- Publicidade -
- Publicidade -
18 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Alunos da APAE de Balneário Camboriú participam de oficinas de criação literária

As atividades integram as ações previstas em projeto que vai resultar na segunda edição do livro Histórias Especiais

Os alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Balneário Camboriú participaram nas últimas duas segundas-feiras de oficinas de criação literária e narração de histórias com a multi artista e educadora Bell Bandeira. 

Estas são as primeiras ações realizadas no projeto que vai resultar na segunda edição do livro Histórias Especiais, que reúne histórias e ilustrações criadas por alunos artistas da instituição.

- Publicidade -

Segundo a assessoria, os cerca de 100 alunos da APAE de Balneário participaram das oficinas, que foram baseadas em exercícios de estímulos cognitivos e de criatividade, abordando o registro de expressões por meio da palavra escrita ou falada e sons. 

A vivência envolvendo a contação de histórias teve como objetivo estimular e sensibilizar os participantes, criando condições para que eles desenvolvam as suas próprias narrativas e contem suas histórias a partir de uma perspectiva própria e original.

Fugindo do estereótipo de projetos voltados à socialização e bem-estar comumente aplicados com pessoas com deficiência, mesmo atingindo essas áreas indiretamente, o ‘Histórias Especiais’ visa não tratar o aluno com deficiência como um ser dissociado da produção cultural da cidade e sim como partícipe, como ser criativo e capaz.

Responsável pelas oficinas, Bell Bandeira destaca a metodologia empregada. 

- Publicidade -

“O trabalho com o aluno com deficiência parte de uma ambientação descentralizada e lúdica, onde cada um é ouvinte e protagonista num espaço aberto e livre para a escuta e a expressão. Um lugar para migrar entre causos, contos, histórias, objetos, cantigas e instrumentos musicais. A intervenção no espaço e no mundo do aluno se faz respeitando a sua real necessidade de expressão, com afeto, abertura e transparência”, comenta.

Coordenador e diretor artístico do projeto, o produtor e multi artista Luciano Candemil ressalta a importância das oficinas para o projeto. 

“Esse momento inicial é fundamental para a sensibilização dos alunos, para provocar neles o desejo de compartilhar suas histórias. Também é uma oportunidade para começarmos a identificar quais possuem maior afinidade com a proposta e que têm mais possibilidade de estarem no grupo escolhido para criar as histórias e ilustrações que serão utilizadas no livro”, comenta. 

Saiba mais sobre o projeto

- Publicidade -

Este é o segundo ano em que o Histórias Especiais está sendo realizado na APAE de Balneário Camboriú. 

Ao final do processo, será editada a segunda edição do livro que leva o mesmo título, uma publicação digital disponibilizada de forma online e com acesso totalmente gratuito, composto por seis histórias e seis ilustrações criadas pelos ‘alunos-artistas’ da unidade. 

A obra também ganhará uma versão em audiolivro e outra em vídeo, com as ilustrações do livro digital, o áudio da narração e tradução em libras.

O projeto Livro digital e audiolivro: Histórias Especiais – Volume II é viabilizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura, edital 007/2021, da Fundação Cultural de Balneário Camboriú.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: