- Publicidade -
- Publicidade -
26.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Nova secretária de Educação tem trajetória de 40 anos em Balneário Camboriú e relata desafios de 2023

A secretária de Educação interina, Elisabete de Almeida Souza, que substitui Marilene Cardoso, que deixou o cargo na sexta-feira, 20 (relembre aqui), tem história na rede municipal de ensino de Balneário Camboriú há 40 anos. Ela já era diretora geral da Secretaria e agora comanda a pasta. Bete, como é conhecida, conversou com o jornal e relatou o que espera da nova função. Acompanhe.

Ela começou em fevereiro de 1983 na rede municipal de Balneário, como professora no Colégio Ivo Silveira, depois atuou em outras unidades, como no CAIC Ayrton Senna da Silva, onde foi gestora, e então na Secretaria de Educação, onde estava até então como diretora geral e agora como secretária de Educação interina.

“Eu já vinha acompanhando o trabalho, todos os processos. Já estava preparada, sei que é uma secretaria com bastante demanda, mas a gente consegue ir driblando, dando um encaminhamento para tudo”, diz.

Desafios para 2023

Bete disse que há muitos desafios em 2023 – ela salienta o processo de gestão democrática nas escolas (escolha dos gestores), que neste momento está em finalização de edital e análise da comissão, a qual ela faz parte.

“Vamos fazer a minuta da lei, o processo está bem encaminhado para poder oferecer formação, e encaminhando tudo para escolher o plano de gestão. Ainda não foi definido quando serão as eleições nas escolas, pois o processo burocrático está acontecendo”, explica.

Ela cita ainda a manutenção do ensino-aprendizagem, para manter os bons índices que Balneário tem, além da alfabetização dos anos iniciais e um projeto para atender a defasagem de aprendizagem, com apoio para a faixa etária dos alunos mais velhos, dos anos finais. Os uniformes da rede municipal também serão modificados e entregues até março, atendendo os pedidos principalmente das meninas, e deve ser ‘um sucesso’.


“Também temos o Espaço Maker, que queremos ampliar para mais unidades. Hoje ele funciona no CAIC. Teremos professor de Inovação e Tecnologia (o que era antes Laboratório de Informática). Será bem bacana”, acrescenta.



Ensino integral em pauta

Bete salienta que o projeto da Escola do Amanhã está sendo revisto e que as crianças que estudavam no então CIEP Rodesindo Pavan seguem na rede particular.

“Mas estamos fazendo um planejamento para ter outras unidades nossas de período integral. A intenção é, se tudo der certo, iniciar ainda neste ano. Estamos correndo atrás, para tentar trazer para este ano. é uma meta do Plano Municipal de Educação – depende de espaço físico, demanda de funcionários e alunos, mas tudo está em estudo bem avançado”, pontua.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -