- Publicidade -
- Publicidade -
24.2 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Seminário ‘Voz a Elas’ acontece no Dia da Mulher na Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú

Os números de violência contra a mulher em Santa Catarina seguem preocupantes. Só em janeiro deste ano mais de três mil medidas protetivas foram solicitadas e cinco feminicídios ocorreram. Indignação e preocupação com esse crescente nível de violência, levou o Conselho Municipal do Direito das Mulheres de Balneário Camboriú (COMUM BC) a organizar um seminário sobre o combate a violência contra mulher, nesta sexta (8), Dia Internacional da Mulher, a partir das 19h, na Câmara de Vereadores. O evento é gratuito e aberto a todos.

Segundo a presidente do COMUM, a empresária Ciça Müller, o evento tem como objetivo debater quais as possíveis causas que impedem as vítimas de denunciarem seus agressores e avaliar a efetividade das instituições que formam a rede de apoio nos casos de violência. 

“Intitulado “Voz a elas” o seminário contará com três painéis sobre segurança pública, direitos e acolhimento para vítimas. As vítimas mencionam que têm dificuldade em sair do ciclo de violência, pois não sabem o que ocorre após o pedido de uma medida protetiva. A importância de comunicar claramente e em todos os ambientes quais são os encaminhamentos para acolhimento de mulheres quando procuram socorro. Em geral, há muito medo e insegurança patrimonial envolvidos no silêncio da vítima”, diz.

- Publicidade -

Ciça lembra que tudo começa pelo fato de que, quando é agredida, a mulher é quem sai de casa e deixa para trás tudo o que muitas vezes conquistou com tanto esforço e dificuldade. 

“A vítima espera que a sua realidade mude, pois não sabe como vai ser a vida dela após a denúncia. A sociedade ativa é uma sociedade que acolhe. É preciso comunicar em todos os locais públicos, e de forma clara, para que cada vez mais as pessoas compreendam que esse comportamento é criminoso e passível de prisão”, acrescenta.

‘Não se Cale’

A ação do ‘Não se cale’ foi realizada durante o Carnaval, em Balneário Camboriú (Divulgação)

Recentemente, o COMUM realizou, com o apoio de diversas entidades, uma ação em restaurantes, bares e banheiros públicos, divulgando a Lei 4.771 de julho de 2023, proposta pelo vereador Patrick Machado, de Balneário Camboriú, a ‘Não se cale’, que trata do acolhimento e apoio às vítimas em estabelecimentos comerciais, por parte das equipes que atuam nos estabelecimentos.

(Divulgação)

“A comunicação se dá por um adesivo que colocamos nos banheiros, onde explica como a vítima pode pedir socorro de forma discreta, para não aumentar o risco de sofrer violência, e informa os contatos para pedido de ajuda da Polícia Militar e da Guarda Municipal. A OAB, o Sechobar, o Sindimulher e o Sindisol assinam o material”, completa a presidente do Conselho.

O COMUM se reúne mensalmente e planeja ações para garantir o direito das mulheres e promover o combate a violência, ações previstas em seu estatuto. 

Para mais informações sobre o Conselho e também sobre o Seminário Voz a Elas, basta contatar Ciça Müller via (47) 98413-5832.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -