- Publicidade -
- Publicidade -
17 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Ciclo de palestras sobre arte urbana deve continuar em Balneário Camboriú

O projeto “Pintura ao Ar Livre e Ciclo de Palestras sobre Grafites e Murais”, realizado pela Open Street Gallery, através de uma parceria entre a Fundação Cultural e a Secretaria de Educação, em três municipais recentemente, deverá retornar no próximo ano.

Isto porque alunos e professores do Centro Educacional Municipal (CEM) Nova Esperança, do CEM Armando Cesar Ghislandi e do CEM Vereador Santa) aprovaram a iniciativa que deverá passar por outras escolas em 2024.

Aproximar a comunidade da produção artística cultural

Um dos responsáveis pelo projeto e pela Open Street Gallery, o arquiteto Murilo Trevizol, explica que o objetivo foi disseminar aos estudantes a importância da arte urbana como alternativa criativa para geração de emprego e renda. 

- Publicidade -

“O ciclo de palestras teve objetivo de aproximar os alunos e professores das atividades e produção artística cultural, em especial dos murais e trabalho que vem sendo desenvolvido na cidade. Falamos sobre como a arte a céu aberto tem impactos positivos na sociedade. Também abordamos o desafio no país de providenciar acesso à arte e cultura, tendo em vista que pesquisas informam que aproximadamente 70% dos brasileiros nunca foram a museus ou centro cultural”, diz.

“Intuito é fazer mais vezes”

Palestras bem sucedidas deverão retornar ano que vem (Divulgação/FCBC)

Murilo salienta que ele e o artista Nando Cardoso, que ministrou as palestras com ele, tiveram a ‘honra’ de ter essa troca com os alunos. 

“Acreditamos que eles também acharam interessante, devido a reação que demonstraram. Também foi nosso intuito promover arte como ferramenta criativa, de melhoria dos ambientes, de possibilidade de trabalho no segmento da indústria criativa e também como prática de expressão, identidade, bem como de lazer e de aproximação entre as pessoas”, comenta.

Os artistas falaram também sobre a importância de fazer as obras com consentimento e respeito aos ambientes, tornando-os mais humanizados, e ainda sobre o dia a dia de quem trabalha na área e o que as produções de murais de grande dimensão ou de alta complexidade exigem, além dos artistas, de equipes multidisciplinares, cálculos e outras questões como logística e segurança. 

“Tivemos retorno de alunos que compartilharam seus desenhos após o término das palestras, dando a nós o entendimento que, sim, existem muitos talentos nas escolas e que todo esse potencial, se for estimulado, pode chegar muito longe e tornar nossa cidade um ambiente também reconhecido pela sua cultura e sua arte. Neste primeiro momento passamos por três colégios, mas como foi positivo acredito que teremos nova agenda futura, só não sei se ainda este ano. Nosso intuito é fazer mais vezes”, completa.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -