- Publicidade -
- Publicidade -
15.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Empresário Miro Teixeira, de Balneário Camboriú, é o novo Cônsul Honorário do Cazaquistão em SC

Apresentação oficial vai acontecer em setembro em Florianópolis

O construtor de Balneário Camboriú, Altamiro Teixeira (Miro) foi nomeado Cônsul Honorário do Cazaquistão em Santa Catarina, atendendo convite do Embaixador do Cazaquistão no Brasil, Bolat Nussupov. 

Miro com sua filha Giulia, o Embaixador Bolat e sua esposa, no encontro em Brasília esta semana (Divulgação)

Esta semana Miro esteve reunido com o Embaixador em Brasília, onde ficou decidido que em setembro a nomeação, aprovada pelo Itamaraty e pelo Ministério das Relações Exteriores do Cazaquistão, será oficializada em evento a ser realizado, provavelmente em Florianópolis.

- Publicidade -

“A data e o local para apresentação ao Governo do Estado e municípios de Santa Catarina como representante do Governo do Cazaquistão em Santa Catarina, ainda serão formalizados. Em outubro entre o dia 9 a 13 estaremos numa comitiva de empresários de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná, visitando o Cazaquistão e participando de um evento entre Brasil e Cazaquistão com empresários daquele país”, disse Miro.

História de relacionamento

Miro disse que o relacionamento com representantes do Cazaquistão começou no período em que foi secretário de Turismo do governo Fabrício Oliveira e recebeu um convite do empresário Júlio Tedesco. 

“O falecido Júlio Tedesco foi quem me apresentou ao então Embaixador do Cazaquistão no Brasil (antecessor ao de hoje, Bolat Nussupov).  Júlio e eu recebemos o Embaixador na Secretaria de Turismo, passeamos com ele de barco para mostrar toda a orla, e com isso nasceu o contato com a Embaixada do Cazaquistão. Esse Embaixador foi embora, mas fiquei amigo do pessoal que trabalha na Embaixada em Brasília”, disse Miro.

Quando o novo Embaixador assumiu, Miro foi procurado porque manteve contato com as pessoas da Embaixada e eles queriam fazer algumas reuniões em Santa Catarina, com empresários da Weg que já estão empreendendo lá e com empresários da Duas Rodas, também de Jaraguá.

- Publicidade -

“Como temos um bom relacionamento com esses empresários e por coincidência alguns acionistas proprietários são amigos nossos, tem apartamento em Balneário Camboriú, acabei fazendo esse contato para eles e eles gostaram”, segue Miro.

Ele disse que na época pediram para ele indicar pessoas para ocupar o cargo. Ele selecionou alguns nomes de empresários e então perguntaram porque ele próprio não poderia ocupar a função, já que vinha fazendo esse ‘meio-de-campo’. 

Miro disse que relutou por algum tempo, não queria mais exercer nenhum cargo público ou político, mas foi convencido a aceitar, porque o cônsul nada mais é do que um representante do país deles no estado de SC para fazer essa ponte entre investidores do Cazaquistão que querem investir aqui e brasileiros que querem investir lá. Também para dar um suporte quando querem fazer alguma negociação, em termos de legislação do país para eles e vice-versa. 

- Publicidade -

“Achei interessante por essa questão de relacionamento e a vida da gente é feita de relacionamentos. Enquanto fui presidente de entidade (ele presidiu a CDL/BC), sempre trabalhamos muito essa questão de relacionamento e se de alguma forma posso útil, então acabei aceitando”, disse o empresário.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -