- Publicidade -
- Publicidade -
16.7 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Novo secretário de Educação de Balneário Camboriú fala sobre os desafios à frente da pasta

Ele é funcionário de carreira, com 37 anos de experiência na educação municipal

A Secretaria de Educação de Balneário Camboriú está sob novo comando há uma semana: Otto Alfonso Thiel, de 55 anos, é Mestre em Matemática, possui especialização em Educação e tem longa carreira na rede municipal de ensino. Ele já atuou como gestor escolar no CEM Presidente Médici e no CEM Prof. Antônio Lúcio. Antes de assumir a nova posição, era diretor do Departamento de Desenvolvimento Educacional.

Novo secretário tem 37 anos de experiência

O novo secretário conversou com a reportagem do Página 3 e relatou que atua como professor em Balneário Camboriú desde 1989, quando iniciou como professor de Matemática. De lá pra cá, atuou também no CEM Ivo Silveira e Tomaz Francisco Garcia, além do CEM Presidente Médici e CEM Prof. Antônio Lúcio. 

“São 37 anos na rede pública, fui coordenador de ensino de ciências e matemática na Secretaria de Educação, depois retornei como professor laboratorista, onde sou efetivo no CEM Presidente Médici, onde também fui gestor. Devido ao Mestrado que eu estava fazendo, na Udesc, precisei pedir exoneração como diretor e voltei a ser professor, e quando terminei o Mestrado, em 2023, fui convidado a ser diretor do departamento de desenvolvimento educacional e ações complementares, na Secretaria de Educação, onde estava até assumir como secretário. Sou um profissional de carreira da Educação de Balneário, já passei por várias coordenações no município, tenho um grande conhecimento”, explica.

Importância do suporte do colegiado

‘Não estou sozinho, é um colegiado que atua na Secretaria’ (Divulgação/SeducBC)

No antigo cargo, Otto atuava com verbas vindas do Governo Federal, a exemplo do Fundeb, e ainda as emendas conquistadas por parlamentares. 

- Publicidade -

Ele explicou que inicialmente não aceitou o convite de Fabrício para assumir a secretaria, mas que após uma segunda conversa, resolveu encarar o desafio, com apoio de seus familiares e do colegiado de educação, a quem teceu muitos elogios exatamente por ser formado por professores de carreira como ele. 

“Não estou sozinho, é um colegiado que atua na Secretaria. Não sou eu que defino todas as coisas, sou um membro. Todos no colegiado me auxiliam a dar bom andamento, atendendo unidades da rede municipal, funcionários e alunos. Me deixa muito alegre saber que posso contar com o colegiado, profissionais de carreira conhecedores do que a educação do nosso município exige”, afirmou.

Reformas e reconstrução do CIEP

Questionado sobre os principais desafios que deve enfrentar, o novo secretário destacou o recente caso de escabiose ocorrido no NEI Sementes do Amanhã e ainda as contratações de auxiliares de Atendimento Educacional Especializado (AEE). 

“Quanto ao Fila Única, está de forma controlada, com chamadas semanais para suprir demanda. Há questões mais pontuais que estamos conseguindo resolver, como ainda a logística da entrega dos uniformes de inverno, que começou semana passada. Não é um processo simples de só chegar, deixar nas escolas e creches e acabou, exige contagem para não haver problema, pois já houve nos anos anteriores. Exige conferência no quantitativo e tamanhos, o que exige tempo”, acrescentou.

Otto também falou sobre as reformas e ampliações das unidades de ensino, a exemplo do CAIC Ayrton Senna da Silva, que já conta com projeto elaborado e aprovado e que deve passar por licitação para iniciar a ampliação. 

O processo está no comitê de gestão financeira para observações e empenho de valores. 

“A reconstrução do CIEP/Escola do Amanhã também está na pauta. Na última semana tive reunião com o prefeito para alinhar questões para dar o pontapé inicial no projeto, que já existe, mas o valor é muito alto e precisamos estudar. Estamos buscando parceria público-privada, que está sendo estudada, para ver o que é o melhor para o município, com estudo de viabilidade e valores com base na logística de materiais, insumos… exige um estudo bem feito porque vai causar impacto no financeiro do município, e por isso exige um grande cuidado”, completou.


Para receber notícias do Página 3 por whatsapp, acesse este link, clique aqui




- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -