- Publicidade -
- Publicidade -
18.2 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Escola municipal Giovania de Almeida cria grupo para incentivar gosto pela música instrumental

O grupo musical CEM Giovania de Almeida, criado recentemente, já tem 22 integrantes de 8 a 15 anos, com instrumentos melódicos. 

Alguns fazem parte da Banda Escolar da escola do Estaleirinho e somados os dois grupos, chegam a 50 componentes.

O novo grupo é uma extensão do Projeto Oficinas, o mais antigo da Secretaria de Educação de Balneário Camboriú, que atende mais de dois mil estudantes de escolas públicas e privadas, no contraturno escolar, com grande variedade de opções.

- Publicidade -
O regente Daniel em ensaio esta semana (Arquivo Pessoal)

O músico Daniel Bordin é o regente/maestro dos dois grupos do CEM Giovania de Almeida. Ele contou que além de aprender instrumentos, esta é uma oportunidade de interação entre os alunos. A iniciativa de criar o Grupo Melódico foi para abrir espaço para alunos mais novos que não fazem parte da banda da escola, porque os instrumentos rítmicos, como bumbo, surdo, caixa e prato, são pesados, por isso são usados por alunos maiores.

“A banda escolar só atendia os alunos dos anos finais, do 6º ao 9º ano e usa só instrumentos rítmicos, mas a gente observava que os alunos dos anos iniciais tinham interesse em participar da banda, então achamos uma alternativa: acrescentar instrumentos leves, como flauta doce e a escaleta e o resultado foi muito positivo. Então o novo grupo surgiu a partir desta observação”, disse Daniel.

Instrumentos

(Arquivo Pessoal)

Segundo o regente, os instrumentos foram escolhidos com alguns critérios, como baixo custo, peso e a questão técnica, também contou, porque eles não são difíceis de aprender.

“Usamos instrumentos da prefeitura, inclusive melódicos, tem instrumentos comprados pela APP da escola e alguns são dos próprios alunos”, segue o regente.

Repertório&Apresentações

(Arquivo Pessoal)

Daniel disse que está preparando um repertório amplo e diversificado, estilos diversos, para apresentar na região quando for solicitado.

“Apresentações estão entre os principais objetivos. Queremos expandir cada vez mais o atendimento e as apresentações, proporcionar para os alunos um avanço proogressivo no ensino da música, deixar ele preparado para futuramente talvez entrar no mercado de trabalho, tornar-se um profissional da música”, afirmou.

Daniel trabalha com bandas e fanfarras há 14 anos. 

Há oito anos quando ingressou na Faculdade de Música, ele atua como regente e maestro. É formado em Licenciatura em Música e hoje ele está fazendo pós graduação de regência com foco em bandas.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -