- Publicidade -
- Publicidade -
17 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Conferência de Assistência Social reuniu mais de 100 pessoas, em Balneário Camboriú

A Conferência Municipal de Assistência Social reuniu nesta terça-feira (25), no Hotel Geranium, cerca de 120 pessoas para discutir propostas para melhorias do atendimento aos moradores de Balneário Camboriú neste segmento. 

Segundo o diretor geral da Secretaria de Inclusão Social de Balneário Camboriú, João Passos, de todo o processo, que iniciou com as plenárias setoriais, participaram quase mil pessoas – e da plenária final (Conferência Municipal) participaram 120 pessoas, representantes de órgãos como CRAS, CREAS, ONGs e Casa da Família, eleitos nas plenárias setoriais para estarem na Conferência, entre profissionais da Assistência Social, usuários de programas, etc. 

A Conferência contou ainda com palestra de Tatiana Marafon, Mestre em Psicologia Jurídica e ainda uma discussão sobre o SUAS (Sistema Único de Assistência Social).  

- Publicidade -

O ‘ponto alto’ da Conferência foi a escolha dos eixos e propostas, conforme orientação federal. Entre as mudanças propostas pelo grupo, destacam-se itens como uma maior participação da comunidade nas decisões do Conselho Municipal de Assistência Social, além de uma maior manutenção de estruturas físicas como CRAS e CREAS, qualificação permanente de profissionais e aumento de recursos para as organizações da sociedade civil organizada. 

“A Assistência Social em Balneário Camboriú avançou bastante, antes tínhamos pouco mais de 1% do orçamento da prefeitura, e agora já estamos com 4,8%. A Conferência é bastante importante porque nos ajuda a saber quais caminhos e decisões tomarmos – é o momento para ouvir o usuário e profissionais da área”, afirmou Passos.

Ele disse que Balneário Camboriú investe muito em Assistência Social, através da Casa da Família e demais programas, a exemplo do cartão que substitui a distribuição de cestas básicas, além ainda do Cartão Maternidade e futuros projetos como Aluguel Social. 

“Proporcionamos treinamentos, ofertamos cursos e emprego, dando o encaminhamento necessário, modernizando o atendimento, para deixar a pessoa o menos dependente possível”, afirma.

Também foram eleitos os quatro delegados (representantes do governo municipal, de ONGs, servidores públicos e um usuário do SUAS) que participarão da Conferência Estadual, que deve acontecer no final do ano, em Florianópolis.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -