- Publicidade -
- Publicidade -
27.5 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Rafael Matos, atleta da ADK Tennis, de Itajaí, conquista o título do Australian Open e faz história

Atleta faturou o caneco ao lado de Luisa Stefani e os dois se tornaram a primeira dupla totalmente brasileira a levantar um Sla, Ymanitu Silva foi vice-campeão nas duplas no tênis em cadeira de rodas em participação também histórica

Os tenistas Rafael Matos e Luisa Stefani derrotaram na final a dupla indiana, formada por Sania Mirza e Rohan Bopanna, por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/2) 6/2 na quadra central Rod Laver Arena.

O título é histórico para o tênis brasileiro já que pela primeira vez uma dupla 100% brasileira ergue um caneco de Grand Slam. 

Matos e Stefani se tornam o sexto(a) e sétimo(a) brasileiros a vencer um torneio desse porte na história igualando feitos de Maria Esther Bueno (19 conquistas), Bruno Soares (6), Gustavo Kuerten (3), Marcelo Melo (2) e Thomaz Koch (1). 

- Publicidade -

Matos, 29º do mundo e primeiro do Brasil, soma seis títulos de ATP na carreira, cinco deles conquistados no ano passado e agora ergue seu primeiro Slam e maior conquista. 

Ele destacou o momento especial na carreira.

“Jogar com outra brasileira, uma amiga de muito tempo é muito especial. Recebi mensagens de muitos brasileiros, de nossas famílias, amigos, foi muito especial esse momento para nós”, disse.

Rafael, treinado por Franco Ferreiro e que viajou para a Austrália ao lado do também treinador da ADK Tennis, Luiz Peniza, disse que o título é a realização de um sonho de criança. 

“Desde pequeno tu sonha com momentos assim e se tornar realidade é difícil de colocar em palavras. É muito gratificante, satisfação grande, dá um prazer, felicidade de olhar pra trás em tudo que tu trabalhou e sempre sonhou e teve como objetivo tornar realidade. Essas semanas aqui foram muito importantes. Estávamos bem focados nesse objetivo. Quando você trabalha e dá certo é sempre muito bom. Estou muito feliz com o resultado e o desempenho também”, disse.

Sobre a partida, ele disse que teve nervosismo, vacilo, mas manter a calma foi fundamental.

“Começamos bem, uma quebra na frente, nervosismo estava grande, demos uma vaciladinha, não usamos tanto nossas armas e fizemos o jogo deles. Mas o game do 3/5 foi muito importante e a gente conseguiu manter a calma e a cabeça no lugar. Depois da quebra, ter mantido o saque no 5 a 5 conseguimos soltar nosso jogo e dominar do jeito que queríamos que funcionasse”, apontou.

- Publicidade -

Matos e Luisa começaram as conversas para jogarem duplas mistas juntos no meio do ano passado, quando a paulistana ainda terminava sua recuperação de cirurgia no joelho. 

O acerto veio em novembro após a definição do calendário e a disputa do Brasil na United Cup, em Brisbane, na Austrália, nos últimos dias de dezembro. E o sucesso foi instantâneo com duas vitórias contra a Itália e a Noruega.

No Australian Open foram mais cinco vitórias e só um set perdido, na semifinal contra os australiano Marc Polmans e Olivia Gadecki. 

Matos retorna ao Brasil na noite desta sexta-feira e na segunda-feira inicia os treinos com o time brasileiro que disputa a Copa Davis contra a China nos dias 3 e 4 de fevereiro em Florianópolis.

Ymanitu Silva, vice-campeão de duplas 

Ymanitu Silva com o troféu ao lado do treinador Wanderson Cavalcante (Divulgação)

O catarinense atleta ADK Tennis, Ymanitu Silva, oitavo do mundo na categoria Quad do tênis em cadeira de rodas, conquistou o vice-campeonato nas duplas ao lado do sul-africano Donald Ramphardi, nesta sexta-feira. Os dois caíram na final diante dos holandeses Niels Vink e Sam Schroder por 6/1 6/3.

Ymanitu fez história ao ser o primeiro brasileiro cadeirante a jogar o primeiro Grand Slam do ano e já consegue a façanha de conquistar um troféu. Ele soma sua terceira final de Slam em quatro disputados. Foi vice de Roland Garros em 2019 e 2022, ambos nas duplas.

“Estou muito feliz com o vice-campeonato, quero agradecer a torcida durante essa semana e toda minha carreira. Receber esse carinho é muito importante. Sensação incrível disputar meu primeiro Slam aqui na Austrália, isso é muito importante pra mim. Demonstra toda a dedicação e trabalho meu e da minha equipe técnica. Não é fácil chegar até aqui, só quem trabalha duro como a gente sabe que é difícil, mas os sonhos podem se tornar realidade. Quero deixar um agradecimento especial para pessoas importantes que me fortalecem muito diariamente e foram muito importantes para estar aqui nesse torneio. Primeiro o Wanderson Cavalcante, meu amigo de anos e treinador. Sempre acreditou na minha carreira, me incentivou , então é um prazer estar aqui com ele e proporcionar isso pra ele. E outro que trabalha diariamente comigo, todo dia na quadra na ADK Tennis, todos os dias acreditando e incentivando”, disse Ymanitu.

A equipe ADK Tennis/Itamirim Clube de Campo conta com o patrocínio da Taroii Group e Promenac Veículos, os co-patrocínios CORE – Clínica de Ortopedia e Reabilitação Esportiva / Marcelo Pfitzer – Fisioterapia / Fort Atacadista e parcerias da FMEL – Fundação Municipal de Esporte e Lazer Itajai, Confederação Brasileira de Tênis e Federação Catarinense de Tênis.

texto: Gallas Press

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -