- Publicidade -
- Publicidade -
26.4 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Anticiclone no Sul mantém clima de verão na maior parte do país; veja previsão

(FOLHAPRESS) – A presença de um anticiclone no sul da América do Sul está influenciando todo o clima da região, informa a meteorologista Andrea Ramos, do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). A massa de ar quente e úmido está elevando a temperatura no Rio Grande do Sul e provocando calor e pancadas de chuva em grande parte do território brasileiro.

Ramos explica que a região de atuação do anticiclone se mantém sem chuva, enquanto suas áreas limítrofes acabam sofrendo variação climática, aumentando a nebulosidade.

Essa é uma condição típica do verão, quando o sol e o calor predominam durante o dia e, no final das tardes, há possibilidade de chuvas isoladas, rápidas e de baixo volume acumulado.

- Publicidade -

No Rio Grande do Sul, por exemplo, a previsão pelo menos até quinta-feira (8) é de altas temperaturas, com as máximas variando entre 33°C e 37°C. No Paraná e em Santa Catarina, o calor também pode superar a casa dos 30°C, mas com maior chance de chuvas.

Já nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Norte, o clima deverá se manter padrão, com muito sol, calor e chuva isolada à tarde.

No estado de São Paulo, nos próximos dias, os termômetros devem oscilar entre 17°C ao amanhecer e 30°C no meio da tarde. Pela previsão, o único dia em que não deve chover é quarta-feira (7). No entanto, nos outros dias o volume de precipitação tende a ser menor, devido às pancadas isoladas.

A meteorologista do Inmet destaca, no entanto, dois pontos do país em que as chuvas estão abaixo da média. No extremo norte, um outro anticiclone está estacionado sobre Roraima, abrindo o tempo e evitando as chuvas. E no leste do país, no Nordeste, um Vcan (vórtice ciclônico de altos níveis) está provocando o mesmo efeito. Tanto que o acumulado de precipitação para fevereiro nesses pontos deve ficar entre 60 mm e 80 mm, indica Ramos.

O Vcan é uma área onde os ventos nos níveis mais altos da atmosfera giram no sentido horário, fazendo com que o ar seco desçam para a superfície. Dessa forma, o Vcan funciona como uma massa de ar seco para as áreas no seu centro.

“Grande parte do país recebe muita chuva nesta época, porque fevereiro é verão e é um mês mais chuvoso mesmo”, diz Andrea Ramos. “A região Sudeste deverá ter bons volumes de chuva este mês, entre 220 mm e 240 mm, do centro ao sul de Minas Gerais e no Triângulo Mineiro, além do norte e leste de São Paulo. Boa parte do estado de São Paulo, sul do Rio de Janeiro e do sul ao centro de Minas Gerais terão precipitação de 180 mm a 220 mm. E de 100 mm a 140 mm em todo o restante da região, nordeste de Minas e norte do Espírito Santo.”

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -