- Publicidade -
- Publicidade -
25.7 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Univali e Governo de Santa Catarina assinam acordo para intercâmbio de informações sobre a pesca no Estado

A Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Secretaria de Aquicultura e Pesca (SAQ) e da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), assinaram um acordo para permitir o intercâmbio de informações sobre a pesca artesanal e industrial no Estado. 

O documento foi assinado nesta terça-feira (23), na sede da Secretaria Estadual de Administração, em Florianópolis.

A Univali é referência em pesquisa nesta área e conduz o Projeto de Monitoramento da Atividade Pesqueira de Santa Catarina (PMAP-SC). 

- Publicidade -

O objetivo da parceria com o Governo do Estado é compartilhar as informações coletadas pelo PMAP nos últimos anos e que resultaram no Boletim Estatístico da Pesca de Santa Catarina, apresentado em 2023.

O documento deriva da coleta de dados realizada nos anos de 2017, 2018 e 2019 em toda a faixa litorânea do Estado. 

O projeto, desenvolvido com recursos da Petrobras, conta com mais de 30 colaboradores entre professores e técnicos de nível superior. 

A sede do projeto é o campus da Univali em Itajaí e as equipes atuam em dez municípios do Estado.

“O Governo de Santa Catarina vem tendo um olhar diferenciado para o setor pesqueiro e foi por meio do PMAP e dos resultados apresentados pelo projeto que estreitamos nossa relação. O Estado quer compreender melhor o panorama da pesca e a Univali coloca sua expertise em pesquisa à disposição para que possamos, juntos, atuar na busca por soluções inovadoras e viáveis para o setor”, explicou o diretor da Escola Politécnica, professor Cesar Albenes Zeferino.

Biopesca, novo projeto

A solenidade também marcou o início do projeto Biopesca SC, que visa o estudo da biologia populacional de recursos pesqueiros catarinenses. 

O projeto é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e coordenado pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), com o apoio da Univali, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC).

O secretário de Aquicultura e Pesca de Santa Catarina, Tiago Bolan Frigo disse que essa pesquisa é um marco importante e histórico para o setor da aquicultura e da pesca catarinense. 

“Com investimento próximo de R$ 2 milhões, instituições renomadas como Univali, UFSC e IFSC, com a coordenação da Udesc, irão iniciar as pesquisas com diversas espécies no intuito de gerar conhecimento sobre a biologia e a ecologia de recursos pesqueiros como instrumentos para a gestão destes recursos em Santa Catarina”, disse. 

- Publicidade -

O projeto terá duração de dois anos e vai estudar espécies como tainha, anchova, corvina, peixe-espada, camarões e siris. 

O litoral catarinense será dividido em setores e as informações serão obtidas com base nas atividades dos pescadores e nas pescas experimentais para adquirir os organismos que serão estudados. A pesquisa vai avaliar ainda questões como mudanças climáticas, destruição de habitats naturais e poluição.

“O Governo tem que olhar para os que mais precisam e eu não tinha dúvida que ao criar a Secretaria de Aquicultura e Pesca a gente ia conseguir estar perto do pescador, ajudando a melhorar o barco dele, a qualidade de vida dele, mas, acima de tudo, apoiando uma atividade tão importante para Santa Catarina, que explora as riquezas da nossa costa e gera desenvolvimento para o Estado”, afirmou o governador Jorginho Mello.

“Para a Univali é uma honra poder contribuir com projetos tão relevantes, visto a importância sociocultural e econômica da pesca para Santa Catarina. A história da Universidade é marcada pelo desenvolvimento de pesquisas que contribuem com o poder público para a implementação de ações e projetos voltados ao desenvolvimento do Estado. Estamos muito orgulhosos desta parceria e certos de que os resultados irão beneficiar toda a cadeia produtiva do setor e, consequentemente, a sociedade”, ressaltou o reitor, professor Valdir Cechinel Filho.

Além do reitor, a instituição foi representada na solenidade pelo diretor de Assuntos Institucionais, professor Luis Carlos Martins, pelo diretor da Escola Politécnica, professor Cesar Albenes Zeferino e pelos professores Paulo Ricardo Schwingel, Roberto Wahrlich e Vivian de Mello Cionek.

Texto: Roberta Ramos – Gerência de Marketing e Comunicação

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -