- Publicidade -
- Publicidade -
24.2 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Claudir Maciel toma rasteira do União Brasil e acusa Fabrício que nega participação

O ex-vereador Claudir Maciel, que pretendia liderar o União Brasil como partido de oposição à sucessão na prefeitura de Balneário Camboriú, distribuiu nota dizendo que o diretório municipal foi “golpeado” e responsabilizou o prefeito Fabrício de Oliveira e o ex-prefeito de Florianópolis Gean Loureiro pela manobra política.

Consultado pelo Página 3, o prefeito alegou que não conhecia a nota distribuída por Claudir; que a tratativa é antiga, não ocorreu agora, “que não houve nenhuma bobagem dessas” e aproveitou para dar uma “sapatada” em Claudir, ao dizer que “o líder partidário deve assumir, ter nominata, força e nomes no partido, e se não acontece isso, podem haver alterações”.

A nota distribuída por Claudir segue reproduzida abaixo. A reportagem não conseguiu contato com o ex-prefeito Gean Loureiro, mas o espaço permanece à disposição.    

- Publicidade -

NOTA DE CLAUDIR MACIEL

O empresário e pré-candidato a prefeito de Balneário Camboriú, ex-vereador Claudir Maciel, vem a público lamentar a forma leviana e sorrateira do Prefeito Fabrício Oliveira (o bom moço que dá o tapa e esconde a mão) que em conluio com o ex-prefeito de Florianópolis Gean Loureiro (este que vive às voltas com a polícia federal e com escândalos sexuais) golpearam o diretório municipal do União Brasil de Balneário Camboriú, o qual conduzíamos com o propósito de consolidar um projeto alternativo para a prefeitura da cidade. 

Pela segunda vez, forças políticas externas se manifestam no sentido de impedir uma candidatura do povo e buscam perpetuar a elite econômica que governa nossa cidade. “Quero ser prefeito de Balneário Camboriú para mudar as prioridades da nossa cidade, para recuperar o saneamento e devolver a balneabilidade das nossas praias, para valorizar a educação pública que foi sucateada colocando-a no patamar que ela merece, para olhar e melhorar a saúde que hoje está estrangulada, onde pessoas são internadas em macas nos corredores do Hospital, para dar aos nossos bairros a valorização que eles merecem, eliminando a chamada reserva de mercado onde os moradores assistem de longe a concentração da riqueza na quadra mar. 

Precisamos levar estas riquezas também para as nossas comunidades,  acabando com  essa discriminação e permitindo edificações acessíveis para o povo para que os jovens e as famílias não sejam mais  expulsos da cidade onde nasceram por falta de moradia”.

O presidente estadual do União Brasil, o jovem Deputado Federal Fábio Schiochet que estreia na política em seu segundo mandato, ao aceitar este golpe e intervir no diretório local, na tentativa de impedir nossa candidatura, desonrando sua palavra e aperto de mão que nos concedeu, se joga na vala comum do político imoral que coloca seus interesses pessoais acima das pessoas. 

O diretório catarinense do União Brasil destrói neste momento um dos principais pilares de um partido, que é a confiança. Ninguém mais terá segurança na palavra desta gente. Podem novamente nos retirar o partido, para privilegiar o mesmo grupo que governa nossa cidade há mais de 30 anos e que já estão acomodados e não querem fazer as mudanças necessárias para Balneário Camboriú, mas não podem impedir que o povo se organize e retome aquilo que é do próprio povo. Acusamos a traição, reconhecemos o golpe, mas seguimos firmes nas nossas convicções.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -