- Publicidade -
- Publicidade -
12.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Musk agora acusa Austrália de censura após embate com Moraes

Depois de atacar o Judiciário brasileiro e o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes, o bilionário Elon Musk decidiu entrar em embate com autoridades australianas por causa de um pedido de retirada de postagem envolvendo conteúdo violento no X (antigo Twitter).

Na segunda-feira (22), autoridades do país determinaram a retirada global de vídeos sobre um ataque com faca contra um bispo em uma igreja na cidade de Sydney. O X afirma ter restringindo o conteúdo no país, mas Musk diz não concordar com o pedido de remoção global das postagens.

Reagindo à acusação de censura da plataforma, o primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese, chamou o empresário de “bilionário arrogante”.

- Publicidade -

“Ele é um bilionário arrogante que pensa estar acima da lei e também acima da decência comum”, afirmou Albanese durante entrevista para a ABC News.

O primeiro-ministro também disse em entrevistas que plataformas têm respondido apropriadamente ao pedido feito pelo país, com exceção do X. Albanese afirmou que a questão não é sobre liberdade de expressão, mas sobre “implicações perigosas” que podem ocorrer quando mentiras são replicadas com o objetivo de dividir pessoas.

As falas do primeiro-ministro foram seguidas por declarações de Musk contra as autoridades australianas.

“O povo australiano quer a verdade”, afirmou Musk nesta terça-feira (23). ” X é o único que defende seus direitos”, disse o empresário, afirmando que o aplicativo se tornou o mais baixado na Austrália.

Antes, o bilionário havia repostado publicação afirmando que a plataforma tenta lutar contra o que chamou de “censura global” das autoridades australianas, que pedem a remoção de postagens sob pena de multa diária.

O empresário questiona se as autoridades do país têm o direito de pedir a retirada global das postagens.

“Nossa preocupação é que, se qualquer país tiver permissão para censurar conteúdo para todos os países, o que é o que o “eSafety Comissar” [comissário de instância reguladora sobre segurança online] da Austrália está exigindo, então o que vai parar qualquer país de controlar toda a internet?”, perguntou.

- Publicidade -

“Nós já censuramos o conteúdo em questão na Austrália, aguardando recurso legal, e ele está armazenado apenas em servidores dos Estados Unidos.”

Em relação ao Brasil, o bilionário tem feito nas últimas semanas uma série de postagens atacando Alexandre de Moraes, nas quais afirmou que o ministro do STF é ditador e deveria ser “julgado por seus crimes”.

Musk reclama de decisões do STF e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que bloquearam dezenas de contas na rede social e fala em censura. Em outros países, como Índia e Turquia, ordens de remoção de conteúdo foram cumpridas sem críticas desse teor.

No último dia 7, Moraes decidiu incluir o empresário em inquérito sobre milícias digitais no qual apura crime de obstrução de Justiça.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -