- Publicidade -
- Publicidade -
17.7 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Ação Por Elas e Caravana das Mulheres: eventos para mulheres acontecem sábado, em Balneário Camboriú

Balneário Camboriú receberá, na tarde de sábado (6), dois eventos voltados para o público feminino e com ênfase no combate à violência doméstica: a segunda edição do Ação Por Elas, realizado pela Procuradoria da Mulher, da Câmara de Vereadores, através da vereadora Juliana Pavan, que será no Centro Comunitário do Bairro Vila Real; e o Caravana das Mulheres, patrocinado pela Lei de Incentivo à Cultura (LIC) e organizado pelo Coletivo Mariposas, que será na Praça do Pescador, no Bairro da Barra. 

Mulheres receberão atenção especial no Ação por Elas (Foto Procuradoria Especial da Mulher/Gabinete Juliana Pavan)

Neste mês acontece em todo o Brasil a campanha Agosto Lilás, que trata do combate à violência contra mulheres. O mês foi escolhido porque é quando a Lei Maria da Penha faz aniversário (foi sancionada em 7 de agosto de 2006).

Ação Por Elas

Juliana na primeira edição na Barra (Foto Procuradoria Especial da Mulher/Gabinete Juliana Pavan)
- Publicidade -

A vereadora Juliana Pavan, idealizadora e organizadora do Ação Por Elas, conta que a segunda edição do projeto vai acontecer no Centro Comunitário da Vila Real, para contemplar moradoras dos três bairros vizinhos: Vila Real,  Iate Clube e Municípios. A primeira edição foi em maio, na Barra.

“A comunidade solicitou que o evento fosse à tarde, porque muitas mulheres trabalham, e como o evento é para os moradores estaremos atendendo a esse pedido e o Ação Por Elas começará às 13h, seguindo até às 17h”, diz.

Segundo Juliana, participam a Guarda Municipal, polícias Civil e Militar, UniAvan, Udesc, Clube de Mães, Casa das Anas, Rede Feminina de Combate ao Câncer, Rotary Club, associações de moradores, OAB, Instituto S&S, Projeto Inspirar, Credifoz e Credilíder. 

“Teremos sorteios também. O objetivo é promover esses encontros nos bairros porque a temática é a violência contra a mulher, assunto que é muito importante. É através desse contato, dessa forma bem próxima, que vamos levar informações de forma mais rápida, para ajudar as mulheres, que podem se sentir à vontade e denunciar a situação que estão vivendo, ou de alguma mulher que conhecem e que precisa de ajuda”, acrescenta.

A vereadora lembra ainda que o evento é aberto para as famílias e que não é só voltado ao combate à violência doméstica. Muitas pessoas também aproveitam para tirar dúvidas em relação à saúde e economia, já que há cooperativas participando. 

“Atuamos como uma rede de apoio, prestando serviços, tirando dúvidas, apoiando as mulheres e suas famílias. Mas lembramos que o combate à violência contra a mulher é uma luta diária de todos os meses do ano. Agora é o Agosto Lilás, mas precisamos lembrar todos os dias, porque podemos precisar ajudar alguém a qualquer momento”, completa.

Caravana das Mulheres

Coletivo Mariposas, que organizam o Caravana das Mulheres (Divulgação)

Na mesma hora, na Praça do Pescador, na Barra, acontece o Caravana das Mulheres, que inicia às 13h30, com uma vivência em musicalização, ministrada pela musicoterapeuta Lara Pires. 

- Publicidade -

Na sequência, vai ocorrer uma oficina de lambe-lambe com a artista Ana Clara Souza. O evento contará com a participação da bicampeã catarinense de boxe, Vanessa Borba, que falará sobre defesa pessoal.

No decorrer das atividades, haverá uma roda de conversa com o Coletivo Mariposas, organizador do evento, que é patrocinado pela LIC, e outros coletivos locais. 

A tarde termina com a oficina “Espaço, corpo e escrita: uma experiência afetiva”, proposta pela atriz Pietra Garcia, e a apresentação do grupo regional de maracatu Baque Mulher. Como a Caravana é voltada às mulheres, o projeto disponibilizará recreação infantil para facilitar a presença das mães. A programação é toda gratuita.

- Publicidade -

A proponente do projeto, Anna Theresa Schipmann Rebelo, lembra que uma das definições da palavra caravana é ‘grupo de pessoas que se juntam, por medida de segurança, para viajar pelo deserto’. 

“Por isso, Caravana das Mulheres: um grupo de mulheres fazendo arte e trocando experiências. Buscamos, além do fomento da arte de mulheres, criar pontes de diálogos sobre as vivências, sobrevivências e obstáculos de ser mulher na nossa sociedade”, diz.

O projeto está na segunda edição. A primeira foi em 2021, com um intercâmbio de arte entre Navegantes, Itajaí e Camboriú, as três cidades escolhidas por serem consideradas as mais violentas para mulheres na microrregião de Itajaí. Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas no perfil do Coletivo Mariposas no Instagram (@coletivomariposas).

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -