos Alberto Civinski, presidente do Conselho do Fundo de Reaparelhamento da Justiça, fez uma detalhada exposição dos avanços alcançados a partir do fundo. “É o Fundo de Reaparelhamento que serve ao Judiciário no sentido de sua estrutura construtiva, tecnológica e de funcionalidades”, apontou.

Também estiveram presentes o desembargador Osmar Nunes Júnior, os juízes auxiliares da Presidência Cláudio Eduardo Régis de Figueiredo e Silva, Carolina Ranzolin Nerbass e o juiz diretor do foro de Balneário Camboriú, Eduardo Camargo. Participaram, ainda, o vice-presidente da Subseção de Balneário Camboriú da OAB/SC, Rafael Pierozan, além de demais magistrados da comarca e de representantes da empresa responsável pela execução das obras.

O desembargador Ricardo Roesler e à sua direita o desembargador Osmar Nunes Júnior, morador de Balneário Camboriú e entusiasta da reforma do antigo fórum da Quarta Avenida.

Projeto é caracterizado pela modulação e flexibilidade

O projeto da reforma do Fórum das Varas da Família, Infância e Juventude de Balneário Camboriú foi desenvolvido utilizando como premissas fundamentais a da modulação e flexibilidade dos espaços internos, de forma a facilitar futuras alterações dos ambientes.

A proposta arquitetônica, conforme detalhado no projeto, foi concebida com o uso de estruturas internas em paredes de gesso acartonado, o que facilitará futuras adequações da edificação.

Dentre os requisitos de sustentabilidade adotados nos projetos de arquitetura e engenharia destacam-se:

– Brise soleil nas fachadas, o que reduz a insolação direta e a necessidade de uso do ar-condicionado, possibilitando a entrada de iluminação natural difusa nos ambientes de trabalho, além de conferir uma linguagem contemporânea ao edifício;

– Sistema de ventilação natural cruzada, o que diminuirá o uso de ar-condicionado;

– Sistema de reaproveitamento de água da chuva;

– Sistema de climatização integral dos ambientes com equipamentos de alta eficiência energética e baixo consumo de energia por tonelada de refrigeração.

– Bicicletários para incentivo do uso de transporte alternativo.

Premissas técnicas essenciais foram atendidas

De acessibilidade: circulações e sinalização de maneira a garantir o pleno acesso a todos os ambientes do prédio; 

Plataforma elevatória devidamente adequada à norma de acessibilidade (dimensão, botoeiras, barra de apoio, sinalização sonora etc.); Sanitários acessíveis em todos os pavimentos; passeios com sinalização tátil no piso e vagas exclusivas para PCD e idosos no estacionamento;

– De segurança: infraestrutura para instalação de pórticos detectores de metais, scanners e catracas; infraestrutura para instalação de sistema de CFTV para monitoramento da área interna e externa; celas e
espera de menores com acesso específico para o veículo da Polícia Militar e DEAP e cercamento de todo o perímetro do terreno.

(Texto:PJSC)

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -