- Publicidade -
- Publicidade -
18.2 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Lula recebe repatriados de Gaza e diz que Israel também comete atos de terrorismo

O presidente Lula (PT) recebeu na noite de segunda-feira (13) o grupo de 32 brasileiros e palestinos que foi repatriado da Faixa de Gaza e disse que o governo de Israel também comete atos de terrorismo ao bombardear o território.

“Se o Hamas cometeu um ato de terrorismo e fez o que fez, o Estado de Israel também está cometendo vários atos de terrorismo ao não levar em conta que as crianças não estão em guerra; ao não levar em conta que as mulheres não estão em guerra; ao não levar em conta que eles não estão matando soldados, estão matando junto crianças”, declarou o presidente.

“E, depois, [há também] a destruição de tudo que as pessoas levam décadas para construir. Uma casa, uma rua, um prédio, uma escola, um hospital, e depois uma simples bomba detona aquilo sem ninguém assumir a responsabilidade de quem vai recuperar aquilo”, disse.

- Publicidade -

Lula afirmou que Israel não está matando apenas pessoas que estão na guerra. “Não estão matando soldados, estão matando junto crianças. Já são mais de 5 mil crianças e tem mais de 1,5 mil crianças desaparecidas que certamente estão no meio dos escombros”, criticou.

O presidente disse que locais como hospitais e casas estão sendo destruídos por bombas “sem ninguém assumir responsabilidade de quem vai recuperar aquilo”.

Além disso, também afirmou que o governo federal está à disposição para buscar mais pessoas que estão na área de conflito e elogiou o trabalho do Ministério das Relações Exteriores nas operações para repatriar os brasileiros.

Ele elogiou o desempenho do chefe da pasta, Mauro Vieira, no Conselho de Segurança da ONU e lembrou que uma resolução do Brasil em favor da criação de um corredor humanitário na área de conflito foi aprovada por 12 países e só não foi para frente devido ao veto dos Estados Unidos.

O presidente estava acompanhado da primeira-dama, Janja da Silva, e dos ministros das Relações Exteriores, Mauro Vieira, da Justiça, Flávio Dino, da Comunicação, Paulo Pimenta, dos Direitos Humanos, Sílvio Almeida, e da Secretaria-Geral, Márcio Macêdo.

Ele conversou com todos os repatriados e se comprometeu a botar o governo para ajudar as pessoas na readaptação ao Brasil.

Mais cedo, o presidente já havia elevado o tom ao afirmar que a resposta de Israel era “tão grave” quanto os atos do grupo terrorista Hamas.

- Publicidade -

Em evento no Palácio do Planalto na manhã de segunda (13), Lula chamou os ataques do Hamas de atos de terrorismo, mas acrescentou que a solução de Israel era igualmente grave.

“Porque eles [soldados israelenses] estão matando inocentes sem nenhum critério”, seguiu o presidente.

“Jogar bomba onde tem criança, onde tem hospital, a pretexto de que o terrorista está lá, [isso] não tem explicação. Primeiro vamos salvar crianças, mulheres, aí depois faz a briga com quem quiser fazer.”

Lula discursava sobre as ações que lograram retirar brasileiros que estavam em Gaza neste fim de semana após dias de impasse. O petista disse que as tratativas foram difíceis e envolveram diferentes fatores, entre eles a “boa vontade de Israel”.

“Dependia da boa vontade de Israel, dependia da quantidade de pessoas, que não sabíamos. Todo dia ligávamos de manhã e de tarde para o ministro de Israel, para o ministro do Egito, para o nosso embaixador, até que conseguimos trazer as pessoas”, disse o presidente.

Logo depois da fala de Lula no Planalto, o presidente da Confederação Israelita do Brasil, Claudio Lottenberg, afirmou em nota que as falas de Lula equiparando as ações de Israel às do Hamas são “equivocadas e perigosas”. “Israel vem fazendo esforços visíveis e comprovados para poupar civis palestinos, pedindo que eles se desloquem para áreas mais seguras, criando corredores humanitários, avisando a população da iminência de ataques” disse ele.

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS).

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -