- Publicidade -
- Publicidade -
23.2 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Terapias integrativas: prevenção e bem-estar em alta em Balneário Camboriú

Balneário Camboriú tem grande variedade de terapias e forte demanda por elas. Além das opções particulares, com profissionais especializados, existem as gratuitas no sistema municipal de saúde que a cada ano vem aumentando a oferta e ampliando seu público que muitas vezes não pode pagar uma sessão ou fazer um acompanhamento particular. 

A reportagem reuniu profissionais particulares e outros que atendem na rede pública de Balneário Camboriú, para falar sobre esse assunto que a cada dia ganha mais adeptos e simpatizantes. 

Divulgação/PMBC

As Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) são recursos terapêuticos cada vez mais difundidos. 

- Publicidade -

O objetivo principal das terapias integrativas é a prevenção de doenças aliada à recuperação da saúde e ao bem-estar. Destacam-se acupuntura, homeopatia, plantas medicinais e fitoterapia, ayurveda, meditação, quiropraxia, reiki, yoga, aromaterapia, constelação familiar, ozonioterapia, terapia de florais, dentre outras.

As práticas foram institucionalizadas por meio da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS (PNPIC) e diversas delas são oferecidas em Balneário Camboriú de forma gratuita. 

O Página 3 reúne algumas opções gratuitas e outras pagas  nesta matéria. Acompanhe:

Enfermeira destaca importância das terapias: “super acolhedoras, é um momento de total atenção ao paciente”

(Divulgação)

A enfermeira Leila Crócomo, ex secretária da Saúde da cidade e atualmente atuando no departamento de Vigilância Epidemiológica, possui mais de 30 anos de experiência no serviço público e conhece bem a realidade de Balneário Camboriú. Ela conta que as terapias mais procuradas como tratamento complementar são acupuntura, homeopatia, fitoterapia, reiki, meditação e dança. 

“Em BC é realizada acupuntura para pacientes que fazem tratamento de fisioterapia, como tratamento complementar e também reiki, mas de forma voluntária, no Núcleo de Atenção à Mulher (NAM), por uma instituição que faz serviço voluntário com o auxílio de uma enfermeira também reikiana”, conta.

Leila cita que não existe nenhum programa instituído com práticas integrativas, mas que a Saúde de Balneário Camboriú oferece as terapias, inclusive acontecendo também na Casa da Família e no Centro de Fisioterapia e Reabilitação (Cefir) há também a auriculoterapia (inspirada na terapia milenar chinesa, alivia dores ‘do corpo e da alma’). 

“A acupuntura é a mais procurada e tem fila de espera. Eu acho essas terapias super acolhedoras, é um momento de total atenção ao paciente. É um carinho, um tratamento que ajuda com o psicológico, faz muito bem para quem faz e para quem recebe”, acrescenta.


Cefir: acupuntura é a base

Divulgação/Cefir
Auriculoterapia até na praia no verão (Divulgação/Cefir)

O coordenador do Centro de fisioterapia e Reabilitação (Cefir), Cristiano Coelho, explicou que dentro da PNPIC no CEFIR tem atendimento em acupuntura, auriculoterapia (que é uma técnica da acupuntura) e ventosas.

“No CEFIR temos os respectivos procedimentos na nossa produção rotineira dentro da tabela SUS, sendo esses atendimentos inseridos na atenção em fisioterapia, ou seja, o paciente não vai buscar um tratamento em acupuntura, auriculoterapia ou ventosa, ele vai para um serviço de fisioterapia e aí são eleitas as técnicas e procedimentos necessários para o tratamento, após consulta com o fisioterapeuta”.


Fitoterapia é uma prática integrativa antiga e com boa aceitação em Balneário Camboriú

Divulgação/Semam

Desde que foi criado em 1993, o Parque Natural Municipal Raimundo Gonçalez Malta, popularmente conhecido como Parque Ecológico de Balneário Camboriú, produz ervas medicinais para preparar chás, tinturas, pomadas e sabonetes, distribuídos à população.

- Publicidade -
Divulgação/Semam

Em 2017 foram abertas à população as novas instalações do Laboratório de Fitoterapia Edgar Eipper, com apoio do MPE, com uma estrutura maior e mais completa.Desde então, já distribuiu mais de 140 mil produtos fitoterápicos gratuitamente. 

A matéria-prima usada na elaboração dos fitoterápicos, como calêndula, arnica e erva-baleeira, continua sendo cultivada no Parque. 

Divulgação/Semam

O laboratório, a farmácia fitoterápica e o horto de plantas medicinais fazem parte do Projeto Plantas que Curam.

A Secretaria do Meio Ambiente divulgou recentemente um levantamento da distribuição de produtos de 11 de dezembro de 2017 a 18 de maio de 2023. Confira:

  • Chá de ervas: 94.754
  • Cremes: 3.430
  • Enxaguante bucal: 105
  • Extrato fluído de própolis: 212
  • Gel de babosa: 455
  • Loção repelente de citronela: 455
  • Pó de Ora-Pro-Nóbis: 785
  • Pomada: 7.549
  • Sabonete de ervas: 9.318
  • Tintura de ervas: 17.690
  • Xarope para tosse: 9.017
  • Total: 143.770 produtos distribuídos
  • Atendimento ao público: 46.932

Interessados em retirar chás, tinturas, xaropes, pomadas, sabonetes, entre outros produtos a base de plantas medicinais, podem procurar o Parque Raimundo Malta (final da Rua Angelina, no Bairro dos Municípios), nas segundas, quartas e sextas-feiras, das 14h às 17h. Quem ainda não for cadastrado no Departamento de Fitoterapia, deve levar o CPF para obter os itens.


Casa da Família possui diversas terapias, todas gratuitas e abertas aos moradores de Balneário

Divulgação/PMBC
Divulgação/PMBC

Neiva de Oliveira é coordenadora das oficinas e dos voluntários da Casa da Família e é também terapeuta de reiki. Ela conta que no local há mais de 10 terapias integrativas e todas gratuitas e abertas aos moradores de Balneário Camboriú.

Neiva: ‘acolhendo quem vem e auxiliando da melhor forma possível’ (Renata Rutes)

 “Nós temos desde a hipnoterapia como também barras de axis, reiki, constelação familiar… a ideia é justamente de alguma forma estar auxiliando as pessoas em questão de parte emocional, mental, conexão de essência com ela mesma, acolhendo quem vem e auxiliando da melhor forma possível”, diz.

A coordenadora salienta que todas as terapias em conjunto só têm a acrescentar na vida das pessoas, pontuando que o reiki, por exemplo, é uma terapia que ajuda no equilíbrio energético no todo – no campo emocional, espiritual e mental. 

“Todas as partes do nosso campo energético que se encontram em desequilíbrio o reiki ajuda a se conectar novamente. É uma forma de você estar sempre consciente no aqui e no agora, no presente, e para estarmos conectados no aqui e no agora temos que estar alinhados em todos os nossos campos, para ter mais calma, paciência, equilíbrio emocional, mais tranquilidade… saúde mental é tudo, e as terapias vão ajudar você no trabalho, a lidar melhor com as pessoas, no ciclo familiar, amizades… é fundamental cuidarmos não somente do físico, mas também do eu interior. Quando você se permite olhar para você, para os seus problemas, se conectar com a tua essência, já é meio caminho andado para que tudo flua da melhor forma possível na tua vida”, comenta.

Segundo Neiva, para participar das terapias e de qualquer outra oficina da Casa da Família é preciso ser morador de Balneário Camboriú.

“Mediante a inscrição a pessoa já estará associada à Casa e pode participar de qualquer uma de nossas atividades. São em torno de 170 oficinas que temos, as terapias integrativas são mais de 10, e o foco é tratar a parte física e mental. Há muita procura porque as pessoas estão cada vez mais abertas e entendem que temos que cuidar do nosso eu interior, com mais paz e assim mais discernimento, porque estaremos em equilíbrio, e a partir disso as coisas fluem na nossa vida”, completa.

Para inscrever-se em alguma terapia precisa ser morador de BC e apresentar documentos e comprovante de residência na Casa da Família (R. 3100, 876, das 8h às 23h).  Telefone: (47) 99982-1919


Terapia floral para bem estar físico, emocional e o equilíbrio da mente

Divulgação

Uma das terapias integrativas é a terapia floral, que se destina ao equilíbrio das emoções, pois as emoções quando estão em desequilíbrio podem ser uma das  portas de entrada para doenças em geral. 

Cyntia Massignan Malfatti é terapeuta floral desde 2019, com formação em vários sistemas entre eles florais de bach, Florais de Minas, Florais da Austrália e Florais da Califórnia, e conta que como o nome mesmo diz a terapia floral é produzida através de flores que, em contato com a água, trazem todo o seu potencial de cura. 

A terapeuta floral Cyntia (@gabifotografou)

“Sendo assim é natural, sem superdosagem e sem interação medicamentosa. Florais de Bach como são conhecidos, foi o primeiro sistema floral do mundo, criado em meados de 1930, na Inglaterra pelo renomado médico bacteriologista, patologista e homeopata Edward Bach e exportados para várias partes do mundo”, conta.

Cyntia pontua que no Brasil há o privilégio de contar com o primeiro sistema floral, através da empresa Florais de Minas que, desde 1989, através dos criadores Dr. Breno Marques da Silva e Ednamara Vasconcelos, desenvolvem os Florais de Minas. 

“Hoje a terapia floral é reconhecida pelo Ministério da Saúde como uma PIC. Os florais são indicados para pessoas de todas as idades, desde crianças com dificuldades na adaptação escolar, ciúmes do novo irmão que chegou, para jovens adolescentes e suas questões como irritações e inseguranças, para momentos de provas e avaliações que normalmente geram ansiedade, adultos em geral e idosos, para momentos de transição e mudanças que requerem flexibilidade”, destaca 

Benefícios são muitos

A terapeuta destaca inúmeros benefícios da terapia, desde alívio da ansiedade, impaciência, agitação, alívio mental, melhora a qualidade do sono, traz a pessoa ao presente, ajuda na comunicação trazendo autoconfiança, indicado para pessoas tímidas. 

“É uma excelente ferramenta no controle dos momentos de fúria e explosões, autocontrole em todos os sentidos, inclusive no controle alimentar. Trabalha medos internos conhecidos ou desconhecidos que nos limitam no nosso dia a dia, trazem suporte aos momentos de perdas, confortam tristezas e mágoas sendo antigas ou recentes, acalentam traumas e lembranças. São conhecidos como gotas de amor que curam”, acrescenta.

A terapeuta aproveita para citar que a terapia floral traz consciência e aprendizado às nossas escolhas e que é ‘um trabalho sutil e delicado’, onde o profissional procura identificar como a pessoa está, qual emoção precisa ser cuidada, o que está gerando o desequilíbrio, o sofrimento e como o cliente está lidando com esta situação. 

“Cada emoção em desequilíbrio é tratada com uma flor específica que chamamos de essência floral, de modo que o terapeuta através de uma anamnese  bem detalhada identifica quais florais são mais adequados, ou seja: não existe floral para um problema específico, mas sim para como eu reajo emocionalmente com este problema. Exemplo, eu me fragilizo frente às dificuldades? Eu fico com raiva? Eu congelo frente aos acontecimentos? Estou sofrendo pela culpa? Estou sofrendo com medos? Cada pessoa é única e reage de formas diferentes para determinadas situações, na consulta é possível identificar onde há sofrimento, qual dor estou percebendo, dor esta que inclusive pode não ser aparente, mas internamente está dilacerando seu coração. Existem pessoas que camuflam suas dores, não exteriorizam seus problemas, suas fragilidades e precisam desse apoio com os florais também. A terapia e o atendimento com os florais vai muito além da prescrição de determinadas essências, o acolhimento à dor e o cuidado da alma humana é feito com muito respeito à individualidade de cada pessoa”, completa.

Para agendamento de consultas com Cyntia, basta entrar em contato via WhatsApp (47) 98422-8788 ou pelo Instagram @cyntiamalfattiterapeuta. O valor da sessão é R$ 250,00.


Opinião: A Arte do Toque 

Por Carolina Sicchierolli

(Foto Flavio Fernandes)

“A arte de tocar é milenar, e está presente em nossas vidas desde que nascemos. 

Quando nos machucamos, a primeira reação instintiva que temos (ou que alguém que nos cuida tem) é a de tocar, alisar a área atingida. E foi desta forma que surgiu a massagem.

Desde a antiguidade até os dias atuais, a massagem clássica (ou massagem relaxante) é amplamente utilizada por todos os povos ao redor do mundo, não só para tratar dores e músculos tensos, mas também para melhorar problemas circulatórios, digestivos, cardíacos, além de auxiliar nos problemas emocionais, psicológicos e energético.

Não existe uma idade certa para sua indicação. 

Pode ser feita desde os primeiros dias de vida (bebês) até a velhice, e são poucas as suas contra-indicações (pessoas com pressão alta, tumores e infecções devem estar com acompanhamento médico).

Além dos benefícios físicos, a principal importância de recebermos massagem está no desenvolvimento da nossa consciência corporal, dos nossos cinco sentidos, fazendo uma profunda conexão com nosso interior, promovendo uma grande sensação de prazer, de relaxamento e bem-estar, o que nos traz uma grande melhora na qualidade de vida”.    

Carolina Ferreira Leite Sicchierolli é fisioterapeuta,  especialista em terapia manual, medicina chinesa integrativa e massoterapia. Ela atua desde 2002. Contato WhatsApp – 9 8837-9229.


Hipnoterapia, uma técnica para várias curas

(Foto Genevieve Bernardoni)

Entre as ferramentas utilizadas pela terapeuta holística Casiane Pires da Silva, está a hipnose, indicada nos tratamentos de ansiedade, traumas emocionais, fobias, insônias, depressão, vícios e dores psicossomáticas. 

Também auxilia no aumento da autoestima, confiança pessoal, controle emocional e mental e é bastante utilizada nas limpezas de memórias uterinas, outra terapia aplicada pela terapeuta.

Inicialmente realiza-se uma avaliação através da anamnese onde a queixa principal do paciente é relatada e após essa análise é combinado sobre o tempo de duração do tratamento, que pode variar entre cinco e 10 sessões.

Questionada sobre crenças de que a pessoa pode não voltar do transe, ou que a hipnose pode fazer mal, Casiane concorda que ainda existem preconceitos e tabus sobre a técnica, mas que não procedem e até podem atrapalhar o processo de cura. 

“Durante o dia vivenciamos momentos de piloto automático onde não raciocinamos o que estamos fazendo, logo entramos num estado de transe (hipnótico) onde nosso foco é voltado apenas para o que estamos fazendo. Durante a hipnoterapia este momento de hiperfoco é ativado através de exercícios indutores onde o terapeuta facilita a pessoa a acessar memórias do seu subconsciente. É um processo mais simples do que se imagina”, explica.

Nas sessões de hipnoterapia o paciente permanece acordado o tempo todo, sabendo o que está fazendo, ouvindo e sentindo, apenas é conduzido a um estado de relaxamento profundo o que facilita o acesso da mente subconsciente. 

“Hipnose é concentrar-se em uma ideia e assim alterar a sua percepção e a sua fisiologia”, complementa Casiane, que atua como terapeuta há 15 anos e atende no Despertar Espaço Holístico, na rua 200, número 324. 

O contato é o 47- 99602-8695 e o Instagram é @despertarespacoholisticobc.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -