- Publicidade -
16.7 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -
- Publicidade -

Waldemar Costa Neto deveria ver o que Waldemar Cezar Neto viu

O presidente nacional do PL, Waldemar Costa Neto, quer que seja reproduzido na cidade de São Paulo o modelo de segurança adotado em Balneário Camboriú. 

Está na Folha de hoje, em https://www1.folha.uol.com.br/colunas/painel/2024/06/pl-defende-linha-dura-na-seguranca-e-cita-cidade-de-sc-como-modelo-para-nunes.shtml

“Eu vi pessoalmente o que foi feito em Balneário Camboriú, quando fui numa reunião recentemente. Vi o que o prefeito fez lá. O pessoal armado na rua, e com arma de verdade”, disse o líder do partido bolsonarista, que entende bastante de polícia, pois foi preso e condenado em 2013 a sete anos e dez meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do mensalão.

Vou contar a ele o que vi: eu, Waldemar Cezar Neto, que nunca fui preso e nem me envolvi com corrupção, estava dias desses na Avenida Brasil, às 5h50, quando dois ladrões levaram as bicicletas de um casal de trabalhadores -que acordou de madrugada para ir ao serviço.

É revoltante ver pessoas que trabalham, espoliadas por vagabundos, isso aperta a alma. 

Há poucas semanas uma trabalhadora voltando do serviço foi assaltada, ao anoitecer, na rua da minha casa, localizada no Centro. Minha filha e vizinhos acudiram aos gritos de socorro, mas o assalto havia sido consumado, com a moça perdendo celular e carteira.

Se o Waldemar -repetindo, que não sou eu, nunca fui preso e nem me envolvi com corrupção- visitar Balneário Camboriú, acordar cedo e percorrer a cidade, irá constatar que não existe polícia nas ruas.

À noite, nos bairros, também não tem.

Trabalhadores convivem diariamente, ao amanhecer e ao anoitecer com o medo de serem importunados ou assaltados, sem que exista qualquer recurso de segurança para apelar.

Sistemas de segurança eletrônica, fartamente anunciados pelo prefeito e outras autoridades de Balneário Camboriú, ou não existem ou não funcionam, essa que é a verdade.

Encontrar um PM é ganhar na loteria.

O discurso da linha dura, habilmente explorado por políticos da extrema-direita como o outro Waldemar, é música para os ouvidos de apedeutas bolsonaristas, que parecem não perceber que São Paulo é a segunda capital mais segura do País (Floripa é a primeira). 

Balneário Camboriú é segura na Avenida Atlântica, e olhe lá, dependendo da hora também não tem polícia.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -