- Publicidade -
17.7 C
Balneário Camboriú

Bilhete à estimada senhora  Luiza Trajano

Caríssima, lhe escrevo porque sou seu admirador e, assim como a Sra., defendo as empresas brasileiras e procuro ser um cliente fiel a elas.

Desse modo, quando precisava de algum produto dava preferência ao Magazine Luiza, mesmo que custasse um pouco mais caro do que em outras empresas dirigidas por pessoas que não admiro, como as Casas Bahia, da família Klein.

Minha satisfação com a sua empresa era total até que, no dia 3 de março passado, adquiri três detectores de fumaça, da marca Intelbrás, modelo DFA 620 e que nunca funcionaram.

Esses detectores de fumaça disparam sozinhos, causando sustos à família que imagina estar em meio a um incêndio.

Todos os três foram trocados, em sucessivas visitas à CPCOM Sistemas, empresa autorizada a prestar assistência técnica aos produtos Intelbrás aqui em Balneário Camboriú/SC, cidade onde moro e lhe convido a visitar porque tenho certeza que a Sra. será bem recebida e sairá daqui com excelente impressão.

Ontem e hoje, dois desses detectores voltaram a disparar, o que me motivou a escrever-lhe.

Dei como perdidos os detectores, afinal a Sra. sabe como é desagradável reclamar de um mesmo produto, diversas vezes, no mesmo local. A gente fica com fama de chato e não preciso de mais do que já tenho.

Se a Sra. puder olhar minha ficha de cliente no Magazine Luiza, perceberá que desde março não comprei mais nada em suas lojas, exatamente porque me senti desconfortável com o atendimento que me dispensaram, quando os detectores de fumaça não funcionaram e me submeti a repetidas trocas.

Em verdade só fui atendido por robôs e, a Sra. sabe, robôs costumam ser tão burros quanto os estúpidos que os programam.

Desisti do Magazine Luiza, passei a comprar em outro marketplace, mas não desisti da Sra., continuo lhe considerando como exemplo de cidadã e empresária brasileira.

Também desisti da Intelbrás, empresa aqui de Santa Catarina, que vende produtos de segurança que são inseguros.

Veja, cara Sra., como um produto ruim como esses detectores de fumaça pode causar danos a quem os vende: dias atrás comprei um sistema de energia solar, ao custo de dezenas de milhares de reais, e sequer consultei a Intelbrás, fui direto na WEG, empresa igualmente catarinense, com reputação ilibada.

Na remota hipótese da Sra. ler este singelo bilhete, lhe solicito a gentileza de pedir aos rapazes que a assessoram que parem de me enviar mensagens informando que meu Cartão Luiza será cancelado se eu não fizer novas compras.

Considero bizarro isso, estimada senhora, porque normalmente empresas enviam cartas com ameaças de cancelamento a quem não paga, mas, como lhe disse acima, a burrice humana pode não ter limites.

Renovo o convite para que venha nos visitar em Balneário Camboriú, tenho certeza que a Sra. irá gostar da cidade e será tratada com o respeito que lhe é mais do que devido.

Com estima e consideração seu ex-cliente Waldemar.

Nota: no dia 18/07/2022, representante do Magazine Luiza entrou em contato para propor a substituição da mercadoria por outro artigo, o que foi aceito. Um gerente da Intelbrás também entrou em contato, pedindo acesso ao ambiente onde estão instalados os detectores, com o que concordei. A empresa deseja substituir os aparelhos por outro modelo, o que será avaliado quando seus técnicos vierem ao local.

- Publicidade -
Waldemar Cezar Neto
Waldemar Cezar Neto
O autor é jornalista
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -