- Publicidade -
- Publicidade -
23.2 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Entenda como será a posse de Javier Milei na Argentina

BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) – Javier Milei deixará de ser “presidente eleito” para se tornar apenas “presidente” neste domingo (10). Depois de 20 dias de transição desde que derrotou Sergio Massa no segundo turno na Argentina, ele tomará posse em uma série de atos simbólicos que se iniciam entre 11h e 12h, no centro de Buenos Aires.

Após muitas idas e vindas no cronograma, e ainda com algumas informações desencontradas entre os órgãos oficiais, o que se sabe é que as cerimônias se darão em quatro locais emblemáticos da cidade em um raio de cerca de 1 km: o Congresso Nacional, a Casa Rosada, a Catedral Metropolitana e o Teatro Colón.

Será possível ver a transmissão ao vivo pelo canal no YouTube da Casa Rosada.

- Publicidade -

Segundo a imprensa argentina, Milei entrará num carro fechado para ir do hotel Libertador, onde está hospedado desde a campanha, até o Congresso. Por volta das 12h, será recebido pela vice-presidente Cristina Kirchner e entrará no salão principal para fazer um breve juramento diante dos parlamentares. Sua vice, Victoria Villarruel, fará o mesmo.

Em seguida, receberá a faixa e o bastão presidenciais das mãos do atual presidente Alberto Fernández. Diferentemente de seus antecessores, o economista não fará seu primeiro discurso ali, aos congressistas, e sim a seus apoiadores que convocou pelas redes sociais a partir das 11h, pedindo que levassem bandeiras argentinas.

De forma inédita, ele falará nas escadarias do edifício, como costumam fazer os presidentes dos Estados Unidos. A ideia é se opor à ideia de “casta” que tanto criticou durante a campanha, tudo com uma grande operação de segurança.

Depois, subirá num carro conversível –que ainda não se sabe qual é– e seguirá pela contramão na avenida de Maio em direção à Casa Rosada. Há uma possibilidade de que ele desça cerca de 200 metros antes, em frente à Catedral, e chegue à sede do governo argentino caminhando.

Às 14h, no salão branco, vai cumprimentar chefes de Estado e ex-presidentes internacionais, incluindo o ex-presidente Jair Bolsonaro, que está na capital argentina desde quinta-feira (7). Após uma foto oficial, receberá também o restante das delegações estrangeiras, onde deve estar o chanceler de Lula, Mauro Vieira.

Os presidente Luis Lacalle Pou (Uruguai), Gabriel Boric (Chile) e Santiago Peña (Paraguai) são alguns dos que estarão presentes. Entre os representantes da ultradireita mundial, estão o premiê da Hungria, Viktor Orbán, o ex-candidato presidencial chileno José Antonio Kast, o líder do partido espanhol Vox, Santiago Abascal, e o ministro de Segurança do governo de El Salvador, Gustavo Villatoro, enviado pelo presidente Nayib Bukele.

Mais tarde, às 17h30, será o juramento dos seus novos ministros.

- Publicidade -

Por volta das 19h, ele voltará à Catedral e participará de uma cerimônia inter-religiosa, ou seja, não exclusivamente cristã. Já ao escurecer, aproximadamente às 20h30, ele irá a um evento de gala no famoso Teatro Colón, onde deve assistir à ópera “Madame Butterfly”, uma história de amor e traição que termina em tragédia.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -