- Publicidade -
- Publicidade -
17.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Fabrício diz que há projetos para ampliar e reestruturar Estádio das Nações

Após recomendação do Ministério Público para não ocorrerem jogos do Campeonato Catarinense no Estádio Municipal Eduardo Zeferino, o Estádio das Nações, por falta de segurança adequada – comprovada após uma briga de torcidas ocorrida no jogo do último sábado (27) quando o Brusque enfrentou o Figueirense, o prefeito Fabrício Oliveira informou ao Página 3 que há projetos para ampliar e reestruturar o estádio. A Polícia Militar reafirmou que não há como permitir partidas com torcidas no local diante da atual falta de estrutura.

Fabrício disse que haverá uma reunião com o Ministério Público no início da tarde desta quinta-feira (1) para verificar se é possível realizar o jogo do próximo domingo (4), quando o Brusque deveria enfrentar o Joinville.

A longo prazo, há dois projetos para ampliar e reestruturar o Estádio das Nações; um atraves de parceria público-privada e outro a ser bancado somente pelo governo municipal.

- Publicidade -

“O projeto de parceria público-privada prevê ampliação e reestruturação do Estádio das Nações e já foi até protocolada a proposta com a BC Investimentos; e existe proposta de estruturação também por parte da prefeitura, então algum projeto vai acontecer. O ideal é que esse espaço possa ser potencializado para que se tenha não só o estádio em si, mas área de alimentação, estruturação para mais esportes além do campo de futebol. Estamos estudando as duas possibilidades”, pontuou.

PM diz que não dá para liberar torcida

O Comandante do 12BPM de Balneário Camboriú, Eder Jaciel, também conversou com a reportagem e disse que diante da atual falta de estrutura do Estádio não há como liberar para jogos do Campeonato Catarinense. “Hoje (quinta-feira, 1), às 13h30, nós temos uma reunião na Procuradoria sobre esse assunto, com a Federação. Depois da reunião, eu vou determinar uma nova vistoria no estádio, mas até o momento nós não temos nenhuma condição de permitir que tenha torcida naquele estádio, a não ser que haja mudanças radicais feitas até o domingo (4), coisa que a gente acredita que não será possível. Então não tem como aquele estádio comportar torcida, mas pode ter o jogo sem torcida”, explicou.

Nota da redação: para reforçar o policiamento do entorno do estádio e para a segurança das torcidas, a Polícia Militar precisaria ter mais efetivo – ou seja, drenaria o efetivo que está em Balneário para a Operação Estação Verão. Não tem sentido o Estado pagar diárias para policiais atuarem na Estação Verão destinar todos os recursos e mais os apoios de outros batalhões para um evento de futebol.


Para receber notícias do Página 3 por whatsapp, acesse este link, clique aqui




- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -