- Publicidade -
- Publicidade -
30 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Padre Pedro Daboit se despede de Balneário Camboriú após 15 anos

“Dei o melhor de mim, me esforcei, estou feliz, vou embora feliz”, disse em entrevista ao Página3

O Padre Pedro Carlos Daboit, 68 anos, é muito conhecido por seu trabalho em Balneário Camboriú. Por 15 anos, ele atuou como pároco na Paróquia São Sebastião, localizada na Avenida do Estado, no Bairro Ariribá. 

A última missa dele na cidade será na próxima terça-feira (31). Ele será substituído pelo Padre Silvano Valdemiro de Oliveira, que será empossado no próximo dia 4, vindo de Bombinhas.

15 anos em Balneário: Padre Pedro fará cursos neste ano

O Padre Pedro disse à reportagem do Página 3 que chegou em Balneário Camboriú no dia 2 de fevereiro de 2008 e que desde então sempre atuou na Paróquia São Sebastião. 

- Publicidade -

Ele disse que normalmente os padres ficam até 12 anos em uma paróquia, mas que ele permaneceu 15, porque precisava acompanhar algumas obras que aconteciam na igreja. 

“Eu já sou aposentado pelo INSS, paguei 35 anos o carnê como todo mundo, mas padre não se aposenta da igreja, assim como um pai não se aposenta. O povo de Deus é a família do padre. Pode ser que eu não assuma atividade de ponta como servir em seminário ou administrar uma paróquia, mas posso ser vigário paroquial, seguirei sempre envolvido e colaborando em alguma paróquia”, disse. Ele ficará um ano sem paróquia porque fará cursos em Florianópolis, Curitiba e no RS. Em 2024 irá para outra paróquia, mas ele afirmou que ainda não sabe para onde será transferido.

(Arquivo Pessoal)

O padre irá se despedir oficialmente com missas que acontecem neste sábado e domingo (28 e 29) – sábado às 19h30 e domingo 8h, 10h e 19h30. 

“Mas ainda vou rezar missa segunda e terça (30 e 31), às 19h. Na terça, será a última. O novo padre, Silvano, de Bombinhas, assumirá no dia 4, às 19h30, com a presença do Arcebispo, Dom Wilson Tadeu Jönck”, pontuou.

Mudanças em Balneário: “Cumpri minha missão”

Questionado pelo jornal sobre qual é o sentimento de estar indo embora de Balneário após uma década e meia, o padre surpreendeu e disse que se sente ‘muito feliz’. 

“Estou muito feliz de ir embora, não que eu não goste de Balneário Camboriú ou do povo, mas eu, no início do meu ministério, fui durante cinco anos missionário, andei muito pelo PR e SC, visitava comunidades, e quando terminava a missão, ia embora para outra. Fiquei com esse espírito missionário dentro de mim, e sou feliz porque cumpri minha missão aqui. Dei o melhor de mim, me esforcei, estou feliz, vou embora feliz”, afirmou.

Padre Pedro destaca em sua trajetória o povo de Balneário, pontuando que sempre teve apoio em seus projetos, seja nas obras nas capelas e na paróquia, como nas encenações de Páscoa e Via Sacra no Cristo Luz, citando ainda o suporte da prefeitura e vereadores, comércios e hospitais da região – ele destacou o Hospital do Coração e a Unimed, lembrando do Ruth Cardoso, ‘mesmo que mais de longe, sempre ajudaram’. 

- Publicidade -

“O povo, os paroquianos e também os visitantes do verão, todos sempre de bom coração nos ajudaram, acreditaram em mim. Sempre tivemos as portas abertas, com uma sensibilidade muito grande do povo, assim como os meios de comunicação, vocês do Página 3, as TVs e rádios, sempre muito acessíveis e prestativos, somando força junto com a gente. O saldo é muito positivo”, acrescentou.

Gratidão por Balneário 

O padre citou também que viu Balneário Camboriú ‘mudar muito’ nesses 15 anos. Quando caminhava pelas ruas dos bairros próximos da igreja, via mais casas, e hoje percebe que os prédios dominaram. 

“Que diferença! Antes era tudo casa, hoje passo é tudo prédio. Antes eram poucos, hoje é por toda parte. A Avenida Atlântica, quando cheguei, tinha estacionamento de carros em toda orla, a gente queria andar e era difícil, e agora tem a ciclovia. Eu caminho por ela, faço a orla inteira todos os dias, vou e volto. Mas também teve a mudança negativa, que é o trânsito, a quantidade de veículos aumentou muito. Acho que o ideal seria encontrar uma solução para isso, porque se não vai ficar inviável”, comentou.

Padre Pedro diz que o sentimento que sente por Balneário e seu povo é de ‘profunda gratidão’, o que ele define como o sentimento mais nobre que pode existir. 

“Em segundo lugar, desejo que o povo acredite no novo padre, Silvano, que era pároco de Bombinhas. Convido o povo a vir na posse, e que acreditem nele. O padre faz o povo, mas o povo também faz o padre. Ele merece uma boa acolhida, sem comparações, pois as pessoas são diferentes, cada um tem o seu ritmo, tom e todos têm boa vontade para servir. Balneário Camboriú é bonita e a parte espiritual é mais bonita ainda”, completou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -