- Publicidade -
13.3 C
Balneário Camboriú

Funcionários de presídios de SC pretendem recusar a entrada de novos presos a partir desta terça-feira

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -


Os funcionários de presídios de Santa Catarina, policiais penais e agentes de segurança socioeducativos, pretendem se recusar a receber presos a partir desta terça-feira (20) em todo o Estado. O ato é contra a superlotação nos presídios catarinenses e a reforma da previdência proposta pelo Governo do Estado.

Uma reunião em Florianópolis acontecerá nesta terça-feira para definir a ‘dimensão’ da adesão.

- Publicidade -

O Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí, que fica no Bairro Canhanduba, estaria superlotado: a penitenciária que tem capacidade para 1.160 detentos abriga hoje 1.523 homens; e o presídio, em vez de abrigar 696 presos, tem 1.129 detentos.

A situação se repete em todo o Estado e, por isso, o Sindicato dos Policiais Penais e Agentes de Segurança Socioeducativos, está liderando o movimento.

A partir das 14h desta terça-feira policiais penais e agentes de segurança socioeducativos pretendem montar um ‘acampamento’ com barracas em frente à Alesc, em Florianópolis.

O presidente do Sindicato, Ferdinando Gregório, disse que até o momento os pedidos da classe não foram atendidos pelo Governo de SC e ‘todos os meios de conversação e negociação’ estão ‘esgotados’. Por isso, partem agora para atitudes mais drásticas, para chamar a atenção de políticos e do governo.

- Publicidade -

A Polícia Civil irá realizar uma assembleia extraordinária para determinar quais medidas serão tomadas, mas policiais penais já se posicionaram a favor de não receberem mais presos a partir desta terça-feira.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -