- Publicidade -
- Publicidade -
22.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Viúvo de Paulo Gustavo está movendo três processos contra artista de Balneário Camboriú

Mesmo criando seus próprios personagens, o artista Kauan Quadros, que ficou famoso em Balneário Camboriú por interpretar a Dona Hermínia de BC, cover do clássico personagem de Paulo Gustavo, que faleceu vítima de COVID-19, expôs nesta semana que segue sendo processado pela família do ator (a situação se desenrola desde agosto, relembre aqui).

Kauan foi notícia em todo o Brasil em agosto quando lamentou que teria que parar de interpretar a Dona Hermínia, pois o viúvo de Paulo Gustavo, Thales Bretas, estava movendo um processo alegando plágio, já que não houve autorização para a interpretação. 

Ele deixou de interpretar a personagem estrela de ‘Minha mãe é uma peça’ e criou novos personagens.

- Publicidade -
Kauan diz que Dona Cê é uma personagem original, inspirada na mãe dele (Foto Johann Juan)

O artista de Balneário está compartilhando nas redes sociais e até mesmo criando conteúdo pelas ruas da cidade com personagens como Lucineyde, a apresentadora Anthônia Kavalleira, a socialite Dona Blanka e Dona Cê – esta última lembra bastante a Dona Hermínia, mas Kauan relatou que se inspirou em sua mãe para criar a personagem.

Kauan explicou no Instagram a inspiração da personagem Dona Cê (esquerda) (Instagram)

Através das redes sociais, Kauan disse que jamais deixará de se inspirar em Paulo Gustavo, que cita como seu grande ídolo no humor. Foi inspirado em PG que resolveu homenagear a própria mãe, assim como o falecido ator fez ao criar Hermínia, inspirada na mãe, Déa Lúcia.

Mas Thales, o viúvo de Paulo Gustavo, tem neste momento três processos contra Kauan, que alega estar sendo perseguido. 

Por conta dos processos, o ator diz que está sofrendo com depressão e crise de ansiedade. 

Ele afirmou também que foi abandonado por sua antiga agência, que teria prometido apoio jurídico, mas que isso não teria acontecido. 

Kauan diz que nunca usou papéis criados por PG em peças teatrais e salienta inclusive que agora utiliza apenas seus personagens originais, que estão sendo divulgados nas redes sociais. 

Ele pede que Thales desista dos processos e que lhe deixe trabalhar, pontuando que se inspira e não comete plágio contra a obra de PG.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -