- Publicidade -
27.7 C
Balneário Camboriú

Duas medalhas de ouro para Douglas Mendes, de Balneário Camboriú, no Sul americano de atletismo

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -


A primeira nos 400m e mais uma no revezamento 4x400m

O velocista Douglas Hernandes Mendes da Silva, 19, atleta da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC), conquistou duas medalhas de ouro no Campeonato Sul americano de Atletismo Sub-23, que encerra neste domingo (17), em Guayaquil, no Equador.

A primeira veio nos 400m rasos, sua especialidade, disputada neste sábado (16), onde marcou 47´22.

Neste domingo, ele integrou a equipe de revezamento 4x400m e comemorou a segunda medalha dourada.

No revezamento 4×400, Douglas conquistou a segunda medalha sul-americana
- Publicidade -

Alegria em dose dupla

O técnico Diogo Gamboa que iniciou Douglas no atletismo e desde então viu um futuro promissor no atleta, comemorou o desempenho em Balneário Camboriú.

Ele foi convocado como treinador da seleção brasileira, mas pediu dispensa por compromissos pessoais e porque viaja nesta semana para o Chile, como um dos técnicos do Brasil nos Jogos Pan americano Sub-20.

- Publicidade -

“Em provas individuais é o primeiro título sul americano de Douglas. Não foi o melhor resultado dele, mas devido a circunstâncias, a prova atrasou e tudo isso atrapalhou, mas o que importa é o resultado. O Carlos Lusian foi nono colocado no salto com vara, fez 4m70, é o melhor resultado dele, foi uma prova duríssima e pelo desempenho deles, estou muito feliz, prova que trabalhamos duro, vamos continuar fazendo medalhas de ouro na nossa pista de terra”, disse o técnico.

Hegemonia

A disputa encerra neste domingo (17) e o Brasil é favorito para repetir as conquistas das duas últimas edições, 2016 e 2018, quando venceu o Sul americano com folga.

Nesta edição participam representações da Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai, Uruguai e Venezuela, além de Brasil e Equador.

O presidente do Conselho de Administração da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), Wlamir Motta Campos disse aos 74 atletas, antes do embarque para o Equador, que o Brasil quer manter a hegemonia na categoria, que constituirá a base para a Olimpíada de Paris em 2024.

Ele também anunciou que a Sub-23 passará a ter direito a Bolsa Atleta do Governo Federal. Os três primeiros colocados no Ranking Brasileiro de 2021 terão condições de se candidatar ao benefício.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -