- Publicidade -
21.2 C
Balneário Camboriú

Balneário Camboriú 57 anos: a evolução do turismo nas últimas três décadas

O que havia em 1991 e o que a cidade tem hoje

- Publicidade -

Há 30 anos quando o jornal Página3 começou a circular, Balneário Camboriú tinha 27 anos e as principais atrações turísticas eram as praias, especialmente a Praia Central com sua Ilha das Cabras, o clássico cartão postal da cidade. 

Outro equipamento turístico inaugurado uma década antes (1981) é o Complexo Ambiental Cyro Gevaerd, o Zôo da Santur. 

Com o passar dos anos vieram outros importantes como Cristo Luz, Parque Unipraias, Marina Tedesco, obras públicas como os molhes da Barra Sul e Pontal Norte e os mais recentes, como Oceanic Aquarium e FG Big Wheel. 

Balneário se prepara para mais um salto: o alargamento da faixa de areia, a ser finalizado em outubro, e então a reurbanização da Avenida Atlântica, que é chamada por muitos como o ‘recomeço’ da cidade. 

Nesta edição comemorativa dos 57 anos de Balneário Camboriú, o jornal resgatou a evolução dos equipamentos turísticos (você confere todos eles ao longo da matéria), juntamente de uma análise de duas figuras importantes para o Turismo de Balneário Camboriú: Osmar de Souza Nunes Filho, o Mazoca, que é proprietário do Hotel Marambaia (um dos mais antigos da cidade) e foi secretário de Turismo da década de 90 até meados dos anos 2000 e atualmente comanda a Secretaria de Obras, e Geninho Góes, empresário do Turismo – idealizador da BNT Mercosul, a maior feira do segmento do país e atual secretário de Turismo de Balneário.

O PASSADO:

Mazoca relembra trajetória do turismo de Balneário 

(foto Divulgação/CVBC)

“Fui presidente da Santur (Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina) e também secretário de Turismo de Balneário Camboriú por vários anos. Na época, nos anos 70, 80, 90 os grandes atrativos realmente eram as praias.

O comércio, que é tão importante hoje, ainda era fraco, as compras eram em Blumenau. As pessoas não compravam em Balneário, era apenas local de dormitório, mas atraía um volume grande de turistas, cerca de 600 mil no verão, mas se restringia apenas a temporada.

A ocupação melhorava quando os argentinos vinham, principalmente nos anos 80, mas não tinha uma certa regularidade porque dependia da economia da Argentina para que eles viessem. Se o dólar estava barato para eles, vinham. E para nós valia muito (o dólar), então era muito bom.

Quando o Pavan (Leonel Pavan, ex-prefeito) reurbanizou a Atlântica pela primeira vez, foi um atrativo diferente e começou a atrair eventos. Tivemos congressos e convenções de todos os tipos no Pavilhão da Santur, lá também aconteciam festas, como a Julifest. Fora isso, o turismo era de temporada.

Em 1992 inaugurou o Beto Carrero e começaram a divulgá-lo de forma muito acentuada, mas no começo as pessoas ficavam frustradas porque não era nada do que é hoje, ele era pequeno. E as pessoas vinham para o Beto, mas ficavam em Balneário, e até hoje isso se mantém. Balneário começou a ser mais e mais desejada, o Beto Carrero foi uma ‘mola propulsora’ muito importante para BC.

Começou-se a investir mais em turismo, com divulgação em nível nacional, o Pavan foi até no Sílvio Santos! Tinha a Praia do Pinho também, que gerava curiosidade por ser a primeira praia naturalista e aí falava-se por ser em Balneário. Tínhamos períodos bons que era o verão, Páscoa, férias de julho – mas eram curtos, 7 de setembro e o feriado em Curitiba e uma ‘mini temporada’ pela Oktober, que diminuía a ociosidade do inverno.

As pessoas chegavam, viam a nossa praia urbanizada e se surpreendiam, porque na época as praias de SC não tinham urbanização e Balneário chamava a atenção, com o seu calçadão petit pavê, quiosques.

Começamos a vender a cidade como um destino diferenciado, abrimos também a Faculdade de Turismo na Univali, porque vimos que precisávamos de um envolvimento mais técnico e ter um turismo profissionalizado.

Eu, Geninho Góes (atual secretário de Turismo de Balneário), a Sílvia, que foi Diretora de Turismo de Itajaí e a Marlene Novaes formávamos uma ótima equipe no Turismo de Balneário. Eu consegui trazer o know-how da Santur, e começamos a divulgar Balneário de forma mais técnica e então tomou o pé de hoje.

O Unipraias foi um grande diferencial, mudou completamente o perfil de Balneário, porque bondinhos aéreos só tinha no Rio de Janeiro, no Pão de Açúcar. Demos na época a maior força para a promoção e divulgação dele. Ficamos então no patamar do Rio de Janeiro, até nos chamavam de Copacabana do Sul.

O comércio foi crescendo, inauguraram o Shopping Atlântico, a Interpraias, que foi a primeira rodovia cênica do Brasil, algo que ninguém esperava e que abriu novos destinos, as praias agrestes, que até então tinham acesso difícil.

Veio o Molhe da Barra Sul e a Estrada da Rainha… houve um tempo em que quem vinha para Balneário sempre tinha novidade e obras novas para ver.

Um grande secretário foi o Edson Kratz, há um antes e depois dele e até hoje é referência para nós, porque ele embelezou a cidade, com arborização… algo que deveria ser cultuado até hoje.

A limpeza de Balneário também é referência, somos exigentes com isso.

Nos governos do Pavan e do Rubens Spernau vivemos o período áureo do turismo, Balneário como capital do turismo de SC, não éramos mais um destino só para dormir, mas para ficar e também para morar.

A construção civil teve seu ‘boom’ a partir de 1998, com Procave, Embraed, que começaram a fazer prédios para morar e não só veranear.

Hoje vejo que realizamos um sonho antigo, tornamos Balneário uma cidade do ano todo, cada vez menos dependemos da temporada.

O Centro de Eventos que queríamos tanto desde o fim dos anos 90, porque ficamos defasados com o Pavilhão da Santur, pois os eventos sempre foram um diferencial para a hotelaria sobreviver.

Agora com o alargamento e reurbanização da praia, Balneário vai ter, em minha opinião, a sua obra mais importante. Vai ficar fora de série e acredito que vai ter o mesmo impacto que teve no RJ nos anos 70.

Tenho muito orgulho em morar em Balneário, fazer parte de sua história e poder contribuir até hoje com ela. Meu pai foi pioneiro com o Hotel Marambaia em 1964, eu me formei em Turismo para tocar o hotel e hoje estou na Secretaria de Obras, mas ainda alinhado ao Turismo”.

Mazoca na Julifest, 1991 (Arquivo Pessoal)

O PRESENTE E FUTURO:

Secretário de Turismo Geninho Góes analisa desenvolvimento dos atrativos 

(foto Renata Rutes)

“Estou aqui desde o início, cheguei em Balneário, vindo de São Paulo, há 33 anos. Vim para trabalhar no Marambaia, trabalhei dois anos, e no Hotel Fischer dois anos também.

Atuei na Univali, fui diretor na Secretaria de Turismo com o Mazoca, um grande mestre. Muitas pessoas do bem cruzaram pelo meu caminho e ele foi o primeiro. Hoje somos secretários no mesmo governo… lindo isso, né?

Sempre tive envolvimento com o trade, e o desejo de ter mais atrativos além da praia sempre existiu. Balneário sofria muito com a baixa temporada.

Os comércios melhoraram, as opções gastronômicas se diversificaram, eu não conheço nenhuma cidade como Balneário, desse tamanho, e com tantas opções gastronômicas.

Surgiram muitos atrativos que não estão só relacionados ao clima, os turistas podem visitá-los em qualquer época do ano. Balneário hoje pode ser vivida em suas quatro estações.

O Centro de Eventos é hoje uma necessidade ainda maior, mas lutamos por ele desde os tempos do Pavilhão da Santur.

Tivemos o Shopping de Verão também, Balneário sempre ‘se virou nos 30’ e sempre estava na frente. Eu fui diretor do Beto Carrero e vejo que em Penha não surgiu nada novo, mas a proximidade com Balneário faz diferença. A nossa cidade ajudou a desenvolver toda a região.

A construção civil de Balneário inspira o crescimento de todas as cidades vizinhas.

Quando eu me mudei para Balneário, lembro que falavam ‘moro em Itajaí, mas trabalho em Balneário’, como se fosse muito longe… A Atlântica tinha paralelepípedo, a Terceira e Quarta Avenida não eram nada. Balneário cresceu, evoluiu, e segue se transformando, buscando soluções, e isso é muito importante. A Interpraias era de barro! Imagina! Andava pela Brasil depois das 19h e era deserto. Eu morava no Edifício Imperatriz e na época era o mais alto. Morava no 21º andar e sentia-me no céu (risos), e hoje olho e vejo como ele é baixinho.

E agora vivemos um momento histórico, com o alargamento que sempre foi um desejo. Será algo histórico e muito bom para o turista e para quem mora aqui. Balneário cresce e inspira!”. 

Em 1991, desfile Julifest – Geninho organizou 10 carros representando países diferentes, ele era professor de Turismo da Univali e fizeram com a participação dos alunos (Arquivo Pessoal)

Os atrativos turísticos de Balneário Camboriú

Praias

Praia Central, 1995: sempre a mais procurada, a mais conhecida e a mais disputada (Arquivo Pj3)

A beleza natural encanta e é o principal atrativo da cidade. Balneário Camboriú conta com nove praias ao longo de sua extensão – com opções para todos os gostos: Praia Central, Laranjeiras, Taquarinhas, Taquaras, Pinho, Estaleiro, Estaleirinho, Prainha (conhecida também como Praia do Buraco) e a Praia do Canto.


Complexo Ambiental Cyro Gevaerd (Zoo da Santur)

Zoo da Santur é hoje Centro de Reabilitação de vários animais, a exemplo do tucano Thor, que tem o bico ‘quebrado’  (Foto Renata Rutes)

Fundado em 1/12/1981 – O Complexo Ambiental Cyro Gevaerd, conhecido como Zoo da Santur, localizado às margens da BR-101, atrás do Centro de Eventos da cidade, abriga mais de mil animais, sendo 80% deles resgatados, constituindo-se em importante centro de tratamento em apoio à Guarda Municipal Ambiental e outros órgãos ambientais. Administrado pelo Instituto Catarinense de Conservação da Fauna e da Flora, conta com 126 espécies de aves, 18 de mamíferos, 16 de répteis, além de atrações como aquários e museus arqueológico, oceanográfico, de taxidermia, do artesanato catarinense e do pescador. 

  • O Zoo abre todos os dias, incluindo domingos e feriados; das 9h às 18h na alta temporada (de 01/12 a 28/02) e das 9h às 17h30 na baixa temporada (01/03 a 30/11).
  • Ingressos custam R$ 20 (adulto) e R$ 10 (idosos e crianças de seis a 12 anos). Menores de cinco anos acompanhados de um adulto pagante não pagam. 

Barco Pirata

Barco Pirata, um clássico até hoje (Foto: Barco Pirata)

Lançado em 1985 – O Barco Pirata é uma atração turística tradicional de Balneário Camboriú, existe há 36 anos e hoje a empresa tem quatro embarcações grandes, que levam a um passeio temático, com piratas a bordo, garantindo um momento seguro e divertido para toda a família. Saindo da Barra Sul, o Pirata navega por toda a orla central de Balneário Camboriú, passando pela Ilha das Cabras e se dirigindo à Praia de Laranjeiras. Em Laranjeiras os passageiros podem desembarcar para aproveitar a praia e voltar à Barra Sul mais tarde. 

Na alta temporada, há passeios a cada hora (com início às 9h e encerramento às 18h) e na baixa temporada os barcos saem às 10h, 12h, 14h e 16h (com no mínimo 20 passageiros). Os ingressos, que devem ser adquiridos na bilheteria, custam R$ 53 (adulto) e R$ 26 (crianças de seis a 12 anos e idosos). Crianças até cinco anos não pagam.


Calçadão da Central

Calçadão é um dos pontos preferidos dos turistas (credito – Divulgação/PMBC)

Situado entre as duas principais avenidas da cidade, a Brasil e a Atlântica, o Calçadão é considerado por muitos como o coração da cidade, é o ‘marco zero’ do município para a numeração das ruas. No local, há diversas lojas, restaurantes, bares, quiosques que vendem caipirinhas e drinks, agências de viagens, cafeterias, entre outros serviços que ficam disponibilizados aos visitantes, moradores e turistas, sendo o principal ponto de encontro de quem está em Balneário.


Parque Natural Municipal Raimundo Gonçalez Malta (Parque Ecológico)

Parque Raimundo Malta, o Parque Ecológico (foto Divulgação/PMBC)

Criado em 1993 através do Decreto 2.351/1993 – Com uma área de 250 mil m², o Parque Natural Municipal Raimundo Malta, que recebeu seu nome (em homenagem a um dos fundadores, o primeiro secretário do Meio Ambiente do município) somente em 2006, é mais conhecido como Parque Ecológico. A unidade de conservação abriga remanescentes de mangue e de Mata Atlântica com uma diversificada fauna e flora, recebendo público todos os dias das 13h às 17h. Situado no Bairro dos Municípios, ao final da Rua Angelina, oferece aos visitantes passeios em trilhas, observação do viveiro de plantas e flores exóticas e caminhada pelo deck de madeira sobre o manguezal do Rio Camboriú, que serve de observatório para o ecossistema. 

No local, com entrada gratuita, não são comercializadas comidas e nem bebidas e é proibido levar animais. É permitido fazer piquenique e há parquinho infantil, mas ele está restrito por conta da pandemia.

  • Mais informações: (47) 3363-7145. 

Cristo Luz

Cristo Luz – um símbolo de Balneário  (Foto: Cristo Luz/Divulgação)

Fundado em 4/10/1997 – Localizado em um dos pontos mais altos de Balneário Camboriú, a 150m de altura, o monumento Cristo Luz, com seus 33m de altura, 22m de largura e 528 toneladas, é considerado um símbolo de Balneário. Todas as noites, o monumento ilumina a cidade com seu show de luzes. Inaugurado em 1997, o monumento foi esculpido de forma artesanal e construído em ferro, aço e cimento, tornando-se um dos principais atrativos turísticos da cidade. 

Durante a alta temporada, o Cristo Luz recebe o público de segunda-feira à sábado das 16h à meia-noite e aos domingos das 10h à meia-noite. Nos meses de abril, maio, junho, agosto e setembro o Cristo não abre segundas e terças-feiras, e em julho, outubro e novembro não recebe ao público nas segundas-feiras. 

  • Os ingressos custam R$ 40 (adulto – período noturno), R$ 25 (adulto – período diurno), R$ 10 (infantil – período noturno), R$ 5 (infantil – período diurno), R$ 20 (idosos e meia-entrada – período noturno), R$ 12 (idosos e meia-entrada – período diurno). Crianças até seis anos e aniversariantes não pagam ingresso. 

Parque Unipraias

Unipraias – atrativo foi (e é) ‘divisor de águas’ para Balneário (Foto: Unipraias/Divulgação)

Fundado em 26/08/1999 – O Parque Unipraias é até hoje considerado como um marco e ‘divisor de águas’ para o turismo de Balneário Camboriú, visto até hoje como o principal atrativo turístico da cidade. O complexo tem como ‘protagonista’ o teleférico (bondinhos aéreos) que liga a Barra Sul à Praia de Laranjeiras, com uma parada intermediária na Estação Mata Atlântica, uma reserva do patrimônio natural no topo do Morro da Aguada. 

São 47 bondinhos com capacidade para 6 pessoas cada um e que em época de pandemia recebem higienização especial, adequada à necessidade do momento. Na Estação Mata Atlântica há diversas atrações, pagas à parte, como o Youhooo! (um carrinho sobre trilhos), a Fantástica Floresta e o Zip Rider (uma tirolesa de alta tecnologia que leva do topo do morro até a Praia de Laranjeiras. 

  • Na alta temporada, de janeiro a abril, o Unipraias recebe público diariamente, das 9h às 19h (bilheteria e embarques encerram às 18h). Os ingressos custam R$ 48 (adulto) e R$ 24 (infantil – 6 a 12 anos e idosos – mediante apresentação de documento). Crianças até cinco anos e aniversariantes não pagam. Há descontos para compras na loja virtual.

Rodovia Interpraias

Rodovia Intepraias, o acesso às praias agrestes também é atrativo de Balneário (Foto: Markito)

Lançada em 21/12/2000 – O acesso às praias que se localizam ao sul de Balneário Camboriú é conhecido como Rodovia Interpraias e foi uma obra muito esperada pela comunidade – tanto por moradores como para os turistas, que puderam conhecer as praias agrestes sem dificuldade de acesso. 

A Interpraias começa na BR-101, pelo viaduto próximo ao Parque Cyro Gevaerd – o Zoo da Santur, passando pelo Bairro da Barra, o primeiro bairro do município. Ao pé do Morro da Aguada inicia a rodovia que segue 14 km por seis praias agrestes. Ao longo do passeio é possível curtir os diversos mirantes, que oferecem vistas panorâmicas tanto das praias agrestes quanto da central. Na saída da rodovia, o retorno é pela BR-101, na divisa com Itapema, com passagem pelo túnel do Morro do Boi – outro ponto bastante conhecido pelos turistas.


Tedesco Marina

Tedesco Marina colocou Balneário no circuito náutico (Foto: Divulgação)

Setembro 2006 – Quando inaugurada, a Tedesco Marina foi considerada um marco não só para Balneário Camboriú, mas para o sul do Brasil, trazendo um padrão internacional de infraestrutura de marinas e tecnologia de ponta em equipamentos e preservação ambiental, sendo a primeira marina no Brasil a possuir o sistema de pump out, aspiração das águas negras das embarcações que não possuem biodegradador – itens que auxiliaram na conquista do selo Bandeira Azul por três anos consecutivos. 

Com capacidade para 500 embarcações de até 120 pés, em vagas secas e molhadas, ajudou a posicionar o Estado no cenário náutico nacional, sendo um dos principais atrativos da família Tedesco, junto do Unipraias, Atracadouro e, muito em breve, Multiparque.


Molhe da Barra Sul

Molhe da Barra Sul – o primeiro da cidade, é local ‘obrigatório’ para quem visita em Balneário. Será aumentado com a reurbanização da Atlântica. (foto /PMBC)

Dezembro 2006 – O molhe da Barra Sul – o primeiro da cidade, que agora conta com um também no Pontal Norte – é parada obrigatória em Balneário Camboriú. Localizado no início da Avenida Atlântica, bem próximo ao Parque Unipraias, permite uma visão privilegiada da orla da praia central. São 452m de caminhada (muito em breve ele será ampliado, com o alargamento da praia central), com um ‘pontal’ digno de uma pausa para foto – o local também atrai pescadores. À noite, o molhe é iluminado, tornando-se uma ótima opção para terminar o dia, onde os pais podem curtir enquanto as crianças brincam no parquinho que há nas proximidades. A entrada é gratuita e aberta a todos. 


Deck do Pontal Norte

Deck, sempre bem frequentado (foto Divulgação/PMBC)

O deck do Pontal Norte, que possui 810 metros de extensão, encanta turistas e moradores é considerado um ‘clássico’ da cidade. Através dele é possível aproveitar o belo visual da cidade, é propício para fotos e também para caminhada. Conhecido pela união da Mata Atlântica de um lado, com sua vegetação e pássaros, e do outro o mar, as pedras e a bela paisagem da praia central e dos prédios. O deck também leva para duas praias: a Prainha (conhecida também como Praia do Canto) e, ao final, a Praia do Buraco.


Cinerama BC

Cineramabc: Balneário também produz filmes – e aqui na terrinha! (Foto: Divulgação)

Fundada em março de 2011 – A Cinerama BC, fundada em 2011 pelo cineasta da terrinha André Gevaerd, focada no desenvolvimento e produção de projetos de conteúdo e entretenimento para exibição em salas de cinema, televisão e internet. Hoje, a empresa é responsável por uma série de festivais, mostras, oficinas, cursos e eventos, em variadas áreas das artes como: teatro, dança, música, fotografia, artes plásticas e cinema.


Teatro Municipal Bruno Nitz

Teatro Municipal Bruno Nitz – inaugurado em 2014, atualmente passa por reformas de melhorias. Deve reabrir até o final do ano. (Foto: PMBC)

Inaugurado em 27 de março de 2014, o Teatro Municipal Bruno Nitz fica no coração de Balneário – em plena Avenida Central. Tem capacidade para 345 pessoas sentadas, sendo plateia inferior 218 lugares e na superior, 127. Antes da pandemia, contava com programação cultural diversa, desde shows musicais, peças teatrais, espetáculos de dança, e muito mais.


Galeria Municipal de Arte

Galeria Municipal fica no último piso do Teatro. Atualmente está fechada por conta da pandemia. (Foto: PMBC)

27 março 2014 – A Galeria Municipal de Balneário fica no último piso do Teatro Municipal Bruno Nitz e, antes da pandemia, era o local onde artistas locais, estaduais e até nacionais expunham seus trabalhos. 


Passarela Manoel Firmino Rocha (Passarela da Barra)

Passarela da Barra: visão privilegiada e acesso ao bairro mais antigo (Foto: PMBC)

Inaugurada em 07 de setembro de 2016 – A passarela panorâmica, nomeada Manoel Firmino da Rocha, possui 190m de comprimento e 66m de altura, dando acesso ao Bairro da Barra (berço da colonização açoriana do município, e a principal atração do bairro, a Praça do Pescador, rodeada de comércios, restaurantes e lanchonetes) para pedestres e ciclistas, através da Avenida Normando Tedesco, na Barra Sul. Tem elevadores e escadas e, ainda em 2020, suas paredes externas ganharam obras de arte do artista Tom Veiga.


Atracadouro Barra Sul

Atracadouro Barra Sul trouxe turismo de cruzeiros para Balneário (Foto: Divulgação/Atracadouro Barra Sul)

Inaugurado em 16 de dezembro de 2016 – O Atracadouro Barra Sul é considerado um grande diferencial em Balneário, já que foi através dele que a cidade passou a receber cruzeiros marítimos, que atracam a cerca de um quilômetro do Molhe da Barra Sul. Inclusive já há escalas confirmadas para a temporada 2021-2022. O Atracadouro Barra Sul possui área coberta, subestação de energia, iluminação, banheiros, scanners e, para os barcos de passeio, toda a prestação de serviços da Tedesco Marina Garden Plaza (o Atracadouro também pertence à família Tedesco, assim como a Marina e o Unipraias).


Arthouse BC

Arthousebc: ‘casa cultural’ apresenta filmes e eventos diversos nas áreas de mídia, cultura e diversidade. (Fotos: Divulgação/Arthousebc)

A Cineramabc Arthouse, hoje Arthouse BC, nasceu em 2017. A casa artístico-cultural fica na Rua São Paulo, no Bairro dos Estados, em Balneário, e apresenta ao público uma programação completa composta por projeções, apresentações e exposições das mais variadas áreas artísticas (Cinema, Música, Artes Cênicas, Dança, Literatura, Fotografia, Artes Visuais, etc). Agora com a pandemia, se reinventou e aposta em sessões de cinema gratuitas e também eventos virtuais.


Museu da Imagem e do Som

Museu da Imagem e do Som (MISBC) conta a história do cinema (Foto: MISBC/Divulgação)

Inaugurado em 20 de julho de 2018 – O Museu de Imagem e do Som de Balneário Camboriú (MISBC), localizado na Rua 700, abriga um variado acervo de equipamentos de som e imagem, além de uma notável coleção audiovisual, de equipamentos de comunicação, filatelia (coleção de selos postais e materiais relacionados), numismática (coleção de moedas) e importantes documentos históricos. Entre o acervo encontram-se peças raras e exclusivas, como lanternas mágicas, gramofones, projetores de cinema, rádios antigos, filmadoras, e outros equipamentos. Funcionamento – abre de terça a domingo das 13h às 18h. Ingressos – R$ 20 (adulto) e R$ 10 (meia-entrada).


Centro de Eventos de Balneário Camboriú

Centro de Eventos: inaugurado antes de ser finalizado, será gerenciado pelo Consórcio BC Eventos (Foto da SECOM/SC)

Inaugurado sem estar pronto em 23 de dezembro de 2018, no governo de Michel Temer e foi alvo de diversas polêmicas, como atrasos na obra (foi inaugurado sem estar pronto), demora para decidir quem o gerenciará (foi definido recentemente, através de licitação, que será o Consórcio BC Eventos), dentre outros pontos. A expectativa é de que o local passe a receber eventos já em 2022, com a melhora da pandemia. O trade turístico aguarda ansioso.


Molhe do Pontal Norte

Molhe do Pontal Norte, o último atrativo turístico público a ser lançado (Foto: Renata Rutes)

Obras iniciaram em 2019 e foram finalizadas em 2020 – O mais novo molhe da cidade, localizado no Pontal Norte, ficou pronto no final de 2020 e fica bem ao lado da roda-gigante Big Wheel, sendo mais um atrativo para a localidade, que com a reurbanização da Avenida Atlântica receberá mais novidades. Com extensão total de 300 metros e acesso gratuito para todos, o molhe restituiu a balneabilidade e promete melhorar as condições de acesso às embarcações ao Canal do Marambaia.


Morro do Careca

Morro do Careca: complexo permite ter visão incrível de Balneário e da Praia Brava de Itajaí (Foto: PMBC)

Inauguração do acesso ao complexo 07/2007 – O Morro do Careca fica localizado 100m acima do nível do mar, na Praia dos Amores, limite de Balneário Camboriú com a cidade vizinha, Itajaí, proporcionando aos visitantes uma visão em 180º da praia central de Balneário e da Praia Brava de Itajaí. O local, que tem entrada gratuita, é bastante visitado, principalmente aos finais de semana. Pelo canto esquerdo da Praia do Buraco é possível acessar o Morro do Careca, que também conta com entrada através da Praia dos Amores, descendo a Estrada da Rainha.


Oceanic Aquarium

Oceanic Aquarium tem pinguins, jacarés, tubarões… (Foto: Oceanic Aquarium/Divulgação)

Inaugurado em 31 de dezembro de 2019 – Com 2.500m² de área construída e cerca de um milhão de litros de água, o aquário abriga animais que também foram resgatados de situações adversas (como as lontras) ou nascidos sob cuidados humanos (os pinguins) e não têm mais condições de retornar ao habitat natural. Hoje são cerca de 140 espécies em 27 recintos. São mais de 2 mil animais, entre eles: cavalos marinhos, pinguins, jacarés, pirarucus, salamandras, tartarugas, lontras e o casal adulto de tubarões mangonas. As mais recentes são as águas vivas, que estão num recinto cilíndrico, único no Brasil para a espécie, além do viveiro com aves australianas. Aberto todos os dias – de segunda a sexta das 9h às 18h (entrada até às 17h), sábados e domingos 9h às 19h (entrada até às 18h). Crianças até 4 anos não pagam, bem como pessoas com deficiência, policiais e bombeiros de SC e aniversariantes do dia.


Big Wheel (Roda gigante)

Big Wheel, a roda gigante de Balneário, foi lançada no final de 2020 (Foto: Renata Rutes)

Inaugurada em 10 de dezembro de 2020 – A Big Wheel é a maior roda-gigante estaiada da América Latina, um investimento totalmente privado de quase R$ 40 milhões. Com 65m de diâmetro e 82m de altura, tem 36 cabines climatizadas com capacidade para seis pessoas, em um passeio de aproximadamente 20 minutos. 

A Big Wheel fica no morro da Estrada da Rainha e próximo ao deck e molhe do Pontal Norte. O complexo conta com áreas de convivência com restaurantes, loja de souvenirs, banheiros, segurança, iluminação e wi-fi. Funcionamento – Diariamente das 09h às 21h, exceto as quartas-feiras das 14h às 21h, o local não conta com estacionamento.


Classic Car Show

Classic Car Show, o Museu do Automóvel, foi o último atrativo turístico lançado na cidade (Foto: Divulgação)

Inaugurado em 20 de dezembro de 2020 – São mais de 30 veículos, entre clássicos e raros das décadas de 1920 a 1980. Tem ainda fotos temáticas e loja de souvenir, inclusive com miniaturas dos clássicos e raros.  

  • O Classic Car Show recebe ao público, em julho, todos os dias das 10h às 20h, com entrada até às 19h30.

O que vem por aí: Multiparque

O que vem por aí: a grande novidade será o Multiparque, projeto é do Grupo Tedesco e está em andamento. Na foto, as idealizadoras, Juliana e Patrícia Tedesco, com o prefeito Fabrício Oliveira. (Foto: Renata Rutes)

Balneário Camboriú vai contar em breve com um novo complexo turístico, o Multiparque, projeto idealizado pelo Grupo Tedesco e reunirá três tipos de parques em uma só grande área: parque aquático, parque temático e parque verde. 

O novo complexo turístico, que está em fase final de planejamento, ficará na região sul de Balneário, na entrada da Rodovia Interpraias, próximo à Praia do Estaleirinho, com acesso pela BR-101. O projeto conta com uma área de ocupação de 160 mil metros quadrados, além de um investimento previsto de aproximadamente R$ 150 milhões.


- Publicidade -
- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -