- Publicidade -
- Publicidade -
24.4 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Lummertz lamenta perda e lembra ações de Casildo para crescimento de SC

O ex-ministro e atual secretário estadual de Turismo de São Paulo, Vinícius Lummertz, lamentou a morte do ex-governador Casildo Maldaner e lembrou seu papel fundamental para a formação das estruturas sociais e econômicas que fazem de Santa Catarina uma referência nacional e internacional.

“A pequena e microempresa de nosso Estado devem muito ao Casildo. O último cheque que ele assinou como governador em 1991, quando eu era diretor do Centro de Assistência Gerencial (Ceag/SC), foi o que garantiu o suporte para esse órgão pudesse se manter e fazer a transição para se filiar ao Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o Sebrae nacional”.

Lummertz recorda ainda que assessor internacional “voluntário” do governador Maldaner durante o mandato de dois anos, em 1990 e 91, “quando ele recebeu aqui importantes interlocutores internacionais, de embaixadores a empresários, que trouxeram negócios e excelentes projetos para o nosso Estado”.

- Publicidade -

Lummertz fez ainda “diversas viagens internacionais acompanhado de Casildo Maldaner quando eu era Secretário de Assuntos Internacionais do Governo Luiz Henrique e ele também promoveu nessas missões diversas iniciativas que colaboraram decisivamente para o crescimento e a internacionalização de Santa Catarina”.

O ex-ministro teve uma convivência mais próxima de Maldaner quando este era Senador e ambos moravam no mesmo apart hoje em Brasília, onde Lummertz ocupou de 2012 a 2018 cargos de secretário de Políticas Nacionais do Ministério do Turismo, presidente da Embratur e depois ministro.

“Por isso – diz Lummertz – é com muito pesar que compartilho com os amigos a morte do ex-governador e ex-senador, Casildo Maldaner, parceiro de lutas e vitórias em Santa Catarina. Perdê-lo significa perder uma referência, perder um líder, um conselheiro e um amigo, daqueles pra se guardar do lado esquerdo do peito. Casildo foi sempre a conciliação e o bem, e esta é a maior herança que deixa a todos nós. Meus sentimentos à família e esposa Ivone, aos filhos Josiane, Jandrey e Josiara, amigos, correligionários e tantos que tiveram a oportunidade de conhecer esse ser humano ímpar”.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Artigo anterior
Próximo artigo
- Publicidade -