- Publicidade -
- Publicidade -
23.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Em Balneário Camboriú iniciativas escolares e ônibus itinerante ajudam a criar o saudável hábito da leitura

Mas a motivação principal nasce dentro de casa, com o incentivo e o exemplo familiar

Duas datas celebradas em abril reverenciam a importância da leitura ‘desde sempre’ na vida das pessoas: o Dia Mundial do Livro (23) e o Dia Nacional do Livro Infantil (18).

O avanço tecnológico ganhou proporções nunca antes vistas e apesar de ser o caminho do presente e do futuro, inibiu para muitos a prática cotidiana de hábitos como a leitura, por exemplo, principalmente entre os jovens, que trocaram o livro pelo celular.

Diante deste cenário e para manter vivo o hábito da leitura, é importante o papel da família e da escola, que deve priorizar o quanto antes este saudável entretenimento.

- Publicidade -

A literatura estimula habilidades nas crianças, desenvolve a linguagem, amplia o vocabulário, desperta a criatividade e ajuda no desenvolvimento sob todos os aspectos. 

A leitura é uma grande aliada da educação, é um aprendizado permanente.

A importância da leitura na escola

A reportagem buscou experiências realizadas na rede municipal de Balneário Camboriú neste mês, para incentivar, motivar e despertar o gosto pela leitura nos pequenos. 

A jornalista Alexandra Gonzalez registrou o incentivo pela leitura em iniciativas colhidas em seis escolas municipais.

Outra ‘fonte’ que alimenta a literatura infantil é o ‘Conta Pra Mim’, programa do governo federal, implantado há dois anos em Balneário Camboriú que oferece um ambiente especial para as crianças. 

Fora do ambiente escolar, outro espaço com grande variedade de títulos disponíveis é a Biblioteca Pública Machado de Assis. Levar a criança para um passeio na Biblioteca é um programa que pode se transformar em um aprendizado para toda a vida.


‘Conta Pra Mim’

Divulgação/PMBC

Uma boa oportunidade de incentivar o gosto pela leitura é levar as crianças para conhecer o ônibus do programa “Conta Pra Mim”, que promove a literacia familiar através da leitura de histórias. No ônibus a criança encontra um ambiente especialmente decorado, confortável e com muitos livros de historias e outros materiais didáticos.

- Publicidade -

O ‘Conta Pra Mim’ é um programa do governo federal e administrado pela Secretaria de Educação, através do CEAC Projeto Oficinas, que todos os meses divulga a programação de locais e horários onde a comunidade pode acompanhar o ônibus.

Programação do Ônibus – Maio 2023

Horário: das 9h às 12h e das 13h às 16h 

  • 02/05 – Barra – CEAC Projeto Oficinas 
  • 03/05 – Centro – Oficina da Infância
  • 04/05 – Barra – NEI Bom Sucesso
  • 06/05 – Sáb – Praça da Bíblia (10h às 14h)
  • 07/05 – Dom – Praça do Pescador (10h às 14h)
  • 08/05 – Barra – CEM Dona Lili 
  • 09/05 – Barra – CEAC Projeto Oficinas
  • 10/05 – Centro – CEM Vereador Santa
  • 11/05 – Barra – CEAC Projeto Oficinas
  • 16/05 – Barra – CEAC Projeto Oficinas
  • 17/05 – Nações – CEM Presidente Médici 
  • 18/05 – Iate Clube – CEM Jardim Iate Clube 
  • 20/05 – Sáb – Participação no 4° Encontro Ação por Elas 
  • 22/05 – Municípios – PAI
  • 23/05 – Barra – CEAC Projeto Oficinas 
  • 24/05 -Taquaras – NEI Taquaras  
  • 25/05 – Barra – CEAC Projeto Oficinas 
  • 30/05 – Barra – CEAC Projeto Oficinas 
  • 31/05 – Ariribá – NEI Vovô Alécio  

Além da programação no ônibus, todas as quartas-feiras tem Conta pra Mim na Biblioteca Pública Municipal Machado de Assis.


Piquenique Literário no São Judas

Divulgação/PMBC

Diversos títulos de escritores diferentes. Esse foi o menu do Piquenique Literário, que ocorreu na terça-feira (25), no Núcleo de Educação Infantil São Judas Tadeu, que atende 100 crianças, de 4 a 6 anos. 

O evento teve a participação de todos os alunos e professores nos dois turnos.

Toalhas no chão e cestas de piquenique deram o clima festivo e propiciaram a leitura compartilhada e a troca de informações e ideias, entre os alunos. 

Com títulos de escritores e ilustradores renomados, como Audrey Woods, Ziraldo, e Julia Donaldson as crianças mergulharam no mundo mágico que a leitura traz.


Três projetos para alunos do Tomaz Garcia

Divulgação/PMBC

As professoras de Leitura das 11 turmas das séries iniciais (1º ao 5º ano) do Ensino Fundamental do Centro Educacional Municipal Tomaz Francisco Garcia estão trabalhando três projetos com os alunos: “Nossa Notícia”; “Meu Primeiro Livro”, e “Era uma vez, quer que eu conte outra vez?”.  

O Projeto “Nossa Notícia” tem como objetivo principal melhorar o rendimento do aluno na leitura e escrita e, para tanto, traz no seu conteúdo a elaboração de um jornal com oito gêneros diferentes de textos. Além do trabalho de pesquisa dos fatos, os estudantes trabalham textos como esporte, gastronomia, entretenimento, entrevista, economia; além de trabalhar a linguagem publicitária, dos anúncios, e as manchetes. O jornal será feito pelos alunos dos quartos e quintos anos, com muita leitura, interpretação e produção textual, além de desenvolver a crítica individual. 

O projeto terá duração de um trimestre.

O projeto “Meu Primeiro Livro” está sendo trabalhado com as turmas dos primeiros, segundos e terceiros anos. Com base em uma história central, cada turma desenvolverá seu livro, através de colagens, desenhos e escritas, formando, cada grupo, ideias próprias. 

O primeiro ano construirá o livro “O gato xadrez”, de tecido, onde além de suas pinturas e escritas, poderão colorir as páginas, sendo um livro interativo. 

O segundo ano fará o livro de suspense “O mistério preso no armário”, onde o aluno usa a criatividade para solucionar o que está preso no armário. Estimula a capacidade de criar e pensar. 

O terceiro ano irá construir dois livros. O primeiro será baseado no texto “A caixa maluca”, onde a autora Flávia Muniz narra sobre uma caixa que cai na mata e os animais se perguntam quem é o dono da caixa. O texto é cheio de rimas e diversão.  O segundo livro que o terceiro ano vai escrever é sobre a vida deles, desenvolvendo a autoestima e trabalhando suas emoções. O livro deverá conter fotos e relatos escritos pelos pais. 

Esse projeto terá a duração de um semestre e encerra com uma noite de autógrafos.

O projeto “Era uma vez, quer que eu conte outra vez?” foi criado para incentivar a leitura de livros de histórias. O projeto traz diferentes histórias e, além de ouvir, eles podem interagir com os personagens, com o uso de fantoches, formando outras falas, outros nomes para os personagens e, inclusive, alterar o fim da história.


Um teatro de suspense no NEI São Judas 

Divulgação/PMBC

Contação de história é uma das principais ações da Educação Infantil. mas reproduzir histórias trazendo a narrativa para nossa realidade é algo muito especial e estimulante para a imaginação da criança. 

No Dia Nacional do Livro Infantil (18), 18 de abril, os alunos do NEI São Judas, participaram da história do livro “Procura-se! Carlinhos coelho – o ladrão de livros”, de Emily Mackenzie. O teatro, que teve a participação  dos alunos, teve seu desfecho com a prisão do “coelho ladrão”, feita pelo Cabo PM Garcia, que cuida da segurança no entorno da escola.

O teatrinho, que foi cheio de surpresas e mistério, começou, nos dois turnos, logo após a chegada dos alunos, quando as professoras distribuíram para as crianças livros infantis e lhes deram a missão de cuidar deles. 

Mais tarde,  quando os alunos vão para o lanche, as professoras, sem que as crianças vejam, colocam comida – cenoura, para o coelho ladrão. 

Quando as crianças retornam às salas de aula, notam que as pilhas de livros sumiram, foram roubadas. Nesse instante o coelho entra, na frente dos aluninhos, para pegar as cenouras e as crianças pegam o coelho e chamam a polícia. 

Quando o policial PM Anderson Garcia Mendes – Cabo PM Garcia chega, dá voz de prisão ao coelho e o leva preso.

A história do livro “Procura-se! Carlinhos coelho – o ladrão de livros” é contada aos pequenos antes da prisão do coelho. De forma real, as crianças vivenciam a história, que é cheia de suspense. 

O NEI São Judas Tadeu atende 100 crianças do Jardim I e II (4 a 6 anos), da comunidade do Bairro São Judas Tadeu, Região Sul de Balneário Camboriú.


Obra de Monteiro Lobato relembrada nas escolas

Divulgação/PMBC

Também no Dia Nacional do Livro Infantil, os Núcleos de Educação Infantil Ariribá e Odácia Tereza Damázio, e o Centro de Educação Municipal Jardim Iate Clube receberam a visita de personagens do Sítio do Pica-pau Amarelo, entre eles, Emília e o Visconde de Sabugosa.

Junto com os personagens Narizinho, Pedrinho, Dona Benta e Vó Anastácia integram uma das histórias mais fantásticas da literatura brasileira infantil, rica em imaginação e aventuras,  obra do autor brasileiro, José Bento Renato Monteiro Lobato, eternizado como Monteiro Lobato e teve início em 1921. 

Os alunos do NEI  Odácia Tereza Damázio fizeram pintura em desenhos com figuras do Sítio, e cantaram as músicas referente aos personagens. Toda uma preparação para receber a “boneca de pano que não para de falar”. 

No NEI Ariribá os personagens participaram da hora do lanche dos pequenos e lhes serviram um verdadeiro “banquete de livros”. 

Os maiores, do Ensino Fundamental do CEM Jardim Iate Clube, também ficaram encantados com a turma do Sítio que visitou a turma durante a aula.

OPINIÕES

Marcelo Achutti, secretário da Educação – 

(Arquivo Pessoal)

“O hábito  da leitura  deve ser  inserido desde de cedo nas escolas para que os nossos alunos possam tanto escutar leitura em voz alta de diversas  histórias pertencentes a diversos tipos  textuais na pré escola, como ler textos e livros  para realizar  atividades  quando já  alfabetizados”.

Nilzete Teixeira, Diretora do Departamento Técnico Pedagógico da Secretaria de Educação

(Arquivo Pessoal)

“É comprovado cientificamente que pela prática diária de leitura as crianças, adolescentes, jovens e mesmo os adultos desenvolvem uma  capacidade ampliada de concentração, memória, raciocínio e criatividade para se comunicarem, se expressarem, tendo em vista o vasto repertório oportunizado pelo mundo da literatura,  seja ela de qual gênero for”.

Fábio Castilho, professor e contador de histórias do ‘Conta Prá Mim’

(Divulgação/PMBC)

“O ônibus de histórias “Conta pra Mim” é um grande presente para as crianças e as famílias. Tenho o prazer de participar e apresentar neste ônibus desde que iniciou este novo formato voltado a leitura e a contação de histórias. 

O brilho no olhar das crianças ao ouvir ou ler uma história é um dos maiores motivadores para a continuidade e realização deste trabalho. 

Como atendemos as crianças desde o berçário até o 5º ano do ensino fundamental, tenho a alegria de encontrar as crianças a cada ano e conversar sobre as histórias lidas e contadas.

Não tenho dúvidas do impacto causado com cada ação, pois este momento fica gravado na memória das crianças que quando relembram e recontam o fazem com carinho e entusiasmo. 

Outro dado que impacta é a quantidade de pessoas contempladas com este programa, pois desde que iniciamos as atividades já realizamos mais de duas mil apresentações para um público de 50 mil pessoas”.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -