- Publicidade -
- Publicidade -
22.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Prefeitura de Balneário Camboriú abriu sindicância para apurar fuga de crianças de creche no Nova Esperança

Uma sindicância foi aberta pela prefeitura de Balneário Camboriú para entender o que aconteceu no Núcleo Pequeno Mundo, no Bairro Nova Esperança, na última sexta-feira (15), quando dois meninos de três anos fugiram da escola.

Câmeras de monitoramento flagraram as crianças correndo no meio da rua. Uma das crianças teria pedido para a professora para ir ao banheiro – sem supervisão, ele foi acompanhado de outro coleguinha, pegaram as mochilas na sala, e saíram por um portão que fica nos fundos da escola.

Segundo o secretário de Educação, Marcelo Achutti, as crianças saíram pelo portão e foram para suas casas, que ficam a ‘350, 400 metros’ do NEI. 

- Publicidade -

“Fiquei sabendo pela gestora do caso e afastei de imediato o vigilante armado que lá atuava. Não quero nem saber o que ele [o vigilante terceirizado] pode alegar, mas vai responder na esfera criminal. Eu pedi imediatamente o afastamento dele. As crianças saíram do NEI no fim da tarde de sexta (15) e graças a Deus não aconteceu nada com elas”, diz.

Achutti conta que foi aberto um processo de sindicância na segunda-feira (18) para apurar o que houve, envolvendo servidores do NEI, além do vigilante. 

“É uma creche com 90 crianças, é pequena, o que faltou foi atenção do vigilante e do servidor (professor) que não podia deixar a criança ir no banheiro sem supervisão e não perceber que não voltaram para a sala de aula”, aponta.

A mãe de um dos alunos informou para uma rádio da cidade que a Secretaria de Educação não a informou sobre as providências tomadas e nem sobre quem foi o culpado pela fuga – o que o secretário nega. 

“Ela [a mãe] está no direito dela de estar indignada, e pedimos desculpas. Eu entrei em contato com ela, relatamos todo o procedimento. Muitas das coisas que ela falou na rádio não são verdade – nós a acolhemos, estamos tomando todas as devidas providências. Ela disse que não entramos em contato, e isso não procede”, completa.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -