- Publicidade -
- Publicidade -
17.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Técnica do Handebol em cadeira de rodas afirma que o time está sem local para treinar em Balneário Camboriú

Superintendente da Fundação Municipal de Esportes diz que há local e horários disponíveis

A técnica Gévelyn Almeida relatou ao Página 3 que ela e seus paratletas do handebol de cadeiras de rodas, que representam Balneário Camboriú através do Instituto Catarinense de Esportes para Deficientes (ICED), estão há meses sem ter local para treinar. O superintendente da Fundação Municipal de Esportes da cidade (FMEBC), negou e explicou a situação.

O que diz Gévelyn

A técnica relembra que a equipe tem títulos importantes, como o vice-campeonato brasileiro (tanto no feminino quanto no masculino) e há hoje na equipe inclusive atletas convocados para a seleção brasileira. 

- Publicidade -

Gévelyn disse que em 2021 treinavam à noite, no ginásio do Centro Educacional Municipal Professor Armando Cesar Ghislandi, porque não estavam conseguindo contemplar todos os atletas no treino nos períodos que tinham (segunda, quarta e sexta à tarde) no estádio do Bairro das Nações, que fica na Rua Libéria. 

“Mas a prerrogativa da escola foi que deveríamos conseguir um espaço para armazenar os equipamentos, o que foi solicitado à FMEBC. A antiga gestora autorizou e a FMEBC ficou de fazer a aquisição, ainda em 2021, porém neste ano, em fevereiro, a nova gestora pediu um contêiner e não um espaço de madeira, como havíamos combinado. Fizemos um protocolo em abril e colocaram lá um contêiner de obra, mas nele não cabe nem quatro cadeiras de rodas, e a nossa equipe conta hoje com 18, mais rodas e bolas”, diz.

Gévelyn salientou ainda que os horários que tinham no estádio do Bairro das Nações foram retirados e que em nenhum momento a FMEBC os comunicou. 

“Simplesmente disponibilizaram dias que confrontavam com outros treinamentos nossos junto da preparação física, que fazemos há anos, e não tinha como treinarmos. Estou com protocolos que a FMEBC sequer responde, quanto a solicitação de horários nos ginásios e apoio à equipe. Tive reuniões para tratar do assunto com o superintendente da FMEBC que foram desmarcadas”, conta.

- Publicidade -

Segundo a técnica, os materiais estão armazenados no ginásio da Rua Libéria e a equipe está parada há sete meses. 

“Somente com o treinamento específico na academia, o qual temos patrocinador, que é a Academia MFC. Não sabemos para onde vamos, e estamos parados, sendo que acumulamos vitórias e temos atletas que devem disputar o mundial, que está previsto para acontecer em setembro, no Egito”, acrescenta.

FMEBC diz que há dias e horários disponíveis

O superintendente da FMEBC, Osmar de Miranda, o Mazinho, disse que a situação relatada por Gévelyn não procede e que possuem horário no ginásio do Bairro das Nações nas terças, quintas e sábados. 

- Publicidade -

“Está livre para os treinamentos, a equipe pode utilizar, sim! Estamos tentando resolver, inclusive fiz reuniões com atletas do ICED, mas ao invés de acontecer um debate esportivo, parece que está se tornando algo político. Porém, volto a dizer, o ginásio pode ser utilizado, sim”, afirmou.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -