- Publicidade -
- Publicidade -
23.2 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Feconthi Balneário Camboriú: cinco dias de lendas, mitos e histórias indígenas 

O 6º Festival de Contadores de Histórias em Balneário Camboriú (Feconthi BC), que inicia nesta sexta-feira (1), com abertura no Teatro Municipal Bruno Nitz, às 18h30, segue até terça-feira (5), com vários convidados e uma temática muito atual, que trata sobre indígenas.

O festival que tem patrocínio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC) de Balneário Camboriú, foi organizado pela Cia Ler e Viver, do contador de histórias e coordenador do Feconthi, Fábio Castilho.

Castilho (D), criador do Festival (Divulgação/FeconthiBC)

Ele conta que nesta edição as Lendas, Mitos e Histórias Indígenas levarão o público pelo mundo da imaginação e ao mesmo tempo refletir sobre temas tão importantes na atualidade. 

- Publicidade -

“Desde 2016 a Cia Ler e Viver vem pesquisando sobre as lendas e mitos indígenas. A pesquisa inicial foi para a montagem de um espetáculo, porém quanto mais comunidades visitávamos, mais encantados ficávamos, por isso, trazer representantes dos povos indígenas para o Festival é algo extremamente importante e significativo, porque é essencial que nossas crianças e mesmo os adultos conheçam cada vez mais as nossas origens e possam assim como nós se encantar, aprender e valorizar cada vez mais os povos indígenas e toda a sabedoria que tem a compartilhar”, disse Castilho.

Palestrantes

Representantes de povos indígenas estarão contando suas histórias, entre eles, Cristino Wapichana, Olívio Jekupé, Jovina Renhga e Wendel Tembé, além de palestrantes locais que estudam e pesquisam o assunto. 

Castilho vai falar sobre ‘Lendas de Pindorama: Ler, Viver e Contar’.

A atriz e escritora Potyra Najara lançará seu livro ‘Emília no Reino das Águas Claras’, durante o evento.

Programação Gratuita 

Reprodução

Dia 1, Sexta-Feira: Teatro Municipal Bruno Nitz, 18h30 “Abertura Oficial” com a Cia Ler e Viver, CEAC Projeto Oficinas e Jô Jorvino 

  • 19h “Histórias do Povo Wapichana e sua literatura” com Cristino Wapichana (Raposa Serra do Sol/RR) 

Dia 2, Sábado: Praça da Cultura, Av. da Lagoa, Centro 

  • 10h às 14h Ônibus de Histórias “Conta Pra Mim” 
  • 10h30 “Narrativas Indígenas” com Letícia Chiochetta (São Paulo/SP) e em sequência “Lendas Amazônicas” com Odair Fonseca (São Paulo/SP) 
  • 14h Formação Local: Teatro Municipal Bruno Nitz “Questões e Literatura indígena” com Olívio Jekupé (Curitiba/PR)
  • 17h “Narrativas Indígenas” com Letícia Chiochetta (São Paulo/SP) em sequência “Lendas Amazônicas” com Odair Fonseca (São Paulo/SP) 

Dia 3, Domingo: Teatro Municipal Bruno Nitz 

- Publicidade -
  • 10h “Histórias Kaingang, mulheres indígenas” com Jovina Renhga (Curitiba/PR) 
  • 10h30 “A Arte Narrativa: entrelaçando saberes, acordando memórias” Vera Hoffmann (São Leopoldo/RS) 
  • 14h “Histórias Kaingang, mulheres indígenas” Jovina Renhga (Curitiba/PR) em sequência Roda de Histórias com Membros da Academia Brasileira de Contadores de Histórias e convidados 

Dia 4, Segunda-Feira: Teatro Municipal Bruno Nitz

  • 9h30 “O porquê das coisas” com Felícia Fleck (Florianópolis/SC) em sequência “Histórias Indígenas” com Rita Duarte (Balneário Camboriú/SC) 
  • 14h “O porquê das coisas” com Felícia Fleck (Florianópolis/SC) em sequência “Histórias Indígenas” com Rita Duarte (Balneário Camboriú/SC) 
  • Formação: Teatro Municipal Bruno Nitz 
  • 18h30 Lançamento do livro premiado “Emília no Reino das Águas Claras” de Potyra Najara (Balneário Camboriú/SC) 19h “Histórias do Povo Tembé Tenetehar e sua literatura” com Wendel Tembé (Capitão Poço/PA) 

Dia 5, Terça-Feira: Praça do Pescador/Casa Linhares

  • 9h às 12h e das 13h às 16h – Ônibus de Histórias “Conta Pra Mim” 
  • 9h30 “Contos de lá e cá” com Tânia Katuapó (Araçatuba/SP) 10h30 “Iauretê Histórias de Onça e Outros Bichos.” Com Silvia Castro (Rio de Janeiro/RJ) 
  • 14h “Contos de lá e cá” com Tânia Katuapó (Araçatuba/SP)
  • 15h “Iauretê Histórias de Onça e Outros Bichos.” com Silvia Castro (Rio de Janeiro/RJ) 
  • Formação Teatro Municipal Bruno Nitz, End. Av. Central esq. Rua 300. 
  • 19h “Lendas de Pindorama Ler, Viver e Contar” com Fábio Aurélio Castilho (Balneário Camboriú/SC) e “A voz de quem conta: princípios da saúde vocal” com Marcos Levi (Balneário Camboriú) 
  • Encerramento: Bate-papo com o proponente e o produtor do festival.

Durante todos os dias do festival das 18h às 22h – Exposição Arte Indígena no Hall do Teatro Municipal Bruno Nitz. 

Ficha Técnica

Proponente: Fábio Aurélio Castilho Produtor e Coordenador: Deyvid Kevitz 

Assessoria de Imprensa: Primo Atto Produções 

Projeto Gráfico: Gustavo De Nardi 

Colaboradores: Bruna Pierami, Didi Bazana, Juju Neves, Monique Neves, Helen Castilho, Regiane Coleraus e Sandra Moreira. 

Patrocínio: Este projeto é patrocinado pela LIC – Lei de Incentivo à Cultura de Balneário Camboriú, Fundação Cultural e Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú. Realização: Cia Ler e Viver 

Apoio: Academia Brasileira de Contadores, Primo Atto Produções, Secretaria Municipal de Educação, CEAC Projeto Oficinas – Escola Associada da UNESCO, 4 Estações Cestas e Capacitar

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -