- Publicidade -
23 C
Balneário Camboriú

Blumenau, não se engane, sempre foi comunista

Um amigo que mora em Blumenau, e vem para cá aos finais de semana, me disse dia desses, após uns birinaites, que tem vontade de matar todos os comunistas. Pegar uma metralhadora e exterminar o pessoal do PT, do PSDB, do PSOL, do PDT e assemelhados.

Depois de uns goles meu amigo fica brincalhão, aposto que seu coração é vermelho, assim como o da maioria dos blumenauenses que nas últimas quatro décadas foram ferrenhamente comunistas.

Por exemplo, no 1o turno das eleições presidenciais de 2002, os quatro candidatos mais votados em Blumenau eram de partidos comunistas.  O mais votado foi Lula;  o segundo, José Serra, tão vermelho que foi exilado na ditadura; o terceiro, Garotinho (aquele menino que gosta de brincar de entra e sai da cadeia) e o quarto nada menos que o vermelhão Ciro Gomes.

Sem falar no comedor de criancinhas, o bicho-papão comunista Zé Maria, do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado, que chegou em quinto na rubra corrida das urnas.

No segundo turno da eleição presidencial de 2002, os blumenauenses continuaram manifestando sua paixão pelo comunismo, ao dar 53% dos votos para Lula da Silva que, na ocasião, estava associado ao Partido Comunista Brasileiro e ao Partido Comunista do Brasil. Quem não votou em Lula, em Blumenau, reafirmou sua alma vermelha ao votar no agente comuna tucano Zé Serra.

Quatro anos mais tarde, na eleição presidencial de 2006, nada mudou no coração do povo de Blumenau: eles deram 61% dos votos para o comunista tucano Geraldo Alckmin e quase um terço dos votos foi para Lula da Silva. Votaram também, em sequência, na comunista Heloísa Helena e no comunista Cristovam Buarque, do PDT.

No segundo turno daquelas eleições, os blumenauenses votaram mais uma vez no comunista tucano Geraldo Alckmin e no Lula, o capeta dos nove dedos e meio.

Essa mania do comunismo não abandona o povo de Blumenau.  No 1o turno da eleição de 2010, 50% dos votos foram para José Serra que, além de ser do PSDB, notoriamente comunista como todos sabem, representava também o Partido Trabalhista Brasileiro e o Partido Trabalhista do Brasil. Um representante direto do Politburo em terras tupi

Nada mais vermelho do que partidos que iniciam com a sigla PT e é forte o amor de Blumenau por eles.

Naquele ano de 2010, a segunda mais votada foi Dilma, comunista de carteirinha, com 30%, seguida pela Marina “Vermelha” Silva e os perigosíssimos agentes moscovitas Plínio do PSOL e Zé Maria do PSTU.

Em 2014 o afeto do eleitor blumenauense pelo Soviete Supremo é reafirmado nas urnas em 1o turno, com a consagração de Aécio “Rouge” Neves, Dilma Rousseff (essa tem até o nome russo), Marina Silva e -a suspeita de fortes ligações com o Kremlin- Luciana Genro.

No segundo turno, como era de se esperar, a loira Blu se cobriu de vermelho e foi às urnas para votar no comuna-tucano Aécio e na petista Dilma.

É dificil de encontrar um povo mais comunista do que o de Blumenau. Dos últimos 11 prefeitos eleitos naquela cidade, 9 eram de partidos comunistas e, especificamente na ditadura, entre 1970 e 1988, elegeu cinco prefeitos de oposição aos milicos, todos do perigosíssimo MDB.

Em quase 20 anos de eleições presidencias, na única vez em que os eleitores de Blumenau não votaram num comunista, ajudaram a eleger um sociopata golpista, mas essa é outra história.

- Publicidade -
Waldemar Cezar Neto
O autor é jornalista
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -