- Publicidade -
- Publicidade -
24.6 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Moradores relatam presença de cães nas praias de Balneário Camboriú e casos de abandono nas agrestes

Apesar de proibido em todas as praias de Balneário Camboriú, a presença de cães na areia continua acontecendo e causando preocupação: não é bom para a saúde das pessoas e dos cães também, que podem sofrer de hipertermia por causa do calor.

Outra situação que ocorre principalmente nas Praias Agrestes é o abandono de animais – somente no Estaleiro, a comunidade estima que são ao menos 20 cães perambulando pelas ruas.

Animais nas praias: proibição está no Código Sanitário

Tanto a reportagem do jornal quanto leitores flagraram muitos cães nas praias de Balneário: alguns na areia no sol do meio-dia, outros se banhando no mar. 

- Publicidade -

A secretária do Meio Ambiente da cidade, Maria Heloísa Lenzi, salienta que foi feita uma cartilha que é distribuída nas praias sobre os malefícios da presença dos pets na areia, onde há inclusive bandeiras lembrando sobre a proibição. 

“A fiscalização é da Postura não do Meio Ambiente, mas a prefeitura recebe muitas denúncias, que deve ser feita ao 153. Não é crime ambiental andar com o cachorro na praia, portanto a Secretaria do Meio Ambiente não pode atuar, mas é uma questão de postura e está no Código Sanitário do município a proibição de animais na praia. A Fiscalização de Postura, através da Fiscalização do Planejamento e da Guarda que pode atuar nesse caso”, diz.

Hipertermia pode levar o animal a morte

Maria Heloísa lembra que não é apenas a saúde das pessoas em jogo, mas também a dos animais, que podem contrair doenças por conta da areia da praia ou do mar, além dos perigos que a exposição ao sol a altas temperaturas causa – a hipertermia.

Ela pode levar o animal a morte. Cães e gatos não têm glândulas sudoríparas e trocam calor pela língua e, consequentemente, quando está muito quente (seja na rua, durante o passeio ou na praia), podem entrar em hipertermia. 

Quando o cão está muito ofegante, deitado de lado e com a língua roxa é um sinal de que está entrando nesse estado, e deve ser encaminhado ao veterinário (provavelmente precisará de oxigênio), mas antes deve ser diminuída a temperatura corporal dele – preferencialmente no ar-condicionado e molhar a patinha embaixo (com álcool ou água) e passar também pano molhado pelo corpo, para refrescar).

A secretária comenta que a cidade possui cinco dog parks, espaços fechados onde os animais podem brincar e correr em segurança, soltos, desde que acompanhados de seus donos. Balneário também possui diversos lugares pet friendly, incluindo bares, restaurantes e até o Balneário Shopping.

Abandono de animais nas praias agrestes

(Divulgação/Leitores)

Outra situação que Balneário Camboriú vive é o abandono de animais, que vem acontecendo com certa frequência principalmente nas praias agrestes. 

- Publicidade -

O presidente da Associação de Moradores da Praia do Estaleiro, Laurindo Ramos, disse que diversas denúncias de abandono de cães chegam – em toda a região da Interpraias, como Taquaras e Taquarinhas, Estaleiro e Estaleirinho e até no Pinho. 

“A nossa maior problemática são os animais abandonados na região da Interpraias, e que vão para a areia da praia, onde tem pessoas que podem dar comida e tudo mais. A segunda problemática são as pessoas donas de animais que levam para a praia, mesmo conhecendo a legislação, e tem também cães que têm família e não ficam trancados, se misturam com cães de rua e um até atacou uma galinha”, relata.

Laurindo conta ainda que deram a ideia de criar uma coleira com QRCode para os cães serem identificados, já que muitos estão sem seus donos. 

“Os vereadores que dizem que são pela causa animal, como Cristiano dos Santos e Victor Forte, não vejo atuando de fato. O Poder Público também poderia fazer algo, como um resgate de cães. Somente no Estaleiro são 20 cães pelas ruas, e não tem como conseguir casa para todos esses. Tinha até um casal de cães, que pareciam da raça pitbull, que atacavam motociclistas”, acrescenta.

Abandono é crime

Para tentar amenizar a situação de abandono, a associação do bairro confeccionou placas que serão instaladas, lembrando que o abandono de animais é crime e que estão todos de olho. “Não sabemos se esses cães que ficam pela rua possuem família ou se são de rua, porque estão sempre soltos. Já os que ficam nas praias, há a fiscalização de Posturas e também da Bandeira Azul, mas sabemos que é um trabalho complicado. Os guarda-vidas também podiam ajudar fiscalizando e lembrando que é proibido animais nas praias, pois estão sempre fazendo rondas e poderiam avisar a comunidade”, pontua Laurindo.

Mais reclamações

O jornal também teve acesso a reclamações de moradores de todas as praias agrestes, que deram relatos parecidos com o de Laurindo, inclusive informando que pedem para os fiscais se posicionarem com os cães nas praias, mas nada fazem. Os moradores também destacam que o Conselho da APA Costa Brava precisa agir, e não focar apenas no que pode ou não ser construído na região das praias. 

Uma moradores de Balneário Camboriú presenciou um cão ‘dos grandes’ se banhando na Praia Central e em alguns minutos a fiscalização sanitária estava no local. 

“O cachorro estava sozinho no mar, quando saiu foi até o dono que estava na areia e logo em seguida apareceu a fiscalização que teve trabalho para retirar o cão da areia. Houve discussão com o dono, mas acabou se retirando. Alguns minutos depois uma mulher chegando com dois cachorros na coleira e felizmente os fiscais chegaram a tempo de proibir”, disse a moradora.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -