- Publicidade -
- Publicidade -
20.6 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Pescadores capturaram 4.584 tainhas em Taquarinhas nesta terça-feira

O maior lanço desta safra da tainha de Balneário Camboriú foi capturado na manhã desta terça-feira (11), na Praia de Taquarinhas. Os pescadores capturaram 4.584 peixes e estimam que, ao total, já foram pescadas 25 mil tainhas na cidade nesta temporada.

Segundo o pescador Jair Euflorzino, o lanço desta terça-feira foi o maior desta safra em Balneário. Os pescadores de Taquarinhas se uniram com os de Taquaras, praia vizinha, e com três redes conseguiram capturar o cardume. 

Foto: Jair Euflorzino

“Está muito boa essa safra, ainda tem muito peixe na costa de Taquaras e Taquarinhas. Esse peixe que capturamos hoje já estava há mais de duas semanas nas pedras, no costão, e veio para Taquarinhas nesta manhã e nos juntamos para conseguir capturar. Acreditamos que vai aumentar ainda mais [o número de peixes capturados], porque tem mais cardume vindo”, diz.

40 mil peixes até o fim da safra

Jair aponta que até fim de julho devem capturar muita tainha. Neste momento, o ‘tainhômetro’ aponta cerca de 25 mil peixes capturados nas praias da cidade. 

“Acredito que podemos chegar em mais de 40 mil tainhas até o fim da safra”, acrescenta.

- Publicidade -

Praia Central está capturando pouco 

A fartura da safra está se restringindo às praias agrestes – Taquaras, Taquarinhas, Estaleiro, Estaleirinho, Pinho e Laranjeiras. Na Praia Central, os pescadores não estão conseguindo capturar muitas tainhas e, segundo eles, se deve também ao desrespeito de lanchas e jet skis, que insistem em ficar com som alto e fazendo ‘algazarra’, o que espanta o peixe. 

“Na Praia Central a cada ano que passa fica mais complicado, porque é difícil controlar o tráfego de lanchas e o pessoal não respeita. Enquanto não existir projeto de lei para realmente ser feito algo, que possam punir, vai ficar complicado. Tem que ser pauta na Câmara e fazer o projeto para favorecer o pescador, a safra é tão curta e precisamos ser mais respeitados”, completa o pescador.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -