- Publicidade -
16.1 C
Balneário Camboriú

Inter supera o Goiás, vence 5ª seguida no Brasileirão e cola no líder

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Por Fabio Hecico, especial para a AE

O Internacional está forte na briga pelo título do Brasileirão. Depois de três derrotas diante do Goiás nos últimos anos, desencantou frente o oponente e diminuiu a distância para o líder São Paulo, agora em apenas três pontos. Foi a quinta vitória seguida dos comandados de Abel Braga, desta vez por um suado 1 a 0 no Beira-Rio.

- Publicidade -

Daqui a duas rodadas, os gaúchos têm o confronto direto com o São Paulo, no Morumbi. Antes, recebe o Fortaleza, enquanto os paulistas visitam o Athletico-PR. Além dos três pontos de diferença, o Inter tem uma vitória a menos (16 a 15) e saldo de gols pior (22 a 18).

O gol diante do Goiás, no Beira-Rio, foi marcado por Praxedes, de cabeça. Primeiro gol do jovem meio-campista, que ganhou confiança de Abel Braga e vem se firmando entre os titulares. Um herói improvável que vibrou muito com a abertura do placar.

O Inter entrou em campo com desfalques importantes. Artilheiro dessa volta de Abel Braga ao Sul, com cinco gols, Yuri Alberto estava fora por causa do acúmulo de cartões amarelos. Assim como o curinga Edenílson.

Além disso, o time colorado ainda tinha contra si os resultados negativos recentes diante dos esmeraldinos. O Inter vinha de três derrotas diante do Goiás, a última, com um jogador a mais desde os 4 minutos.

- Publicidade -

Por outro lado, o goleador do Brasileirão, Thiago Galhardo, estava de volta. E foi dele a primeira grande chance, em cabeceio raspando a trave. O Inter sabia que precisava ganhar para colar no líder São Paulo, derrotado pelo Santos em casa.

E buscou chegar ao gol de Tadeu. Moisés assustou em cobrança de falta até uma cobrança de escanteio se transformar em vantagem no placar. Aos 42 minutos, Praxedes fez seu primeiro gol como profissional. O jovem aproveitou a cobrança de Rodinei e cabeceou para as redes.

Logo a seguir, Marcelo Lomba fez duas grandes intervenções, até Rafael Moura empatar. Mas o VAR acusou impedimento. Um alívio para os gaúchos que entravam de vez na briga pela liderança.

Antes do intervalo, porém, Abel Braga viu Galhardo pedir substituição ao sentir dores musculares na panturrilha, após arrancada. O treinador adiou a mudança para ver se o atacante conseguiria se recuperar no vestiário. Mas não deu e Abel Hernandez voltou para a etapa final.

Em vantagem no placar, o Inter retornou mais cauteloso no segundo tempo. Não queria correr riscos e se lançava só na boa. As jogadas, todas, passavam pelos pés do ligeiro e habilidoso Caio Vidal, que cansou. Nada, porém, de lances interessantes até a metade da fase.

Os treinadores, então optaram por fôlego novo. E o segundo tempo, enfim, melhorou. Nonato para o Inter e Fernandão, do outro lado, ficaram no quase. Abel pedia capricho e calma para o time ampliar. Do outro lado, a ordem era a de acreditar. O Goiás sufocou nos minutos finais, mas o Inter se fechou bem atrás para segurar o 1 a 0, se vingar e colar no topo da classificação.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 1 x 0 GOIÁS

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba; Rodinei, Rodrigo Moledo, Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado (Lucas Ribeiro), Nonato (Rodrigo Lindoso), Praxedes e Patrick (Peglow); Caio Vidal (Marcos Guilherme) e Thiago Galhardo (Abel Hernandez). Técnico: Abel Braga.

GOIÁS – Tadeu; Shaylon, David Duarte, Fábio Sanches e Heron; Ariel Cabral (Miguel Figueira), Jefferson, Breno (Daniel Oliveira) e Douglas Baggio (Índio); Fernandão e Rafael Moura (Vinícius). Técnico: Glauber Ramos.

GOLS – Praxedes, aos 42 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRA – Edina Alves Batista (PR).

CARTÕES AMARELOS – Breno e Heron (Goiás).

RENDA – Jogo disputado com portões fechados.

LOCAL – Beira-Rio, em Porto Alegre.

- Publicidade -

Jornal Página 3 nas redes

39,752FãsCurtir
18,100SeguidoresSeguir
6,508SeguidoresSeguir
12,000InscritosInscrever
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -