- Publicidade -
- Publicidade -
27.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Boxe aprovado como modalidade oficial dos Jogos Abertos de Santa Catarina

Tudo começou em Balneário Camboriú, referência da modalidade no Estado

Depois de uma longa caminhada, o boxe foi homologado como modalidade oficial dos Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC), em reunião realizada esta semana (9), pelo Conselho Estadual de Esporte (CED/SC).

A decisão, por unanimidade, veio após parecer apresentado pela comissão especial de avaliação do CED que, nos últimos dois anos, acompanhou o processo de inclusão definitiva.

Desta forma, o boxe – modalidade olímpica – é a quinta arte marcial na grade de disputas dos JASC, onde já competem Taekwondo, Caratê, Judô e o Jiu-Jitsu.

- Publicidade -

O boxe ingressa como modalidade oficial no naipe masculino, mas já existem planos para inclusão do naipe feminino a partir de um trabalho que a Federação Catarinense de Boxe irá fazer.

Tudo começou há sete anos em Balneário 

A modalidade foi disputada em caráter de apresentação nos Jasc de São José (2020) e Rio do Sul (2022). Mas o processo de instalação aconteceu muito antes, em 2016, e quem acompanhou toda essa história é o atleta, treinador, professor de boxe de Balneário Camboriú, atual diretor técnico da Federação Catarinense de Boxe, Emerson Delagnolli. 

“Tive o prazer de começar esse processo da inclusão do boxe nos JASC no meu primeiro ano de mandato como presidente da Federação Catarinense, foi nossa principal meta…em 2016 começamos a trabalhar para isso. Em 2018 conseguimos aprovar a primeira exibição e em 2019 apresentamos o boxe nos JASC em Indaial, em 2021 em São José, primeiro ano de apresentação, fomos elogiados e ano passado em Rio do Sul, como provisórios, seguimos com bom trabalho e assim conseguimos  a aprovação”, disse Emerson.

Crescimento na região

Emerson destacou a importância do boxe estar nos JASCc hoje para Balneário Camboriú e demais cidades da região.

“Balneário já investe bastante no boxe, paga Bolsa atleta, já tem uma estrutura e professores há muitos anos, tanto que hoje é uma referência no Estado. Então quando pensamos em colocar o boxe nos JASC era para abrir esse campo para outros municípios também. Hoje além de Balneário, tem Camboriu, Itajaí, Navegantes, Itapema, integrando o boxe no Bolsa atleta e contratando professores, o que significa um crescimento para a modalidade em todo o Estado”, comentou Emerson.

Caminho aberto para atletas

Disputar a principal competição catarinense representa um grande avanço para os atletas.

“A competição prepara eles para campeonatos nacionais, internacionais, seleção brasileira. Já temos vários atletas com títulos e experiência nacional, internacional, e esse número só vai crescer”, segue o diretor.

- Publicidade -

Agradecimentos

Emerson disse que o boxe deve agradecimentos ao deputado Maurício Eskudlark e ao vereador Eduardo Zanatta, que foram fundamentais em todo esse processo.

“Eles ajudaram muito, abriram as portas para nós alcançar a tão esperada inclusão. Também agradecer o Marcelo Brigadeiro por estar na Fesporte e conhecer bem a Fecaboxe, ele nos apoiou muito, foi voto fundamental para inclusão da modalidade”, afirmou Emerson.

Carreira começou em Balneário

Emerson conheceu o boxe na escolinha da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) em 2001, quando tinha 12 anos.

“Aqui fui atleta, aqui me tornei treinador de boxe em 2009; como educador físico trabalhei na Fundação de Esportes por sete anos, fui treinador da seleção catarinense de 2012 até hoje. Em 2016 assumi a presidência da Federação Catarinense de Boxe, onde fiquei até 2021 e renunciei à presidência para assumir a diretoria técnica da Federação Catarinense, onde estou até hoje.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -