- Publicidade -
23 C
Balneário Camboriú

Maravilhas do Atlântico: filme gravado em Balneário Camboriú estreia com exibição gratuita no MISBC

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Nesse domingo, 9 de outubro, acontece a estreia presencial do filme “Maravilhas do Atlântico” no Museu da Imagem e do Som de Balneário Camboriú (MISBC). O filme foi exibido no 4o Festival de Cinema de Jaraguá do Sul, que aconteceu virtualmente dia 27 de setembro.

“Dez pessoas em uma teia cruel, o que se esconde embaixo dos holofotes das Maravilhas do Atlântico? Uma cidade de muitas facetas, perdida no limbo, tem sentimento de metrópole, mas como uma cidade do interior, tudo está mais próximo do que se parece”, resume a sinopse do média-metragem realizado pela escola de estudos contemporâneos Lote 84 junto às produtoras Koche Filmes e Pogo Filmes, com apoio do Mercado Pirata. 

Filmado entre 2015 e 2016, a ficção nasce da Oficina de Interpretação para Cinema e Novas Mídias, realizada por meio da Lote 84 e ministrada por Guilherme Fernandes, responsável pela preparação de elenco. A partir de uma turma de não-atores, que compõem o elenco final, a idealização e o roteiro surgiram. O professor comenta que os alunos e alunas “começaram criando versatilidade com a câmera, fazendo bastante exercícios, até que foram encontrando personagens e desenvolvendo as suas histórias”. Com os exercícios de improvisação, os conflitos daquelas personas começaram a aparecer: separações, aborto, morte, acidentes, drogas. “Mesmo que esse processo tenha demorado alguns anos para se finalizar, os assuntos levantados continuam relevantes”, ressalta Guilherme. A diretora, Luciana Bastos Siebert, coloca que no seu olhar o mais importante é o que ele simboliza: “É um registro de um processo onde estávamos todas experimentando possibilidades narrativas, brincando de fazer cinema fazendo cinema. Se as pessoas que participaram foram transformadas de alguma forma, já fico contente”, conta.

Para ela, que atua como gestora e produtora cultural desde 2014 na Lote 84, a condução livre do curso é o que explica por onde caminha a linha narrativa do filme: “Fica difícil chegar no porquê de termos abordado temas tão intensos e dolorosos, mas sinto que era o que o grupo estava propondo, talvez por influência minha e do professor, talvez porque as histórias ressoavam de alguma forma nas nossas experiências pessoais”. A artista visual, que até aqui já havia passado pelo cinema como montadora, produtora executiva e roteirista, assina a direção audiovisual pela segunda vez em “Maravilhas do Atlântico”.

- Publicidade -

O trabalho também é um marco importante para Junior Koche, produtor audiovisual que debuta como diretor de fotografia em um filme de ficção. “Essa experiência me deu suporte para hoje ter um olhar atento para composições e possibilidades de planos, cenas e um método criativo de montagem sempre contrapondo e trabalhando dialeticamente”, afirma. 

Resultado de um trabalho horizontal em grupo, o filme é muito aguardado pela equipe. Guilherme, que junto com Luciana esteve à frente de todo o percurso, acredita que ele possa ressoar com potência no cenário local por tratar de um cenário urbano turístico e litorâneo sob um ponto de vista diferente. “Essas cidades são sempre retratadas de forma muito ensolarada e o Maravilhas vem para te mostrar esse outro lado, essa outra face”, expõe.

Mostrando o desejo de crescimento do projeto, a diretora fala sobre a expansão do circuito de lançamento: “Se alguém quiser distribuir o filme, investir nele para aperfeiçoarmos alguns pontos da narrativa melhor ainda.” De acordo com a produção, em breve, “Maravilhas do Atlântico” começará a circular em outros festivais. Para o futuro, o desejo é que outros processos continuem sendo abertos: “Também pensamos em lançar uma nova turma de Interpretação Para Cinema e Novas Mídias com o genial Guilherme Fernandez e quem sabe produzir outro média-metragem com o Junior e novos alunos”.

Estreia presencial

- Publicidade -

Com todos os cuidados possíveis e limitação de público, o filme será lançado com duas sessões no MISBC no segundo sábado de outubro, dia 9. O local fica na Rua 700, no 44, no Centro de Balneário Camboriú. A primeira exibição acontece às 16 horas e a segunda, logo em sequência às 17. Considerando metade da lotação do espaço, serão disponibilizados 25 lugares. Os ingressos serão distribuídos no dia com 1 hora de antecedência e poderão ser reservados previamente por envio de mensagem direta para a página de Instagram da Lote 84.

Para assistir virtualmente

“Maravilhas do Atlântico” pode ser assistido pela plataforma do 4o Festival de Cinema de Jaraguá do Sul. O filme, com classificação indicativa de 14 anos, ficará disponível até o dia 30 de outubro.

Ficha técnica

  • Produção: Lote 84 e Koche Filmes
  • Produção Executiva: Lote 84
  • Produção de Set: Fabiana Mansur
  • Assistente de Produção: Jéssica Cugnier
  • Diretora: Luciana Siebert
  • Roteiro: Criação Coletiva
  • Diretor de Fotografia: Junior Koche
  • 1o Assistente de Direção: Guilherme Fernandes
  • Filmagem: Junior Koche
  • Imagens Aéreas: Luan Negretti e Denilson Berlanda
  • Montagem, Finalização e Colorização: Junior Koche
  • Desenho de Som: Diego Danbrowski
  • Direção de Arte: Amanda Loch
  • Direção de Áudio: Adão Eduardo Machado
  • Captação de Áudio: Thalison Moschetta
  • Figurino: Criação Coletiva
  • Maquiagem: Criação Coletiva
  • Preparador de Elenco: Guilherme Fernandes
  • Elenco
  • Daniel Dalfovo – Tiago
  • Eliza Flack – Maitê
  • Evandro Oliveira – Carca
  • Jéssica Cugnier – Betina
  • Naiara Demarchi – Mariana
  • Romina Marquez – Adolfita
  • Luciana Siebert – Andreia
  • Lucas Thurow – Toni
  • Mariah Katherine Rosa – Julia

Texto Joá Bitencourt – Fotos Divulgação

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -