- Publicidade -
- Publicidade -
20 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Guga concorre em votação do Hall da Fama sobre momentos marcantes do tênis mundial

Dois momentos importantes da carreira de Gustavo Kuerten estão sendo lembrados pela organização do Hall da Fama, do qual o brasileiro faz parte desde 2012. A entidade criou uma votação online para escolher os cinco momentos mais marcantes da história do tênis mundial. E o ex-tenista catarinense aparece em duas categorias.

A primeira se chama “A Melhor História de Cinderela”, em referência às trajetórias inesquecíveis de tenistas, que entraram em competições como azarões, mas chegaram ao título. Isso aconteceu com Guga em segunda participação na chave principal de Roland Garros, em 1997.

- Publicidade -

Na ocasião, o brasileiro era apenas o 66º do ranking da ATP. Mas superou ex-campeões e favoritos para faturar seu primeiro título de Grand Slam da carreira. Até hoje Guga é o tenista com o pior ranking a conquistar tal título.

Ele concorre com outros sete ex-atletas nesta categoria, incluindo Pete Sampras (pelo título do US Open de 1990), Serena Williams (US Open de 1999), Michael Chang (Roland Garros de 1989), e Emma Raducanu (US Open de 2021), entre outros.

Guga também concorre na categoria “Comemoração mais Icônica”, pela famosa celebração que fez em Roland Garros em 2001. Após vencer de virada nas oitavas de final, ele desenhou com a raquete um coração sobre o saibro e deitou sobre o desenho. Ele acabaria levantando seu terceiro troféu do Grand Slam francês naquela campanha.

Entre os concorrentes do brasileiro estão a belga Kim Clijsters, pela comemoração do título do US Open de 2009, com a filha pequena, Jada, em quadra; Novak Djokovic e seus companheiros sérvios na conquista da Copa Davis de 2010 (todos rasparam seus cabelos ainda em quadra); e o salto de Jim Courier sobre o Rio Yarra após vencer o Aberto da Austrália de 1992.

- Publicidade -

O Brasil está presente ainda na categoria “Momento de Orgulho Nacional”, com a lenda Maria Esther Bueno. A ex-tenista, falecida em 2018, concorre pela homenagem que recebeu após os títulos de Wimbledon e o US National (que mais tarde daria origem ao US Open) de 1959. Suas conquistas haviam sido simbolizadas num selo postal.

Todos os indicados de cada categoria podem ser conhecidos no site https://ithf.votenow.tv/. A votação será encerrada no dia 30, mas somente residentes nos Estados Unidos podem dar o seu voto.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: